Procure no JP

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Bernô sai na frente do Palestra nas oitavas do sub-20

Fala, pessoal!

Para variar um pouco, estive mais uma vez em São Bernardo do Campo para um joguinho perdido na tarde do último sábado. Novamente no Baetão, tive a chance de acompanhar in loco o clássico entre Palestra e EC São Bernardo, agora pela partida de ida das oitavas de final do Campeonato Paulista sub-20 da 2ª divisão.

Logo quando entrei no trem com destino ao ABC encontrei os amigos Rodrigo Colucci e Álvaro, ferrenho torcedor do Nacional, ambos ansiosos pelo confronto. Ao chegar no Baetão, notei que os dois times estariam muito bem representados com suas respectivas (e animadas) torcidas. Mas confesso que a primeira coisa que fui checar quando entrei no estádio foi a presença da ambulância, pois os meus dois recentes WO's em estádios (o primeiro no mesmo clássico, pelo segundo turno da fase inicial) me deixaram com sequelas.

Ambulância checada e cumprimentos aos amigos devidamente feitos, foi só esperar as equipes entrarem em campo para fazer as fotos oficiais:


Palestra SB (sub-20) - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.


EC São Bernardo (sub-20) - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro José Roberto Marques e os assistentes Everaldo Jorge da Silva e Ivan Luiz Assumpção prontos para a partida junto com os capitães. Foto: Fernando Martinez.

Com a terceira melhor campanha da primeira fase, e um dos três times ainda invictos na competição, o Bernô poderia ser considerado favorito absoluto para essa partida somente se levássemos em consideração os números. Mas o Palestra, que teve uma recuperação monstro e conseguiu uma classificação histórica (com direito a um 9x0 na última rodada contra o São Vicente), não seria um adversário fácil... Muito pelo contrário.


Lance do clássico entre Palestra e Bernô. Foto: Fernando Martinez.

Nem a demora de 15 minutos para o jogo começar, já que o médico ainda não havia chegado, deixou que os jogadores diminuíssem o ânimo. Desde os primeiros minutos já notava que a partida seria um Clássico com "C" maiúsculo, mesmo sendo na categoria de base. O São Bernardo mostrava melhor técnica, mas o Palestra equilibrava as ações com muita raça.


De dentro do gol, escanteio para o São Bernardo. Foto: Fernando Martinez.

As duas equipes centralizavam as ações no meio-campo, mas ambos tiveram suas chances de saírem na frente do marcador. Jogadas ríspidas, clima quente, muita animação nas arquibancadas. Um belo jogo para se assistir. Mas quem acabou fazendo mais festa ao final do tempo inicial foi a torcida do Bernô, graças ao gol marcado aos 42 minutos. Danilo Shiratomi chutou forte da entrada da área, após bola mal rebatida pela zaga palestrina, e ainda viu a pelota bater na trave esquerda antes de morrer no fundo das redes.


Momento em que a zaga do Palestra afastava a bola de dentro da área. Segundos depois, o Bernô abriria o marcador. Foto: Fernando Martinez.

O intervalo chegou e com ele aquela famosa friaca de São Bernardo do Campo resolveu também aparecer. Não estava preparado para aquela ventania toda, e no segundo tempo acabei indo me proteger do frio na "casinha" que fica no centro do campo. Dali vi 45 minutos fantásticos.

O Palestra voltou com ainda mais raça, e conseguiu a melhor chance para o empate aos 10 minutos, com um pênalti marcado pela arbitragem. A cobrança de Bagietto foi tranquila, deixando o time alviverde novamente vivo na peleja. O empate era justo, já que o panorama do primeiro tempo persistia: o São Bernardo tinha mais qualidade no ataque e criava mais chances, mas o Palestra igualava tudo na raça e com muita vontade.


Detalhe do empate palestrino, com a cobrança de pênalti de Bagietto. Foto: Fernando Martinez.


Chance alvinegra pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Aos 35 minutos o Bernô teve seu desempenho ofensivo sempre perigoso recompensado com a marcação de um pênalti. O jogador Ranses foi para a cobrança e tocou com classe no canto esquerdo do goleiro. Só que nem deu tempo para comemorar, pois na saída de bola o Palestra foi ao ataque e um dos zagueiros alvinegros tocou com a mão na bola dentro da área. Pênalti!


Segundo gol do São Bernardo, marcado aos 35 do segundo tempo com Ranses. Foto: Fernando Martinez.

Mas a cobrança do jogador Brito beirou o absurdo. Ele tentou dar uma cavadinha, mas ela saiu completamente equivocada e foi parar muito, mas muito longe do gol. A torcida alviverde, que já estava pegando no pé do jogador, foi ao desespero e passou a "homenagear" o camisa 20 da equipe com palavras que não posso reproduzir por aqui.


A bizarra cavadinha de Brito no pênalti que poderia dar o empate ao Palestra. Foto: Fernando Martinez.

Os 10 minutos finais foram recheados de emoção, mas no apito final nada mais foi alterado. Final de jogo: Palestra 1-2 EC São Bernardo. Grande vitória do Bernô, no sufoco e baseado na melhor qualidade técnica da equipe. Mesmo podendo perder por um gol no jogo de volta, o duelo não está definido, pois os palestrinos mostraram que serão adversários difíceis de serem batidos.

Acompanhei a saída dos atletas do gramado e fiquei ainda um bom tempo nas dependências do Baetão conversando com os amigos torcedores dos dois times. Saindo dali, ainda degustei um ótimo pastel perto do terminal de ônibus, antes de seguir de volta pra casa. Era dia para confirmar a volta do basquete masculino do Brasil às Olimpíadas. Mas no domingo teve mais futebol na pauta...

Até lá!

Fernando

Um comentário:

  1. Ótima reportagem dos fatos e um clássico inesquecível, mesmo que com derrota do glorioso Alviverde do Ferrazópolis. Próximo jogo é nosso!

    ResponderExcluir