Procure no JP

quinta-feira, 28 de abril de 2005

JP na despedida de Romário da Seleção Brasileira

Fala pessoal!

Como já tinha explicado antes, férias são sagradas, então já espero que me desculpem pelo eventual atraso dos posts. Ontem tive o prazer de perder os dois gols do Naça, mas valeu mesmo assim. Afinal, só tinha visto duas vezes a equipe do Oeste, a última já há mais de quatro anos. Jogo interessante, como já foi relatado pelo Emerson.

Mas o melhor veio mesmo depois. Poder acompanhar a despedida do Romário da Seleção, o Brasil jogando no Pacaembu, e a fantástica seleção da Guatemala, foi demais. Tanto que essa partida teve um recorde do Clube: Tirando o Orlando, que não faz lista, seis dos oito membros do JP estavam lá para ver a seleção azul se apresentar no Pacaembu (eu e o Emerson na numerada, o Jurandyr na arquibancada verde, e o Estevan, o Mílton e o David na arquibancada especial).


Romário de despede da Seleção. Foto: Fernando Martinez.

Legal poder ver a despedida do Romário. Eu acredito que, guardadas as devidas proporções, vimos um jogo parecido com o que o Mílton viu em 1971, na despedida do Pelé no Morumbi. Lógico que não vamos comparar um com o outro, mas depois do Pelé, acho que o Romário foi um dos melhores mesmo. O mais legal ainda é ter visto o jogo como convidado da Globo, na numerada, com boné e lanchinho gratuitos. Mas a nota 10 da partida vai para a torcida, com seus espetaculares cânticos: "S-B-T" e "Não é mole não, o Casagrande dá a b. pro Galvão". Mais originais impossíveis.


Escanteio para o Brasil no segundo tempo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Visão do jogo entre Brasil e Guatemala com um Pacaembu completamente lotado. Foto: Fernando Martinez. [301009]

Valeu, pois foi mais um time espetacular para a Lista e a certeza de que acompanhamos um momento histórico!

Depois eu posto a epopéia de hoje, um jogo perdido GENUINAMENTE falando.

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário