Procure no JP

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

JP em Aracaju para mais uma partida do Campeonato Sergipano

Olá,

Depois de ter assistido a partida São Cristóvão x Boca Júnior e ter curtido dois dias de praia e sol que finalmente resolveu dar o ar da graça, na última quarta-feira permaneci em Aracaju e após uma manhã de passeio, rumei até o Bairro Industrial, indo até o Estádio Sabino Ribeiro, também chamado de Proletário, para acompanhar ao vivo e em cores o jogo A.D. Confiança x São Domingos F.C. válido pela quarta rodada da primeira fase do Campeonato Sergipano da Série A1.


Escudos da A.D. Confiança e do São Domingos F.C. Fotos: Orlando Lacanna.

Chegando ao estádio, como tem sido um hábito, recebi toda a atenção do pessoal do Confiança, bem como da FSF que fizeram de tudo para facilitar a cobertura do blog. Vale frisar que fui reconhecido por vários torcedores do Dragão que vieram bater um papo, além de demonstrar satisfação pelo JP estar presente em Aracaju para a cobertura de uma partida do Confiança. Um abraço a todos e obrigado pelo carinho.

Bem, agora vamos com as tradicionais fotos exclusivas dos times posados e da arbitragem que estão abaixo:


A.D. Confiança - Aracaju/SE. Foto: Orlando Lacanna.


São Domingos F.C. - São Domingos/SE. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Com a bola rolando, tivemos uma partida cheia de alternativas, com o Confiança tendo um domínio absoluto nos primeiros vinte minutos, porém com pouca objetividade, tanto que somente aos 18 minutos obrigou o goleiro Ivan a praticar difícil defesa.


Defesa do goleiro Ivan do São Domingos. Foto: Orlando Lacanna.

O São Domingos respondeu aos 28 minutos, quase abrindo o placar na cobrança de uma falta em que a bola passou raspando junto ao poste direito do goleiro Fábio. Nos últimos quinze minutos o São Domingos conseguiu quatro escanteios praticamente seguidos, mas não obteve êxito nas conclusões.


Saída rápida para o ataque da equipe do São Domingos. Foto: Orlando Lacanna.


Jogada de ataque do Confiança que não resultou em nada. Foto: Orlando Lacanna.

Como as duas equipes não foram objetivas nas conclusões, o placar permaneceu fechado até o final da primeira etapa na qual o Confiança ficou devendo um melhor futebol à sua torcida, errando muitos passes e criando pouco.

Após um intervalo em que fiquei observando as coreografias da torcida do Confiança, a partida foi reiniciada e com menos de um minuto o Confiança abriu o placar através do ex-corintiano Valdson em cobrança de pênalti que acabou sendo cometido pela zaga do São Domingos após permitir que o atacante do Confiança conseguisse carregar a bola pela direita, desde o meio de campo até a pequena área.


Rede balançando no gol do Confiança em cobrança de pênalti. Foto: Orlando Lacanna.

Após o gol o jogo ganhou um ritmo acelerado, com o Confiança perdendo excelente oportunidade de aumentar o placar, quando em dois chutes à queima-roupa o goleiro visitante impediu o 2 a 0. O São Domingos não se entregou e também foi para cima e só não empatou aos 19 minutos graças a um milagre do goleiro Fábio. Com a vantagem no placar o Confiança passou a tocar mais a bola e procurou sair em contra-ataques, quase sempre pelas laterais do campo em especial pelo lado direito, explorando a velocidade e a habilidade do ala Marquinhos.


Cruzamento do ataque do Confiança defendido por Ivan. Foto: Orlando Lacanna.

Os visitantes tentaram de todas as formas chegar ao empate, sendo que nos últimos cinco minutos deram um verdadeiro sufoco na defesa do Confiança, mas pecavam sempre na hora da conclusão.


Armação de novo ataque do São Domingos. Foto: Orlando Lacanna.

Final de jogo com o marcador apontando Confiança 1 - 0 São Domingos que colocou o time de Aracaju na liderança do campeonato e deixou o São Domingos nas últimas posições na tabela de classificação, o que para mim é uma surpresa pelo que o time do interior apresentou nesse jogo, dificultando ao máximo a vitória do Dragão. Como já escrevei no post anterior, ainda faltam 14 jogos para cada equipe e muita coisa ainda pode acontecer.

Apito final do árbitro e retorno imediato ao hotel para preparar essa matéria e dormir cedo, pois no dia seguinte iria encarar um passeio maravilhoso de catamarã pelo Cânion do Rio São Francisco (Xingó) que dura o dia todo. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Juventus vence a Portuguesa em jogo de vizinhos

Olá!

Nesta quarta feira fui até o Estádio da Rua Javari para acompanhar um grande duelo paulistano. Em campo Juventus x Portuguesa, jogando pelo Campeonato Paulista da Série A1. Por lá, representando o JOGOS PERDIDOS, eu, o David e o seu Natal, além das outras figuraças sempre presentes por lá, como o JR, o Fernando Correa, o Sergio Manjullio, entre tantos outros. Bom, depois das apresentações, vamos então com as fotos oficiais das equipes:


C.A. Juventus - São Paulo / SP. Foto: Emerson Ortunho.


A. Portuguesa de D. - São Paulo / SP. Foto: Emerson Ortunho.

O jogo, que contou com um bom público (cerca de 4 mil pessoas), começou muito bom. O Juventus com um time que vem crescendo taticamente, foi logo partindo para cima da Lusa, que respondia sempre com bons contra-ataques.


Lance de escanteio para o Juventus no início da partida. Foto: Emerson Ortunho.

Sempre insistindo mais no ataque, o Juventus acabou chegando ao primeiro gol, aos 29 minutos, quando Lima recebeu um lançamento, dominou e chutou para o fundo das redes. O Juventus seguiu melhor e acabou chegando ao segundo gol aos 37 minutos. Após um cruzamento da direita, o baixinho Marcus Vinícius tocou de cabeça e ampliou a vantagem juventina.


A Portuguesa tenta afastar o perigo de sua área. Foto: Emerson Ortunho.


Zagueiro da Portuguesa corta o ataque juventino. Foto: Emerson Ortunho.

Quatro minutos depois a Portuguesa diminuiu. Christian aproveitou uma bola alçada da direita, matou no peito e mandou para o fundo das redes.


Ataque da Portuguesa ainda no primeiro tempo. Foto: Emerson Ortunho.

Com os 2 a 1, as equipes deram uma acalmada em campo e o jogo seguiu para o vestiário sem novas alterações de placar. No segundo tempo, quem voltou melhor foi a Portuguesa, que partiu em busca do empate. O Juventus se postou na defesa e passou a investir nos contra-ataques. O jogo perdeu um pouco da qualidade apresentada no primeiro tempo, mas seguiu bom.

No decorrer da segunda etapa houve a parada técnica, mesmo com o tempo estando nublado, o que me levou inclusive a erradamente criticar a arbitragem, que no geral teve boa atuação. Isso porque somente depois tive a informação de que a parada técnica é obrigatória em todas as partidas diurnas, independente do clima do momento, como manda a resolução da FPF 048/08. Sendo assim, o árbitro cumpriu acertadamente a resolução.


Goleiro da Lusa trabalha bastante na sua área. Foto: Emerson Ortunho.

Na sequência do jogo, apesar da Portuguesa seguir pressionando, quem ampliou o placar foi o Juventus aos 38 minutos através de Allan Delon, que invadiu a área em um rápido contra-ataque e chutou cruzado para marcar o terceiro gol grená. O alívio da torcida durou pouco, pois dois minutos depois Christian voltou a diminuir, mas desta vez de cabeça.


Lance da partida com o bom público ao fundo. Foto: Emerson Ortunho.

A Portuguesa seguiu pressionando até o final da partida, mas a equipe do Juventus fez bem o ferrolho e segurou o placar até o apito final. Placar final: Juventus 3 x 2 Portuguesa. Na ótima partida, o Juventus levou a melhor merecidamente e a equipe deve crescer ainda mais e quem sabe ficar bem coesa para encarar a Copa do Brasil. A Portuguesa também tem uma boa equipe, mas tem perdido jogadores importantes por contusão e ainda não liberou seu estádio, fatores que devem atrapalhar sua campanha.

Depois do jogo dei um passeio pela Mooca e ainda conheci a simpática mãe do David, que tem um comércio por lá.

Abraços!

Emerson

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Nova incursão do JP no Campeonato Sergipano

Olá,

Quando alguém vai a um lugar e se encanta com suas belezas e com a hospitalidade da sua gente, na volta fica aquele gostinho de "quero mais" e comigo não foi diferente e, por isso, acabei retornando à belíssima cidade de Aracaju para um merecido descanso da correria da cidade grande, além de aproveitar as belas praias, embora até o momento, o sol teima em não brilhar em todo seu esplendor.

Sendo um dos integrantes do JP, obviamente o futebol não poderia ficar de fora, tanto que logo no meu primeiro dia em solo sergipano, botei o pé na estrada e segui pela Rodovia João Bebe Água, até a histórica cidade de São Cristóvão, primeira Capital de Sergipe, distante apenas 25 km de Aracaju. O meu destino foi o Estádio Municipal Gileno Barreto, também conhecido como "Limão", para acompanhar in loco a partida São Cristóvão F.C. x Sociedade do Boca Júnior F.C. da cidade de Cristinápolis, válida pela terceira rodada da primeira fase do Campeonato Sergipano da Série A1.


Escudo do São Cristóvão F.C e do Boca Júnior F.C. Fotos: Orlando Lacanna.

Lá chegando, senti novamente a amabilidade do pessoal ligado ao time da casa, em especial do seu Presidente o Sr. Israel que não sabia o que fazer para me deixar à vontade. Também tive a oportunidade de conhecer o Presidente do Boca Júnior, o Sr. Gilson que já conhecia o JP, inclusive o táxi do Sr. Natal. Foi um papo super agradável, no qual pude conhecer um pouco da história e dos projetos do Boca Júnior.

Nesse giro especial, não poderiam faltar as fotos EXCLUSIVAS dos times posados e dos componentes da arbitragem acompanhados pelos capitães das equipes que estão abaixo:


São Cristóvão F.C. - São Cristóvão/SE. Foto: Orlando Lacanna.


Sociedade do Boca Júnior F.C. - Cristinápolis/SE. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.


Frente da camisa do Boca Júnior, com os seus patrocinadores, em especial o "Mulheres Perdidas". Foto: Orlando Lacanna.

A bola começou a rolar e logo no início o São Cristóvão foi para cima, com o objetivo de abrir o placar rapidamente e conseguiu seu intento aos 5 minutos, quando o avante Alex Olinda fuzilou o goleiro Orlando aproveitando uma sobra de bola no meio da área.


Bola entrando no ângulo da meta do Boca Júnior no primeiro gol do São Cristóvão. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com a vantagem, os anfitriões continuaram fustigando a defesa boquense que se defendia como podia. Após os primeiros quinze minutos, a partida passou a ficar equilibrada, com as duas equipes criando uma ou outra oportunidade que não foram aproveitadas.


Tentativa de ataque do Boca Júnior com a perseguição acirrada do jogador do São Cristóvão. Foto: Orlando Lacanna.

Aos 31 minutos, o São Cristóvão chegou ao seu segundo gol marcado pelo ala Klebinho, aproveitando cruzamento vindo da meia direita. Com a desvantagem no marcador, o Boca Júnior correu atrás do prejuízo e conseguiu diminuir a diferença num gol contra marcado aos 36 minutos por Júnior Bahia que desviou a bola contra a sua meta, numa cobrança de falta executada pela esquerda.


Gol contra a favor do Boca Júnior. Foto: Orlando Lacanna.

Esse gol animou o time de Cristinápolis que teve a oportunidade de chegar ao empate aos 43 minutos, quando teve um pênalti a favor, cobrado por Maicon e defendido por Eliano, mantendo a vantagem de 2 a 1 para o São Cristóvão até o final da primeira etapa.


Pênalti defendido pelo goleiro Eliano do São Cristóvão. Foto: Orlando Lacanna.

Para não perder o costume, passei boa parte do intervalo em busca de água para minimizar o calor infernal que estava fazendo e, batendo papo com o pessoal dos dois times.

Logo no comecinho do segundo tempo, o Boca Júnior quase empatou na cobrança de uma falta pela esquerda que acabou explodindo no travessão da meta dos donos da casa. Nessa etapa, o ritmo da partida foi mais cadenciado e a tônica foi o equilíbrio das ações, com a maioria das jogadas se concentrando entre as duas intermediárias.


Tentativa de início de ataque do Boca Júnior. Foto: Orlando Lacanna.


Disputa de bola pelo alto. Foto: Orlando Lacanna.

Somente aos 21 minutos o São Cristóvão quase chegou ao terceiro gol, mas acabou não aproveitando a oportunidade que surgiu. Nos últimos dez minutos só deu Boca Júnior, mas a defesa do São Cristóvão foi se agüentando.


Oportunidade desperdiçada pelo ataque do São Cristóvão. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com todos os esforços demonstrados pelos dois times durante a fase final, a partida foi encerrada com o placar apontando São Cristóvão 2 -1 Boca Júnior, que permitiu aos donos da casa chegar aos 6 pontos ganhos na competição e deixou os visitantes apenas com 1 pontinho na tábua de classificação, mas como ainda restam 15 partidas para cada equipe, muita água ainda há de rolar.

Tão logo o árbitro encerrou a partida, voltei para Aracaju para de fato começar o meu período de descanso, mas já pensando na quarta rodada do Campeonato que vai rolar no meio da semana, com o JP obviamente se fazendo presente mais uma vez. Aguardem.

Abraços,

Orlando

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Flamengo vira pra cima do Votoraty pela A3

Opa,

Mais um campeonato começou nesse final-de-semana e o JOGOS PERDIDOS começa sua cobertura junto. O Orlando já contou sobre a cobertura da abertura do Campeonato Paulista da Série A3, e agora vamos com a rodada do domingo cedo. Eu e o seu Natal seguimos até a cidade de Guarulhos para ver a estréia do Flamengo local contra o Votoraty, no Estádio Antônio Soares de Oliveira. Lá, encontramos um perdido David quase madrugando no estádio. Novamente seguem as fotos oficiais da partida, como de costume aqui no JP:


AA Flamengo - Guarulhos/SP. Foto: Fernando Martinez.


Votoraty FC - Votorantim/SP. Foto: Fernando Martinez.

Depois das fotos fui procurar um bom ângulo para as fotos nas arquibancadas do estádio. Vale registrar a boa presença de público no local, tudo para incentivar o Flamengo na sua tentativa de volta à Série A2. Mas no primeiro tempo o Votoraty começou melhor, criando mais chances e assustando bastante a defesa rubro-negra.


Ataque do Flamengo pela direita no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.

O time da casa apresentava falhas no setor defensivo e os visitantes perderam a chance de abrir o placar em duas claras oportunidades. Uma delas bateu no travessão após chute de longa distância. O Flamengo demorou para acordar e só por volta dos 25 minutos os anfitriões passaram a tentar suas chances.


Falta perigosa para o Votoraty no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Só depois de um gol anulado para o Flamengo que o time acordou. A equipe perdeu três chances em sequência, irritando parte da torcida, que sabe que perder pontos em casa num campeonato tão difícil como esse é algo complicado. E logo o Votoraty equilibrou de novo o jogo e criou mais algumas chances, mas sem a marcação do gol.


Lance do gol anulado do Flamengo. O atacante Rogério chutou à queima-roupa. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo fomos trocar de lado e aproveitamos para rever os sempre presentes vendedores de amendoim que rodam por aí. Um dos mais vistos é o Édson "Gaguinho", que sempre viaja pelo interior e nunca dorme no ponto. Ainda faremos um álbum de figurinhas sobre essas figuras.

Voltando para o segundo tempo, o Votoraty não quis bobear e logo no primeiro minuto marcou seu gol. Numa escapada rápida, Marsena entrou na área pela esquerda e chutou cruzado no canto direito do goleiro Marins. Votoraty 1 a 0.


Escanteio para o Flamengo buscando a virada no placar. Foto: Fernando Martinez.

Mas o Flamengo não demorou para dar sua resposta. Aos 10 minutos, num ataque rápido do time, a bola sobrou na entrada da área para o camisa 18 Maicon. Ele acertou um chutaço no canto direito do goleiro e empatou tudo de novo, para a festa de todos no estádio. Com o empate, os dois times passaram a alternar bons lances de gol, com seus atacantes desperdiçando todas as chances.


Falta para o Flamengo durante o segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

O jogo foi seguindo nesse ritmo até seu final. Ambas as equipes lutaram bastante e parecia que o empate iria persistir até seu final. Mas aí apareceu o profeta David, que soltou uma pérola aos 40 minutos: "O Flamengo ainda vai conseguir um golzinho aí". E não deu outra, já que aos 43 minutos, e numa jogada muito reclamada pelo pessoal do Votoraty, o time chegou á virada suada.

Numa jogada pela esquerda, o zagueiro do Votoraty sofreu uma suposta falta não marcada pelo árbitro. Na sequência do lance a bola foi chutada no gol, o goleiro deixou passar e o jogador do Flamengo André Bocão entrou com bola e tudo no gol do time visitante. Flamengo 2 a 1 e muita reclamação em campo.


Lance do segundo gol do Flamengo, virando o jogo. O autor do gol está dentro das redes. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Flamengo 2-1 Votoraty. Ótima vitória do rubro-negro começando a competição com opé direito. O Votoraty também mostrou qualidades e com ainda 18 rodadas faltando para o final da primeira fase, temos muito tempo ainda para ver quem serão os favoritos.

Voltando depois para casa, aproveitei o tempo fantástico que está em São Paulo para ficar de boa pelo resto do domingo, já esperando o que vem por aí em breve!

Até mais

Fernando

Boa vitória do Santo André sobre o Monte Azul

Opa,

Depois da final da Copinha na última sexta-feira e enquanto não começa a nossa tão esperada Segunda Divisão, temos os meses de fevereiro e março para nos dedicarmos exclusivamente aos campeonatos das séries A2 e A3. Então no sábado resolvi acompanhar meu primeiro jogo no ano do Campeonato Paulista da Série A2. No combo metrô-trem-ônibus, fui até a cidade de Santo André para acompanhar no Estádio Bruno José Daniel o jogo entre Santo André e Monte Azul.

Chegando lá descobri que o Jurandyr, o David e até o Mílton estavam perambulando pelas arquibancadas, tudo para ver esse jogo que rolou pela primeira vez em um torneio oficial. Bom, e devidamente autorizado, consegui fazer de forma EXCLUSIVA as fotos oficiais da partida:


EC Santo André - Santo André/SP. Foto: Fernando Martinez.


A Monte Azul - Monte Azul Paulista/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Roger Arias da Cunha, os auxiliares Carlos Alberto Funami e Alexandre Basílio Vasconcelos, o quarto árbitro Luciano Lealdini e os capitães do Santo André (o veterano Fernando) e do Monte Azul (o goleiro Márcio Pintinho) posam de forma EXCLUSIVA para o JP. Foto: Fernando Martinez.

O jogo valeu pela terceira rodada da A2 desse ano, e reuniu dois times ainda invictos na competição. O Monte Azul empatou seus dois primeiros compromissos enquando o time do ABC empatou fora de casa e ganhou no meio da semana seu jogo contra o Comercial. Ambas as equipes prometem um grande campeonato, e um bom jogo era esperado por todos.

Confirmando as expectativas, a partida começou muito bem movimentada e logo aos 8 minutos o Ramalhão abriu o placar. O jogador Alexandre cruzou uma bola da direita e graças ao vento e uma curva incrível ela encobriu o goleiro e entrou o canto direito do gol. Gol sem querer vale igual, então Santo André 1 a 0.


Falta perigosa para o Santo André no começo de jogo. Foto: Fernando Martinez.

Logo depois desse gol, o Santo André fez mais um gol espírita. O atacante Márcio Mixirica recebeu bola na linha de fundo pela direita e resolveu chutar quando estava com a marcação bem em cima da linha. A bola passou pelo goleiro e de forma incrível entrou calmamente no canto direito. Aos 12 minutos então, o time do ABC já vencia por 2 a 0.


Ataque do Monte Azul pela esquerda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Com o placar bem desfavorável então o Monte Azul se lançou ao ataque buscando um melhor resultado. O time chegou a criar boas chances de gol com um toque rápido de bola. O Santo André também tinha as suas oportunidades e vimos uma boa partida. De tanto insistir, o time do interior fez seu primeiro gol aos 30 minutos. O jogador Maranhão recebeu, tirou do goleiro e tocou calmamente para as redes. Gol de categoria e o primeiro do Monte Azul.


Zaga do time andreense tira o perigo de dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

Só que o primeiro tempo acabou mesmo em 2 a 1, e o intervalo serviu para vermos que os salgadinhos estão carinhos no estádio. R$ 2,50 para um Fofura é punk demais, e só conseguimos pechinchar com o vendedor até o preço abaixar 50 centavos. Com a fome apertando não teve jeito. Salgadinho de isopor com aroma de cebola para animar a tarde! E já com a fome saciada, vimos então um segundo tempo morno, mas que também teve algumas chances para os dois lados.


Falta que levou bastante perigo ao gol do Santo André. Foto: Fernando Martinez.

O Monte Azul se lançou ao ataque de vez mas deu muito espaço ao time anfitrião. Com isso as duas equipes tiveram chances de marcar, mas a pontaria não foi o forte no segundo tempo. Mas ao imaginar que o campeonato está começando, os dois times podem ainda melhorar bastante nesse fundamento.


