Procure no JP

terça-feira, 11 de julho de 2017

Despedida jabaquarense da temporada com vitória em casa

Texto e fotos: Emerson Ortunho


Buenas!

No último domingo acabou o ano no futebol profissional para vários times do estado de São Paulo. Isso porque ocorreu o final da primeira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Com isso, as equipes não classificadas entram em um limbo futebolístico até praticamente maio de 2018, tendo jogado em média apenas doze partidas no ano de 2017. Pois é, esse é o futebol profissional na Federação mais forte do país. A semana que entra para esses clubes não será de treinos e sim de demissões e rescisões de contratos, em geral de apenas três meses, espalhando uma porção de jogadores desempregados pelo país. Já passou da hora desse cenário mudar.

Estes são exatamente os casos de Jabaquara e Atlético Mogi, duas equipes sem chances de classificação, especificamente penúltimo e último colocados do Grupo 4. As equipes se enfrentaram no Estádio Espanha, em Santos, pela décima quarta rodada da fase inicial. E pensar que se esse jogo fosse na Federação Gaúcha de Futebol ele nem existiria (lá eles cancelam encontros que não farão diferença na tábua de classificação), diminuindo ainda mais os jogos de cada equipe no ano.


Jabaquara Atlético Clube - Santos/SP


Clube Atlético Mogi das Cruzes de Futebol - Mogi das Cruzes/SP


Capitães dos times junto com o árbitro Daniel Carfora Sottile, os assistentes Osvaldo Apipe Filho e Bruno Silva de Jesus e o quarto árbitro Camilo Morais Zarpelão

Mas já que o jogo felizmente existiu, o Jogos Perdidos apareceu por lá para prestigiar e relatar o encontro. Em campo duas equipes praticamente de juniores com jogadores sub-20, deturpando o objetivo principal do campeonato, que nunca foi de revelar jogadores, mas sim de promover o acesso e descenso de equipes nas divisões do estado.

Pena que ninguém lembra mais disso. Para revelar jogadores já existem os campeonatos de base e se a Federação tivesse interesse poderia criar até um campeonato Sub-23 com essa função. Mas a FPF subverte essa lógica e cria um campeonato que fere até a Constituição Brasileira, tirando o direito de igualdade ao trabalho para jogadores que quiseram participar desse campeonato e não puderam pelo limite de idade.

Difícil falar do jogo com tantas críticas engasgadas, mas vamos lá. O Jabaquara com um elenco mais bem organizado em campo dominou a maioria das ações do primeiro tempo, abrindo o placar logo aos 10 minutos com Fabinho e ampliando depois com Kevin em conversão de penalidade máxima. No segundo tempo a peleja continuou bem disputada, com o Atlético Mogi não se acomodando na defesa e sempre procurando seu gol. Mas como o Jabaquara tinha o jogo bem controlado nas mãos, conseguiu se segurar atrás e ainda ampliar com Lukinhas, determinando o marcador total da partida.


Faça chuva ou faça sol, o seu Hilário sempre está nas arquibancadas do Espanha


Visão geral da despedida de Jabaquara e Atlético Mogi da temporada 2017


Disputa de bola pelo alto


Arqueiro mogiano fazendo o corte


Carga pesada do marcador do Atlético em cima de atleta jabaquarense


Kevin fez o segundo gol rubro-amarelo em cobrança de pênalti

Final de jogo: Jabaquara 3-0 Atlético Mogi. O Jabaquara conquistou sua segunda vitória no campeonato e coincidentemente as duas contra o mesmo adversário. O Atlético, que ficou na última colocação do grupo, conquistou apenas um triunfo contra o Real Cubatense. Vitória essa que acabou sendo importante para classificar o seu conterrâneo União para a segunda fase do campeonato, já que no confronto direto, o alvirrubro da Grande São Paulo venceu a Garça Vermelha por 2x1 em jogo que teve a cobertura do blog.

Foi isso. Agora para muitos torcedores e profissionais o que resta é esperar o ano que vem.

Abraços

Um comentário: