Procure no JP

segunda-feira, 25 de abril de 2005

Rodada dupla pela Grande São Paulo

Fala povo!

Antes de mais nada um esclarecimento: Estou de férias, aquele período maravilhoso em que não fazemos nada, só ficando no sossego. Então as fotos do fim-de-semana, que quase sempre estavam por aqui na segunda cedinho, estarão segunda à tarde. E só não estiveram antes hoje em virtude de 4 computadores podres em cybers café pela cidade de SP, mas agora vai. Sábado fui num casório, então só me sobrou domingo para assistir as rodadas do futebol, e valeu a pena. Taboão da Serra e Primavera de manhã e União Mogi e XV de Caraguá à tarde.

O jogo em Taboão da Serra foi válido pela Série A3 e foi muito bom. Eu e o Mílton estivemos presentes debaixo de um calor bem chatinho (depois encontramos o Jurandyr, muquiado numa sombra quase fora do estádio). Logo aos 20 segundos de jogo, bobeira geral da zaga do Taboão e o Primavera 1 a 0. Era o que faltava para que a equipe da Grande São Paulo caísse para a Segunda Divisão de 2006.


Ataque do Primavera no primeiro tempo da partida. Foto: Fernando Martinez.

Depois, ainda tivemos algumas boas chances perdidas pelo CATS, mas sua incompetência foi premiada com mais um gol no primeiro tempo tempo, e mais três no final do segundo. Final de jogo: Taboão 0-5 Primavera.


Torcedor acompanhando melancolicamente a derrota acachapante do CATS. Foto: Fernando Martinez. [301009]

À tarde, com todas as patroas ficando com seus maridos e namorados membros do JP em casa, sobrou para que eu fosse, junto com o sempre prestativo e simpaticíssimo Seu Natal, a Mogi das Cruzes (já não ia lá há quase três anos) acompanhar um duelo de dois times sem vitórias, e sem gols marcados na Segunda Divisão: União Mogi e XV de Caraguá.

Como já se poderia esperar, o jogo foi bem fraquinho, e os dois times são poços de incompetência. Ainda que o União tenha tido mais chances para marcar, o jogo parecia que iria ficar no 0 a 0 mesmo, a não ser que acontecesse alguma asneira de algum jogador em especial. Bom, e foi isso que aconteceu. Eu e o Seu Natal presenciamos uma cena daquelas que só vemos em programas de TV, ou especiais com bobeiras no futebol, ou naqueles e-mails que recebemos sem autoria, e nem sabemos que jogo aconteceu tal lance estranho...

Aos 41 minutos do segundo tempo, o jogador do XV Márcio, o mais lúcido da equipe, cabeceou e o goleiro do União fez uma defesa fantástica, logo após o comentarista da rádio local vibrava: "Ele será o nome do jogo, com toda certeza!"... e foi mesmo. Na saída da bola, ele chutou a bola longe, longe, e a zaga do XV retribuiu, e naqueles lançamentos para ninguém, a bola ficou com ele novamente.

Sozinho na área, sem nada para fazer, ele fez aquele lance em que o goleiro joga a bola na frente para chutar para o meio de campo. Na hora em que ele jogou a bola, o jogador Márcio, do XV veio e só rolou para o fundo das redes, marcando o gol da partida! Confusões à parte, a explicação mais plausível para tamanha asneira, foi de que o bandeira estsva com a bandeira levantada, e ele achou que o lance tava parado. Mas o juiz não tinha dado nada, nem apitado, e ele não se ligou.


Chegada do time de Caraguatatuba pela direita do seu ataque. Foto: Fernando Martinez. [301009]

A reação dos atletas do União foi fantástica... aos murros, xigaram até a décima geração do goleiro. E o estádio inteiro ficou mudo, foi incrível. Se alguma TV for esperta, compra as imagens do cara que estava filmando a partida e fica rico, uma imagem dessa tem que correr o Brasil.


Escanteio para o União no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Foi legal, algo histórico assim não se vê toda hora. E um obrigado especial ao Seu Natal, que ainda depois me deu uma carona até em casa. Valeu!!!

No meio da semana tem mais, com a seleção Guatemalteca entrando na Lista de todos. E um clássico da A2 quarta à tarde.

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário