Procure no JP

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Capivariano sai na frente na decisão da Segunda Divisão

Olá,

Depois de ter conferido a conquista do Bi-Campeonato do Paulista Feminino pelo Santos FC, no último domingo pela manhã, para variar um pouquinho, voltei a botar o pé na estrada e segui, mais uma vez, até a simpática cidade de Capivari, indo ao Estádio Carlos Colnaghi, com o objetivo de fazer a cobertura da primeira partida da decisão do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, envolvendo as equipes do Capivariano F.C. e do Independente F.C. da cidade de Limeira.

Apesar das fortes chuvas que caíram na região ao longo da madrugada, acompanhadas de forte ventania, o torcedor de Capivari foi em peso ao estádio prestigiar o "Leão da Sorocabana", no primeiro confronto valendo pela decisão do título da competição. Quando cheguei ao estádio, fiquei surpreso com a grande quantidade de carros estacionados, sendo que alguns ainda procuravam vagas, além do movimento enorme de público junto às bilheterias. Nunca havia visto algo semelhante em jogos do Capivariano. Com certeza, o jogo seria assistido por um grande público.

Após as observações fora do estádio, fui fazer o meu credenciamento, para em seguida ir para a lateral do gramado e aguardar a presença dos times e dos árbitros, com a finalidade de fazer as tradicionais fotos oficiais, as quais estão à disposição para serem vistas abaixo:


Capivariano F.C. - Capivari/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Independente F.C. - Limeira/SP. Foto: Orlando Lacanna.


O árbitro Vinicius Furlan, os assistentes David Botelho Barbosa e Alberto Poletto Masseira e o quarto árbitro Adriano de Assis Miranda junto aos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Quando tomei conhecimento da escalação do Capivariano, notei as ausências de Adoniran, Ivan e Régis, todos cumprindo suspensão por terem recebido o terceiro cartão amarelo e isso poderia refletir no desempenho do time da casa. O jeito era aguardar como o time vermelho iria se comportar.

Com a bola em movimento, o time da casa procurou assumir logo as rédeas da partida, porém encontrou um Independente valente, que foi pra cima, tendo criado um bom momento, logo aos 6 minutos, através de uma finalização perigosíssima desferia pelo camisa 11 João Santos, que passou muito perto e assustou a torcida local.


Saída precisa do goleiro Douglas do Capivariano, interceptando cruzamento limeirense. Foto: Orlando Lacanna.

A resposta dos donos casa foi imediata, pois aos 7 minutos, o camisa 10 Willian, levantou a galera ao invadir a área pela meia esquerda e tocar por cima do goleiro, que num esforço enorme, conseguiu desviar a bola para escanteio. O jogo estava num ritmo alucinante e, dois minutos após, o Independente só não abriu a contagem, por conta da decisiva participação do camisa 2 Oliveira, que conseguiu salvar quase em cima da linha, uma cabeçada do também camisa 2 Gilberto do time alvinegro. O jogo estava ótimo.

A partir dos 10 minutos, as equipes passaram a concentrar as jogadas entre as duas intermediárias, com ambas exercendo forte marcação e, com isso, impedindo mais lances agudos dos dois ataques. Somente após os 20 minutos, os lances mais perigosos voltaram a surgir e foram criados pelos visitantes em três ótimos momentos, como aconteceu aos 24, 26 e 28 minutos, com Murilo Silva cobrando falta com perigo e duas cabeçadas do zagueiro e capitão Peterson, que também levaram muito perigo. Nesse momento da partida, o Independente estava melhor.


Cabeçada perigosa do camisa 4 Peterson, que passou rente ao poste esquerdo. Foto: Orlando Lacanna.

A torcida local não parava um segundo de incentivar o seu time, que também dava suas estocadas na defesa limeirense, sendo que na marca dos 33 minutos, o artilheiro da competição Romão, fez a torcida explodir, ao marcar o primeiro gol do Capivariano, após receber uma bola pelo lado esquerdo e bater cruzado, colocando a bola entre o poste direito e o goleiro Diego. Foi o 27º gol do camisa 9 de Capivari.


Cruzamento perigoso do ataque do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.


Zaga limeirense evitando ataque do "Leão da Sorocabana". Foto: Orlando Lacanna.

A partida continuava num ritmo excelente, com o tempo passando muito rápido. Aos 37 minutos, o Capivariano teve outra boa chance, numa cabeçada muito perigosa desferida pelo camisa 4 Zuin, que tirou tinta do poste esquerdo da meta limeirense. Mais alguns minutos e a primeira etapa foi encerrada, com a vantagem mínima a favor do time da casa, com a sua torcida fazendo uma festa monstro.

No segundo tempo, até por volta dos 20 minutos, a partida ficou equilibrada com poucos ataques de lado a lado. Com o passar do tempo, o Capivariano voltou a acelerar e foi exigindo mais da setor defensivo do Independente, que parecia estar satisfeito com o resultado, até porque no jogo da volta, em Limeira, com uma vitória simples, poderia sagrar-se campeão. O negócio era não sofrer mais gols, para a diferença não aumentar.


Armação ofensiva do Capivariano pela esquerda no início da segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.


Defesa esquisita do goleiro Diego com o ótimo público ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

O placar de 1 x 0 não estava satisfazendo o time do Capivariano, que passou a jogar com mais velocidade, buscando aumentar a diferença, visando jogar a partida de volta mais tranquilo. Os esforços dos locais foram recompensados na marca do 24 minutos, quando a camisa 7 João Paulo, completou com sucesso uma tabela executada no interior da área. Esse gol aumentou ainda mais a festa dos torcedores.


Início da jogada que resultou no segundo gol do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Tendo sofrido o segundo gol, o Independente não tinha outra alternativa a não ser descer com mais frequência ao ataque, buscando diminuir a diferença, que esteve perto de acontecer, aos 35 minutos, quando o camisa 10 Felipe Nunes, colocou uma bola contra o travessão da meta defendida por Douglas, animando os poucos torcedores do "Galo da Vila Esteves" presentes ao estádio.


Bola indo contra o travessão da meta do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Os últimos 10 minutos forma emocionantes, com o Independente buscando de todas as maneiras pelo menos a marcação de um gol. Insistiu muito nas jogadas ofensivas e exigiu uma ação redobrada da defesa do time de Capivari. Na base do contra-ataque, os anfitriões quase conseguiram aumentar a diferença, numa escapada muito rápida do camisa 11 Alamir pelo lado direito, que limpou o zagueiro e mandou um tirambaço do interior da área, sendo espetacularmente defendido por Diego.


Cabeçada perigosa de Gilberto do Independente com o zagueiro e goleiro flutuando. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de jogo com o resultado de Capivariano 2 - 0 Independente, que dá a possibilidade ao time de Capivari de conquistar o título mesmo sendo derrotado por um gol de diferença no jogo de volta a ser realizado em Limeira. O Independente não tem outra escolha, a não ser sair vitorioso por uma diferença mínima de dois gols. Acredito que o público de Limeira também será dos maiores, assim como foi em Capivari.

Apito final e pé na estrada rumo a São Paulo, via Campinas, com o objetivo de almoçar e assistir pela telinha a rodada do Brasileirão, que poderia devolver a liderança ao alvinegro do Parque São Jorge. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário