Procure no JP

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Palmeiras Campeão Paulista Sub 17 2011

Olá,

No último sábado, foi decidida mais uma competição promovida e organizada pela FPF, sendo que o JOGOS PERDIDOS se fez presente mais uma vez, conferindo a segunda partida da final do Campeonato Paulista de Futebol Sub 17. O jogo foi realizado na vizinha cidade de Caieiras, mais precisamente no Estádio Municipal Carlos Ferracini e reuniu as equipes da S.E. Palmeiras e o Santos F.C.

Na semana passada havia sido realizada a partida de ida, na cidade de Santos, com o Palmeiras conseguindo a vitória por 2 x 1 e, por ter realizado melhor campanha ao longo da competição, jogava por dois resultados iguais, ou seja, levantaria a taça até mesmo com uma derrota por um gol. Ao Santos só restava vencer por uma diferença mínima de dois gols.

Sem mais demora, vamos com as fotos oficiais da partida, sempre uma cortesia do JP aos amigos internautas que nos acompanham, as quais estão apresentadas abaixo:


S.E. Palmeiras (Sub 17) - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Santos F.C. (Sub 17) - Santos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem composto por Douglas Perrone Katayama, seus assistentes Newton dos Reis Barreira e Leandro Matos Feitosa, além do quarto árbitro Leônidas Sanches Ferreira, ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus de Campeão e Vice-Campeão que seriam entregues ao final da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Antes de começar a falar da partida, vale ressaltar que esse jogo foi o último da carreira do árbitro assistente Newton dos Reis Barreira, por ter atingido a idade limite (45 anos) para continuar atuando, tendo trabalhado durante 16 anos. Além disso, apareceu dezenas de vezes nas páginas virtuais do JP. Nossos cumprimentos ao Newton pela marca atingida.


Uma singela homenagem do JP ao árbitro assistente Newton dos Reis Barreira, que se despediu da arbitragem. Foto: Orlando Lacanna.

Agora falando da partida, a expectativa era que o Santos saísse com tudo ao ataque, pois necessitava vencer por pelo menos dois gols de diferença e, não deu outra, sendo que nos minutos iniciais, o time santista forçou as jogadas ofensivas, exigindo muita atenção do setor defensivo alviverde.


Zaga palmeirense cercando atacante santista no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Depois dos 5 minutos iniciais, o Palmeiras passou a explorar o lado esquerdo do seu ataque, aproveitando a velocidade do seu camisa 6 Lima e, numa dessas descidas, chegou ao seu gol, anotado aos 8 minutos, justamente por Lima, numa penetração rápida e que culminou num arremate cruzado, com a bola entrando no canto esquerdo da meta santista. Três minutos após, o Palmeiras quase chegou ao seu segundo gol, num outro ataque muito rápido, agora através da penetração do camisa 9 Lucas Taylor, mas a conclusão não foi das melhores e a chance foi embora.


Avançada perigosa de Lucas Taylor que quase resultou no 2º gol alviverde. Foto: Orlando Lacanna.

O ritmo da partida era muito bom, com os dois times demonstrando muita disposição e vocação para atacar. Entre os 15 e 35 minutos, surgiram chances para os dois times, valendo destacar dois bons momentos da meninada santista, que ocorreram aos 15 e 29 minutos, em jogadas com as participações de Vitor Hugo e Bruno. Por outro lado, o time paulistano também teve dois bons momentos, aos 25 e 33 minutos, porém as finalizações de Gabriel (de cabeça) e Bruno Sabiá, não tiveram o endereço certo.


Atletas dos dois times atentos à chegada da bola para mais um ataque. Foto: Orlando Lacanna.

A melhor oportunidade para mexer no placar, aconteceu aos 37 minutos e foi a favor do Santos, quando o árbitro, corretamente, marcou uma penalidade máxima, que foi cobrada por Vitor Hugo, porém o goleiro Vinicius pulou como um gato no canto direito e praticou uma defesa espetacular.


Vinicius praticando defesa sensacional desviando cobrança de pênalti executada por Vitor Hugo. Foto: Orlando Lacanna.

Os últimos minutos continuaram intensamente disputados, mas ninguém chegou às redes e, dessa forma, os primeiros 40 minutos (esse é o tempo regulamentar para a competição), chegaram ao fim, com a vantagem mínima a favor do time verde, que já estava com uma das mãos na taça dourada. Ficava a expectativa para o segundo tempo se o time peixeiro teria forças para tirar a diferença.

Depois do intervalo, a bola voltou a rolar e o panorama da partida mudou totalmente, uma vez que o Santos voltou com uma postura agressiva, conseguindo o empate logo aos 2 minutos, através de um gol anotado pelo camisa 17 Lucas Crispim. Dois minutos após, o camisa 18 santista Zé Roberto, que entrou no intervalo, conseguiu perder um gol incrível, concluindo contra o poste uma bola que sobrou no interior da pequena área com o gol aberto. Foi inacreditável.

O Santos não deixava a defesa palmeirense respirar e, de tanto insistir, virou o placar na marca dos 8 minutos, através de uma cabeçada do camisa 2 Venício, aproveitando cruzamento vindo da esquerda em cobrança de escanteio.


Cruzamento que resultou no gol da virada santista. Foto: Orlando Lacanna.

Com a virada no marcador, a partida que já era boa, ficou melhor ainda, pois o Santos passou a buscar o terceiro gol, que poderia lhe dar o título, enquanto o Palmeiras brigava pelo empate, visando restabelecer uma vantagem considerável para conquista do título. Os ataques eram frequentes dos dois lados.


Ataque palmeirense pela direita buscando o empate. Foto: Orlando Lacanna.

Dentre as várias chances criadas e desperdiçadas, vale destacar a ótima oportunidade perdida pelo Palmeiras, aos 21 minutos, através de uma jogada individual do camisa 8 João Denoni, cuja finalização tirou tinta do poste esquerdo da meta defendida por Guido.


Bola raspando o poste esquerdo da meta santista, após arremate de João Denoni. Foto: Orlando Lacanna.

À medida que o tempo ía passando, a expectativa pelo surgimento de novos gols era cada vez mais concreta, porém, devido aos caprichos do futebol, nenhum dos times conseguiu marcar novamente e, sendo assim, a partida foi encerrada com o marcador apontando Palmeiras 1 - 2 Santos, resultado que deu o título ao time alviverde, que comemorou muito a conquista, não só pelo troféu, mas também para reafirmar a confiança ao trabalho visando revelar bons valores.


Festa palmeirense após o apito final. Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo a partida foi encerrada, a torcida alviverde foi para o gramado e, junto com os atletas, comissão técnica e dirigentes, comemorou muito o título de Campeão. Mesmo com muita gente no interior do gramado, foi realizada a cerimônia de entrega das medalhas e troféus aos integrantes dos dois times.


Atletas do Santos com o troféu prateado do Vice-Campeonato. Foto: Orlando Lacanna.


Agora a turma do Palmeiras vibrando com o troféu dourado de Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Início da tradicional volta olímpica. Foto: Orlando Lacanna.


Alta cúpula do Palmeiras (Presidente Arnaldo Tirone e o Vice-Presidente Roberto Frizzo) prestigiando a conquista da garotada. Foto: Orlando Lacanna.

Como de hábito, o JP deixa os cumprimentos aos atletas, comissão técnica, dirigentes e torcedores da equipe vencedora, no caso o Palmeiras, bem como a todos do Santos pela boa campanha. Gostei muito de vários jogadores, tanto do alviverde como do time praiano, que poderão, com o tempo, despontar como grandes personagens do futebol.

Fim de jogo e de festa, retornando em seguida a São Paulo, com a sensação agradável de poder mostrar aos amigos que nos acompanham, mais uma decisão. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário