Procure no JP

terça-feira, 11 de julho de 2017

Timão vence o Jacaré e está na final do Brasileiro Feminino

Texto e fotos: Fernando Martinez


Teve emoção na manhã do domingo e também de noite. A sessão noturna de futebol, meu centésimo jogo no ano, teve na pauta o duelo de volta da semi-final entre Corinthians e Rio Preto pelo Campeonato Brasileiro Feminino A1 na Arena Barueri. Vindo de uma ótima campanha geral, o Timão precisava vencer para se garantir na sua primeira decisão desse certame em todos os tempos. Não seria fácil, pois do outro lado estava o atual vice nacional.

Nos 17 compromissos disputados pelas meninas alvinegras, foram 14 vitórias, um empate e apenas duas derrotas, uma delas o 2x1 sofrido em São José do Rio Preto. O Jacaré jogava pelo empate para disputar sua segunda final seguida. No ano passado o alviverde teve a faca e o queijo na mão vencendo o Flamengo fora de casa, mas conseguiu a proeza de perder no Anísio Haddad, deixando escapar de forma melancólica o caneco.


Sport Club Corinthians Paulista (feminino) - São Paulo/SP


Rio Preto Esporte Clube (feminino) - São José do Rio Preto/SP


As capitãs dos times junto do quarteto de arbitragem composto pelo árbitro Rodrigo Gomes Domingues, as assistentes Leandra Aires Cossette e Leandra Aires Cossette e a quarta árbitra Leandra Aires Cossette

Um público razoável foi até a Arena mesmo com um calor chato fora de fora. O que estava quente também era o clima dentro e fora de campo. Presenciei mais de uma discussão entre diversos integrantes das duas agremiações por N motivos. No gramado, o Rio Preto iniciou os trabalhos jogando melhor e tendo mais volume de jogo, principalmente nos primeiros 45 minutos. 

O escrete mosqueteiro passou a maior parte do tempo apenas se defendendo, porém, apesar disso, a maior oportunidade de gol dos primeiros 45 minutos foi das paulistanas. Depois de cobrança de falta aos 16, a bola bateu duas vezes na trave da goleira Leticia e não entrou. O técnico Arthur Elias deve ter dado uma bela injeção de ânimo das moças alvinegras pois, quando a peleja recomeçou, só deu Corinthians.


Oportunidade de gol corintiano pelo alto


Disputa de bola na entrada da área defendida pelo Rio Preto no tempo inicial


Atleta alvinegra dominando a pelota pela esquerda

Aos 16 minutos, o primeiro gol local quase saiu, mas a zagueira Edilane salvou em cima da linha e mandou pela linha de fundo. Na cobrança, a bola encontrou Pardal e o Timão finalmente abriu o placar. As atletas do Rio Preto reclamaram bastante e a camisa 7 Darlene ameaçou o árbitro e foi expulsa. Na saída do gramado, ela acertou uma cusparada no rosto da autoridade máxima no gramado. Uma atitude absolutamente lamentável da atleta do Jacaré.

Ficar em desvantagem com uma atleta a menos desestruturou o onze visitante. Bom, isso em partes, pois numa rara chegada no ataque, Maiara finalizou bem e a goleira alvinegra Lelê fez ótima defesa. Aos 33, o Rio Preto ficou com nove em campo quando Edilaine recebeu o segundo amarelo por reclamação. Sete minutos depois quase o segundo corintiano com Gabi Nunes. Ela fez grande jogada individual, passou por uma zagueira e chutou firme, obrigando Letícia a mostrar serviço.


Comemoração mosqueteira pelo gol de Pardal


Investida alvinegra pela lateral direita durante o segundo tempo


No fim, o Corinthians se classificou para sua primeira decisão do nacional feminino


Comemoração das atletas do time de Parque São Jorge com a torcida presente na Arena Barueri


O clima continuou quente depois do apito final com ríspida discussão entre integrantes das duas diretorias

Aos 45, Suzana, 9 do Jacaré, também foi expulsa e mesmo com os cinco de acréscimo não teve como o onze interiorano fazer nada para evitar a eliminação. O placar final de Corinthians 1-0 Rio Preto colocou o Mosqueteiro pela primeira vez na grande decisão do Campeonato Brasileiro Feminino. O adversário será o Santos num genial clássico paulista. O Timão fará o segundo encontro decisivo em casa em busca do inédito caneco.

Voltaremos a campo novamente na terça-feira com outra decisão do futebol feminino tupiniquim, agora com a segunda divisão em campo. O Canindé verá uma das promovidas para a A1 de 2018 e com certeza nos faremos presentes.

Até lá!

© 2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário