Procure no JP

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Em jogo com nove gols, Palmeiras B goleia o Rio Claro

Fala, pessoal!

A equipe do JP esteve presente em quatro jogos nesse último final-de-semana, um dos mais quentes dos últimos anos. Eu comecei a jornada acordando cedinho no sábado e seguindo para o Estádio Conde Rodolfo Crespi, aonde Palmeiras B e Rio Claro duelariam pela 4ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2.

Jogo com transmissão da Rede Vida sempre significa encontrar amigos da emissora. Ao entrar em campo, fiquei bastante tempo ouvindo histórias cabulosas sobre os bastidores do futebol paulista com o repórter Antônio Ventura. Após esse ótimo bate-papo, novamente fiz as imagens exclusivas das equipes:


SE Palmeiras B - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Rio Claro FC - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Thiago de Oliveira Rosa, os assistentes Luiz Quirino da Costa e João Edílson de Andrade, o quarto árbitro Ricardo de Souza Tavares e os capitães Luís Felipe (Palmeiras B) e Geílson (Rio Claro). Foto: Fernando Martinez.

Entre 2003 e 2006, as equipes disputaram 10 jogos, com três vitórias do Palmeiras B, dois empates e cinco vitórias do onze rio-clarense. O último confronto havia acontecido em 20 de maio de 2006, simplesmente a partida mais importante da história do Rio Claro. Naquela noite de sábado, a equipe venceu o alviverde por 2x0 no Palestra Itália e conquistou o acesso para a Série A1 paulista.

Seis anos depois desse feito, os times voltaram a campo para se enfrentar, novamente pela A2. O Rio Claro somava sete pontos e contabilizava duas vitórias em três jogos ate então, enquanto o Palmeiras B estava com quatro pontos, tendo vencido apenas a partida de estreia contra o Sorocaba.


Bola disputada pelo alto no ataque palmeirense. Foto: Fernando Martinez.

E diferente do que todos poderiam imaginar, quem começou o jogo num ritmo forte foi o Palmeiras B. Logo aos 2 minutos o camisa 7 Assunção aproveitou que a zaga do Rio Claro não afastou bem um cruzamento vindo da direita e chutou forte no canto direito para abrir o marcador. Os zagueiros do time azul não acertavam o passo, e quase a equipe local chega ao segundo gol antes mesmo dos 20 minutos.


A zaga do Rio Claro falhou bastante durante os 90 minutos. Aqui, os dois defensores bateram cabeça e quase o Palmeiras B marcou. Foto: Fernando Martinez.

Mas bobeada por bobeada, a zaga palmeirense também colaborou aos 24 minutos, deixando que o camisa 10 Marcelinho aparecesse entre os zagueiros para escorar tranquilamente um cruzamento vindo da direita e deixasse tudo igual no marcador. Três minutos depois, veio o segundo gol do onze paulistano, mais uma vez com falha do sistema defensivo e Joãozinho completando bola alçada pela direita.


Ataque paulistano pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Outra investida do Palmeiras B no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Melhor em campo, o alviverde fez o terceiro aos 33, agora com o centro-avante Caio recebendo bola na direita e chutando forte. Dois gols atrás, o Rio Claro se lançou ao ataque e quase marca o segundo num chutaço de Rafael que bateu na trave. E posso parecer repetitivo, mas no minuto seguinte aconteceu mais um vacilo defensivo, agora do Palmeiras B, que resultou no gol de Marcelinho, novamente de cabeça.

O intervalo chegou com improváveis cinco gols na peleja e com a promessa de mais festa para as torcidas no segundo tempo. Fiquei a etapa final junto com os amigos Renato e Nílton numa providencial sombra perto da cabine oposta da Javari, pois o calor estava absolutamente insuportável.


Rafael Costa, camisa 11 do Rio Claro, alçando bola dentro da área adversária. Foto: Fernando Martinez.

Esse calor não impediu que os 45 minutos finais continuassem eletrizantes. Aos 10 minutos e jogando melhor, o Palmeiras B ampliou sua vantagem. Caio e Joãozinho acertaram uma incrível troca de passes, envolvendo por completo a zaga do Rio Claro. Joãozinho então recebeu pela direita e tocou para Caio no meio da área. Ele errou o primeiro chute, mas na segunda tentativa tocou firme para fazer o seu segundo gol no jogo.


Cobrança de falta para o Galo Azul no tempo final. Foto: Fernando Martinez.

Aos 15 a equipe paulistana teve um pênalti a seu favor. Na cobrança, o camisa 10 Nádson bateu com tranquilidade e aumentou ainda mais a vantagem palmeirense. Só que o Rio Claro ainda não estava morto, e conseguiu fazer o terceiro aos 19, em outro gol de cabeça no meio da zaga, agora com Geílson, o capitão do time.


Quinto gol do Palmeiras B em cobrança de pênalti de Nádson. Foto: Fernando Martinez.

Embora o time azul tenha mostrado bastante vontade em busca do quarto gol, o Palmeiras B jogava com sobriedade, sem sofrer maiores sustos. E após um grande contra-ataque local aos 31 minutos, o caixão rio-clarense foi selado com o sexto gol alviverde, o mais belo da quente manhã. O habilidoso camisa 11 Joãozinho driblou dois zagueiros, entrou na área e chutou forte. A bola bateu caprichosamente na trave, mas no rebote Nádson acertou um grande voleio e marcou o nono gol da peleja.


Troca de passes na direita do ataque do Palmeiras B. Foto: Fernando Martinez.

O Galo Azul entregou os pontos e não conseguiu mais acertar o seu jogo, enquanto os locais chegaram muito perto de fazer mais gols, mas o placar não foi alterado novamente. Final de jogo: Palmeiras B 6-3 Rio Claro. A grande vitória deixou a equipe do Parque Antarctica na sexta posição após quatro jogos disputados. O time azul cai para o oitavo lugar.


Placar final na Javari. Fazia 10 anos que não via um 6x3, e foi a primeira vez que o Palmeiras B anotou esse marcador na sua história. Foto: Fernando Martinez.

Após o apito final ainda permanecemos um bom tempo na Javari para mais conversas com o pessoal dos times e os amigos da Rede Vida. Na saída do estádio, resolvi ficar na companhia dos amigos para mais conversa durante um educativo almoço na esfiharia Juventus. Dali, segui até a estação Mooca, pois apesar do calor, a rodada do sábado ainda não tinha acabado.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário