Procure no JP

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Audax vence o Rio Preto e é vice-líder na A2

Fala, povo!

Depois de começar a fervura na Rua Javari sábado cedo, a sessão vespertina de futebol reservou a fase final do cozimento do que vos escreve no Estádio Nicolau Alayon, em mais uma peleja do Campeonato Paulista da Série A2. Audax e Rio Preto jogaram pela quarta rodada da competição.


Fachada do Nicolau Alayon, agora com nova pintura. Foto: Fernando Martinez.

Graças ao calor, por muito pouco não desisti da jornada e voltei pra casa depois da goleada palmeirense na manhã. Coloquei então na cabeça o esquema "tudo pelo social" e tomei coragem para seguir até a Comendador Souza. Cheguei na casa nacionalina faltando cerca de uma hora para o apito inicial, e nessa espera encontrei os amigos de sempre por lá, inclusive o David, encarando a insuportável temperatura com muita coragem, já que usava calça jeans e camiseta preta. Socorro.

Pra não fugir do tradicional, fiz as fotos exclusivas dos times e do simpaticíssimo quarteto de arbitragem:


Audax São Paulo EC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Rio Preto EC - São José do Rio Preto/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times junto com o quarteto, formado pelo árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, os assistentes Alberto Poletto Masseira e Alex Alexandrino e o quarto árbitro Marcos de Oliveira Marcelo. Foto: Fernando Martinez.

Esse foi o quarto confronto entre as duas equipes na história, e até então o Audax (ainda jogando como Pão de Açúcar) tinha vencido dois deles e o Rio Preto um. Essa também foi a 23ª partida na história da equipe paulistana no Nicolau Alayon, somando uma impressionante marca de 18 jogos invicto. A última derrota lá foi em 9 de fevereiro do ano passado. Contra o Jacaré, o Audax queria manter essa sequência.


Disputa de bola dentro da área do Rio Preto no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O primeiro tempo porém foi de pouquíssimo futebol, muito por conta do clima desértico que se abateu na capital paulista na última semana. Se na sombra já estava complicado para ficar, imagina ficar no sol jogando bola. Impossível. Mesmo assim, o Audax criou algumas boas oportunidades de gol, mas os atacantes pecavam no toque final.


Ataque do Audax sob insuportável calor no Nicolau Alayon. Foto: Fernando Martinez.


Zagueiro do Audax se preparando para afastar a bola do seu campo de defesa cheio de estilo. Foto: Fernando Martinez.

Enquanto o jogo se arrastava, eu e o David ficamos na parte coberta do Nacional falando sobre cinema, assunto recorrente quando da presença do amigo cinéfilo. As musas Maria Zilda e Carla Camuratti tiveram presença importante na pauta do dia. Durante um educativo papo sobre pornochanchadas, o primeiro tempo acabou.


Boa chance de gol do Rio Preto ainda na etapa inicial. Foto: Fernando Martinez.


Ainda no primeiro tempo, falta para o onze rio-pretano. Foto: Fernando Martinez.

Nesse intervalo, o Audax prestou uma importante homenagem. O presidente do clube, Fernando Solleiro, entregou uma placa comemorativa ao ex-atacante da equipe Sérgio Lobo, que abandonou a carreira sendo o maior artilheiro da curta história da equipe paulistana, marcando 56 gols em 112 jogos, uma ótima média. Tendo jogado também em clubes como Corinthians, Atlético/MG e Juventus, agora ele será auxiliar técnico das categorias de base.


Sérgio Lobo, maior artilheiro da história do Pão de Açúcar/Audax, o presidente Fernando Solleiro e a placa comemorativa. Foto: Fernando Martinez.

Depois da homenagem, veio o segundo tempo, e posso dizer que finalmente o jogo começou de verdade. O Audax fez 1x0 aos 4 minutos em gol de cabeça do camisa 4 Héverton. Quatro minutos depois o onze paulistano ampliou a vantagem com o capitão Paulo César, aproveitando bola rebatida pela zaga.


Lance do jogo Audax x Rio Preto no seu segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Com 2x0 no marcador, o time azul e amarelo passou a administrar o jogo segurando bastante a bola no meio-campo. O Rio Preto conseguiu mudar esse panorama só depois dos 20 minutos. Aos 22, Carlos Eduardo escorou de cabeça um cruzamento vindo da direita e diminuiu para o Jacaré.


O camisa 7 do Audax Rafael Martins tentando ampliar o marcador para o Audax. Foto: Fernando Martinez.

A equipe rio-pretana se lançou ao ataque para buscar o empate, e o jogo ficou bastante aberto, com chances para os dois times, já que o contra-ataque era bem aproveitado pelo Audax. Mas dali até o apito final, o marcador não foi mais alterado.

Final de jogo: Audax 2-1 Rio Preto. Para desespero de muitos, a equipe paulistana ocupa a vice-liderança da A2 após quatro rodadas disputadas, apenas atrás do Red Bull, ainda com 100% de aproveitamento. Imaginem os dois subindo para a A1 em 2013? Muitos se jogarão do primeiro prédio que encontrarem pela frente. Já o Rio Preto, que venceu apenas um jogo até aqui, está na 15ª colocação.

Voltamos para o centro de São Paulo após o jogo e fali segui para casa, já desistindo com antecedência da rodada do domingo cedo por causa do calor. Sem futebol, a pedida foi me preparar psicologicamente para o Super Bowl, último suspiro do futebol americano até setembro. Algo triste para quem gosta do esporte.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário