Procure no JP

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Debaixo de muito sol, São Bento e Guaçuano empatam pela A3

Olá,

Depois de encarar uma tarde muito quente em Capivari, por conta da cobertura da partida Capivariano x XV de Jaú, no domingo cedo voltei à estrada e fui até a cidade de Sorocaba, mais precisamente ao Estádio Municipal Walter Ribeiro, também conhecido como CIC, para acompanhar mais uma partida do Campeonato Paulista da Série A3.

A pedida dessa vez, foi o encontro entre o tradicional E.C. São Bento contra o C.A. Guaçuano, válido pela terceira rodada da primeira fase da competição, sendo que essa partida reuniu duas equipes com campanhas muito parecidas. O time de Sorocaba começou a rodada com 3 pontos, na 9ª posição, enquanto o time de Mogi Guaçu, estava melhor colocado, na 5ª posição, com 4 pontos. Portanto, esse jogo era uma boa oportunidade para os dois times tentarem deslanchar na competição.

Como saí bem cedo de São Paulo, fiz uma viagem tranquila, chegando com tempo suficiente para conversar com os amigos dos dois times e da imprensa. O assunto predominante foi o calor, que já estava castigando e a grande preocupação era com o aumento ainda mais da temperatura durante a partida.

Mesmo com um sol para cada um, fiquei firme no gramado para fazer as fotos da partida, começando com as tradicionais fotos oficiais, as quais estão apresentadas abaixo e que também foram feitas de maneira exclusiva:


E.C. São Bento - Sorocaba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


C.A. Guaçuano - Mogi Guaçu/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem com o árbitro Kléber Canto dos Santos, os assistentes Vladimir Nunes da Silva e Sílvia Aparecida da Silva e o quarto árbitro Sálvio Lemos Filho ao lado dos capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

A partida começou a todo vapor pelos lados do São Bento, tendo conseguido um pênalti a favor, logo no primeiro minuto de jogo. A cobrança ficou a cargo do camisa 11 Waldir, que cobrou com perfeição e colocou o "Bentão" em vantagem no marcador.


Bola estufando a rede logo no primeiro minuto. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo sofrendo o gol, o Guaçuano não se abateu e foi à luta, tendo mais presença ofensiva do que o time da casa, inclusive criando alguns bons momentos, que foram neutralizados pelo goleiro Henal e pelos zagueiros.


Uma das boas defesas do goleiro Henal do São Bento. Foto: Orlando Lacanna.

o São Bento procurava se fechar, chamando o adversário pra cima e, ao recuperar a posse da bola, saía em velocidade, como aconteceu na marca dos 19 minutos, quando Waldir, na cara do gol, tocou fraco e o goleiro Victor Diniz conseguiu defender. Foi uma oportunidade excelente.

Apesar do forte calor, as duas equipes não abriram mão de jogar em velocidade, sendo que aos 24 minutos, numa rápida escapada pela direita, o baixinho camisa 2 Bruninho, cruzou rasteiro e o centroavante e capitão Tiago Chulapa, tocou com categoria, decretando a primeira igualdade no marcador.


Visão de frente do gol de empate do Guaçuano, anotado por Tiago Chulapa. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos 20 minutos, o ritmo caiu um pouco e nem é preciso dizer o motivo, mas, mesmo assim, os times criaram boas chances nos últimos cinco minutos, com o Guaçuano assustando com o camisa 6 Diego pela esquerda, aos 40 minutos, que invadiu, trouxe para o pé direito e mandou um foguete que passou por cima do travessão. A resposta beneditina foi imediata, aos 42 minutos, através de um arremate do camisa 2 Duane, que explodiu contra o travessão do goleiro visitante.


Avanço do Guaçuano pela esquerda no fim da primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Mais alguns minutos e o árbitro encerrou os primeiros 45 minutos com o empate em 1 x 1, num primeiro tempo equilibrado. Passei todo intervalo tentando me esconder do sol, ficando sob a cobertura de um dos bancos de reserva, mas pouco adiantou, pois o teto do banco é de acrílico, deixando o ambiente muito quente. Não tinha jeito e o negócio foi tomar copos e copos de água.

Deixando o forte calor de lado e voltando ao jogo, a segunda etapa foi iniciada e, logo aos 2 minutos, o São Bento teve o seu camisa 6 Werbeth (sósia do lateral Cortez do São Paulo), expulso por ter recebido o segundo cartão amarelo, deixando sua equipe com um homem a menos por quase todo segundo tempo.

Na cobrança de falta que resultou na expulsão, o Guaçuano quase chegou ao seu segundo gol, numa cabeçada perigosíssíma do camisa 11 Billy, que tirou tinta do poste direito. O goleiro Henal do São Bento ficou estático no chão. Aos 16 minutos, o time alviverde chegou ao gol da virada, marcado por Billy, ao receber um passe de cabeça de Tiago Chulapa e desviar com categoria para o fundo da rede, deslocando o goleiro.


Camisa 11 Billy tocando para o fundo da rede, no segundo gol dos visitantes. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com um homem a menos, o São Bento não desistiu e foi buscar a igualdade, que esteve perto de acontecer, aos 24 minutos, quando o camisa 11 Waldir, de calcanhar, exigiu ótima defesa do goleiro Victor Diniz, desviando para escanteio. Teria sido um golaço.

Na cobrança do escanteio, novamente Waldir, esteve próximo de empatar a peleja, mas, novamente o arqueiro visitante desviou, com a bola indo de encontro ao poste direito e saindo em novo escanteio. Aos 35 minutos, não teve jeito e o São Bento chegou heroicamente ao gol de empate, marcado através do camisa 15 Budi que entrou no segundo tempo. Esse gol foi muito parecido com o primeiro gol do Guaçuano, pois a jogada nasceu pela direita, com um cruzamento rasteiro, encontrando Budi de frente para o gol, que tocou no canto direito.


Também numa visão de frente, agora o gol de empate do São Bento. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos, o São Bento continuou forçando o ataque, mas não conseguiu chegar ao gol da virada e, com isso, o árbitro apitou o fim do jogo com o resultado de São Bento 2 - 2 Guaçuano, que só fez piorar a situação dos dois times na tabela, uma vez que o São Bento caiu para a 10ª posição com 4 pontos e o "Mandi" foi para a 9ª colocação com 5 pontos.


Momento de perigo para a defesa do "Mandi" no fim da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Jogo encerrado e rápido retorno à Capital para almoçar e buscar um descanso merecido, pois dois jogos debaixo de um sol senegalesco não é mole não. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário