Procure no JP

quinta-feira, 14 de março de 2013

Mágico Negueba arranca três pontos da cartola para o Esquadrão Calunga

Salve amigos! 

Na última quarta-feira estive no simpático Estádio Mansueto Pierotti, na primeira cidade do Brasil, pra acompanhar o embate entre São Vicente AC e CA Guaçuano, válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista da Série A3

A bruxa continua solta por lá. Além de, até agora, a vistoria não ter sido providenciada, o clube foi assaltado na madrugada do dia do jogo. O vestiário foi arrombado e bolas e chuteiras reservadas para a partida foram surrupiados. 


Detalhe do estrago causado na porta do vestiário. Foto: Estevan Mazzuia. 

Segundo apurei, a polícia capturou os meliantes, mas não recuperou o material. A equipe vicentina contou com o providencial auxílio do Santos Futebol Clube, que doou todo o material de jogo. Felizmente, as camisas não estavam nos vestiários e se salvaram. 


A chuteira de Neymar ficou com o camisa 10 vicentino, Lutcho, que as exibiu com muito orgulho para as lentes do JP. Fotos: Estevan Mazzuia. 

De quebra, os visitantes tiveram muita dificuldade pra chegar na Baixada. Embora tenham deixado a “Cidade dos Tomates” pouco depois das sete da manhã, sofreram horrores com o problemático Sistema Anchieta- Imigrantes, que viveu mais um coas naquela manhã. Para conseguirem chegar a tempo da partida, abandonaram seu ônibus, e alugaram vans e táxis para São Vicente. 

A comitiva conseguiu chegar pouco antes da partida, e os atletas entraram em campo já durante a execução do hino nacional. Seguem as fotos oficias da partida: 


São Vicente AC - São Vicente/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


CA Guaçuano - Mogi Guaçu/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Arbitragem formada por Edson Alves da Silva, auxiliado por Daniel Lopes Neto e Leandro Carvalho dos Santos, com os capitães Rodrigo Calchi (SVAC) e Rogério (CAG). Foto: Estevan Mazzuia. 

Ambas equipes entraram em campo com a luz amarela acesa, por conta da ameaça de rebaixamento pra Segundona. Com um clima muito agradável e debaixo de um céu nublado, a partida teve início com muita movimentação e leve domínio anfitrião. 


Atacante vicentino se esforça para alcançar o cruzamento. Foto: Estevan Mazzuia. 

Com o tempo, o São Vicente passou a encontrar muita dificuldade com a forte marcação do Mandi, que passou a ousar com a criação de algumas jogadas, mas mostrava muita tranquilidade com o resultado parcial. 

A partida seguiu movimentada e muito equilibrada até o final da primeira etapa, sem que os goleiros fossem muito exigidos. Duas bolas chutadas pra fora do estádio, uma de cada lado, dão uma ideia de como estava descalibrada a pontaria dos atletas. 


Lance da primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

No intervalo, dei um pulinho no banheiro, ao lado dos vestiários, e pude ver a branca que o onze vicentino levou do treinador Wagner dos Anjos. No retorno, o São Vicente tomou um suadouro do Mandi, que mandava em campo. Mas acabou conseguindo duas boas chances de gol, aos 10 minutos, de forma inacreditável com Léo, num lance em que Brenno salvou o gol com os pés, tirando a pelota ainda no ar. 


Mandi explorando a lateral direita. Foto: Estevan Mazzuia. 

A outra boa chance foi com Dodô, ao pegar a sobra de um escanteio e quase encobrir Brenno. Logo depois, Cleber foi levou o segundo amarelo ao dar um carrinho em Leandrão, e deixou com 10 o Mandi. 


Esforço em vão para impedir a saída de bola. Foto: Estevan Mazzuia.

Mesmo assim, o alvi-verde foi ao ataque. Ramon cruzou para Faísca (ambos haviam entrado há pouco tempo), que cabeceou para bela defesa de Calchi. Apesar da vantagem numérica, o São Vicente estava visivelmente envolvido pelo Guaçuano, demonstrando muita dificuldade na armação de jogadas, e arriscando-se em chutões para a frente que, quando encontravam um atacante, esse era facilmente desarmado. 


O goleiro-capitão Rodrigo Calchi foi muito exigido na segunda etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

Gilvan entrou no time para dar mais velocidade ao atque vicentino, mas acabou nem participando do lance decisivo da partida. Em rápida jogada pelo lado direito, Negueba teve um lampejo de gênio e bateu cruzado e rasteiro, sem chances para Brenno, aos 31 minutos. 


Lance do gol de Negueba. Foto: Estevan Mazzuia. 

Carlinhos tentou o empate em cobrança de falta, mas Calchi segurou a vantagem milagrosa. O gol deixou o Esquadrão Calunga mais a vontade, e os visitantes começaram a entrar mais duro nas jogadas. 


Mais um ataque perigoso do Guaçuano. Foto: Estevan Mazzuia. 

Como a bruxa está mesmo solta em Mansueto, depois de toda a confusão no jogo contra o Novorizontino, aos 47 minutos o Guaçuano teve um gol anulado pelo auxiliar Leandro Carvalho dos Santos, o que gerou uma enorme reclamação dos jogadores e da comissão técnica da boa equipe, com diversas agressões verbais e ameaças contra a arbitragem, tudo registrado na súmula da partida. 


Confusão no final da partida. Foto: Estevan Mazzuia. 

Fim de jogo, São Vicente 1x0 Guaçuano, resultado que deu novo fôlego aos anfitriões na briga contra o rebaixamento, abrindo as portas até para uma luta por classificação. Já a equipe guaçuana se afundou ainda mais na zona de rebaixamento, e deverá ter dificuldades para escapar da degola, em que pese a boa qualidade de seus atletas. 

Foi isso! 

Abraços 

Estevan

2 comentários:

  1. sr. fernando agradeço de voces terem mostrado o time do guaçuano de mogi guaçu contra o sao vicente. só gostaria que voces me tirassem uma duvida. o uniforme do guaçuano nao e verde e branco. o uniforme que o guaçuano jogou e de camisa azul, calcao azul e meia verde. o que esta na foto. ou estA ERRADO O UNIFORME DO GUAÇANO. GOSTARIA QUE VOCES ME DISESSEM QUE COR E QUE O GUAÇUANO USOU CONTRA O SAO VICENTE. AGRADEÇO SE VOCES ME RESPONDEREM AINDA ESTA SEMANA. 19 DE MARÇO DE 2013. E CAMISA AZUL, CALÇAO AZUL E MEIA VERDE.

    ResponderExcluir
  2. O Guaçuano não jogou de azul. O uniforme é verde água.

    ResponderExcluir