O atacante Márcio Mixirica tira o perigo auxiliando a defesa andreense. Foto: Fernando Martinez.

Mais para o final do jogo o Monte Azul teve a chance de empatar por duas vezes, mas o dia não era mesmo dos visitantes. Final de jogo: Santo André 2-1 Monte Azul. Boa vitória do time andreense em casa, somando agora 7 pontos na A2. Já para o Monte Azul fica a certeza que o time pode ainda melhorar em busca das 8 vagas para a Segunda Fase.

Depois do jogo voltamos para São Paulo a tempo de descansar bastante para a rodada de domingo.

Até lá

Fernando

Força estréia com vitória na Série A3

Olá,

Após ter acompanhado a decisão da Copa São Paulo de Futebol Júnior no feriado de 25 de janeiro, cuja história do jogo foi contada pelo Fernando em outro post, no sábado pela manhã segui, pelos trilhos da antiga Fepasa, até a cidade de Caieiras na Grande São Paulo para conferir a partida inaugural do Campeonato Paulista da Série A3 realizada no Estádio Municipal Carlos Ferracini, reunindo as equipes do Força E.C. que estreava na Série A3 e o União F.C. de Mogi das Cruzes que está nessa competição há mais tempo.

Como fato negativo, destaco que esse jogo foi realizado com portões fechados em razão das obras de ampliação e reforma do estádio não terem sido concluídas e, com isso os torcedores do Força ficaram privados de assistirem a estréia da sua equipe na Primeira Divisão. Foi uma pena uma partida histórica como essa não ter tido a presença de público, a não ser algumas pessoas corajosas que se postaram num morro que circunda o estádio.

Como é de praxe aqui no JP, as fotos dos times posados e do quarteto de arbitragem estão abaixo:


Força E.C. - São Paulo/SP (mandando seus jogos em Caieiras). Foto: Orlando Lacanna.


União F.C. - Mogi das Cruzes/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Alex Sander da Rosa Lefeu, seus assistentes Alex Alexandrino e Francisco Reginaldo Moreira, além do quarto árbitro Leandro Camargo Costa, acompanhados pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo começou e como é normal em início de campeonato, nos primeiros dez minutos as equipes se estudaram e pouco arriscaram. Com o passar do tempo, os times foram se soltando e criando uma ou outra jogada mais aguda, com o Força tendo maior domínio territorial.


Tentativa de jogada ofensiva pelo Força. Foto: Orlando Lacanna.


Início de arrancada do União. Foto: Orlando Lacanna.

Apesar dos esforços e da entrega dos atletas, ao longo do primeiro tempo, a partida foi sofrível, com o placar não sendo inaugurado.


Disputa de bola pelo alto. Foto: Orlando Lacanna.

No segundo tempo o jogo melhorou e lances mais perigosos foram aparecendo com um pouco mais de freqüência. Ao longo dessa etapa ocorreram períodos de domínio alternados, sendo que nesses períodos a equipe que mais dominava perdia suas chances de abrir o placar.


Zagueiro do União impede ação ofensiva do Força. Foto: Orlando Lacanna.

O Força teve uma grande oportunidade aos 8 minutos, quando colocou uma bola no poste direito do bom goleiro Felipe. Esse mesmo goleiro praticou excelente defesa aos 26 minutos, neutralizando uma chance de ouro criada pelos donos da casa.


Excelente defesa do goleiro Felipe do União. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos 15 minutos a equipe de Mogi das Cruzes dominou as ações, tendo criado e desperdiçado pelo menos duas chances reais de gol. Quando não se esperava mais nada na partida, o Força conseguiu seu golzinho aos 45 minutos, através de Pablo que acertou um chute rasante, aproveitando rebote que veio da direita.


Bola no fundo da meta do União no único gol da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Jogo encerrado com o placar apontando Força 1 - 0 União que poderia ser considerado como um castigo para os visitantes, porém uma velha máxima do futebol que é "a partida só acaba quando termina", se fez presente mais uma vez e premiou o Força na sua estréia na Série A3.

Tão logo a partida foi encerrada, voltei rapidamente a São Paulo para preparar esse post, além de arrumar minhas malas para seguir, num vôo noturno em direção à lindíssima Aracaju em gozo de merecidas mini-férias. Além de curtir o sol e praias, o futebol não poderia ficar de fora e por conta disso, acompanharei dois ou três jogos do Campeonato Sergipano que serão relatados aqui no JP. Fiquem ligados.

Abraços,

Orlando