Procure no JP

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Locomotiva de Mauá passa por cima do Touro Vermelho

Olá,

Começando mais um final de semana com cobertura pelo JOGOS PERDIDOS de partidas válidas pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão, no sábado pela manhã, com muita chuva e frio, retornei pela terceira vez nesse ano até a vizinha cidade de Mauá, para ver de perto, no Estádio Pedro Benedetti, o G.E. Mauaense jogando contra o Red Bull F.E.L. no jogo inaugural da terceira rodada da segunda fase do Grupo 9 da competição.

Depois de uma viagem tranqüila pela antiga Estrada de Ferro Santos a Jundiaí, cheguei com tempo suficiente para acertar com os capitães das duas equipes o esquema para fazer as tradicionais fotos dos times que estão abaixo, juntamente com a dos componentes da arbitragem, que mais uma vez são exclusivas.


G.E. Mauaense - Mauá/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Red Bull F.E.L. - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Marcelo Prieto Alfieri, seus assistentes Aline L. Lambert e Felippe Cirillo Penteado, além do quarto árbitro Cleiton Moreira da Silva, acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

A parida teve início e rapidamente deu para perceber que o Mauaense iria jogar com muita garra e apertando o cerco na marcação, enquanto o Red Bull dava mostras que pretendia um jogo mais cadenciado, comandado pelo seu capitão, o veterano atacante Maurílio (ex-Palmeiras, Marília e outros) e, nesse panorama, nos primeiros dez minutos o domínio foi da equipe visitante que chegou algumas vezes à área adversária com relativo perigo.


Jogada aérea do ataque do Red Bull. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, os donos da casa foram se soltando na partida e indo com freqüência ao ataque, tanto que, aos 9 minutos, numa jogada realizada pela direita, levou muito perigo para a defesa do Red Bull, jogada essa que terminou com a bola se chocando contra o poste esquerdo da meta defendida por Célio. Aos 20 minutos, o Grêmio Mauaense criou outra boa jogada pela direita que obrigou o goleiro visitante a praticar ótima defesa, espalmando para escanteio um chute cruzado cheio de veneno.

O time do energético tentava quebrar o ímpeto dos anfitriões, mas esbarrava na incrível vontade da moçada de Mauá, que por mais duas vezes chegou com perigo à área do Red Bull em jogadas quase idênticas, sempre explorando o lado direito do seu ataque.

Por volta dos trinta minutos, ocorreu uma cena engraçada que fazia muito tempo que eu não via acontecer, que foi a presença de um cachorrinho atravessando o gramado, sem a menor cerimônia e não dando a mínima para o jogo que rolava solto. Depois de alguns segundos circulando pelo gramado, o intruso resolveu deixar as quatro linhas numa boa.


Jogo rolando com a presença de um intruso no gramado. Foto: Orlando Lacanna.

Voltando à partida, o Mauaense continuava forçando as jogadas de ataque pela direita e, de tanto insistir, acabou chegando ao seu gol, aos 40 minutos, anotado por Léo Silva, também chamado de Robinho, em jogada que começou com uma roubada de bola que estava em poder de Gilmar Fubá do Red Bull.


Bola no fundo da rede do Red Bull no primeiro gol do Mauaense. Foto: Orlando Lacanna.

O gol inaugural animou ainda mais a equipe de Mauá que continuou levando perigo à meta adversária, mas o placar não foi alterado até o fim do primeiro tempo. Com o reinício da partida, o Red Bull procurou sair mais para o jogo, porém a sua forma meio burocrática de jogar, não levava perigo ao gol de Eduardo, apesar do Mauaense ter assumido, no início do segundo tempo, uma postura mais defensiva, só tentando sair em rápidos contra-ataques.


Mais um ataque improdutivo do Red Bull. Foto: Orlando Lacanna.

Durante uns quinze minutos o jogo ficou feio, com a defesa do Mauaense rifando a bola e o Red Bull demonstrando pouco poder de decisão no ataque e, com isso, a partida se arrastou. Aos poucos os anfitriões foram retomando o controle do jogo e passaram a criar mais jogadas ofensivas, dando trabalho ao goleiro Célio.


Jogada de ataque do Mauaense no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Na segunda metade da etapa final, o Grêmio Mauaense acabou chegando ao seu segundo gol, aos 29 minutos, numa jogada pela esquerda executada por Jonathan que, após deixar o zagueiro que o marcava para trás, chutou cruzado e rasteiro com a bola sendo desviada pelo defensor do Red Bull, Rogério, que acabou mandando a bola para o fundo da rede da sua própria meta, num lance de pura infelicidade.


Zagueiro Rogério desolado vendo a bola seguindo para o fundo da sua meta. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo com a vantagem de dois gols, o Mauaense continuou dando suas estocadas no campo de ataque e, numa dessas, aos 35 minutos, aconteceu o lance mais desagradável da partida, que foi a contusão do goleiro Célio do Red Bull que acabou levando a pior numa disputa de bola, após praticar uma defesa parcial e, na tentativa de recuperar a bola rebatida, foi atingido no rosto por Jonathan, que o levou à nocaute e sendo necessária a sua remoção de ambulância para o hospital. Esse lance provocou muito bate-boca entre os atletas e as comissões técnicas, com cada um defendendo o seu lado.

Após o lance da contusão e da confusão, a partida foi reiniciada, mas o clima já não era o mesmo. Apesar dos 11 minutos de acréscimos, mais nada aconteceu e o placar final acabou sendo Mauaense 2 - 0 Red Bull Brasil que mostrou que o time da casa dará muito trabalho nessa segunda fase e, apesar da presença de boas equipes no seu grupo, poderá pensar sim em classificação à próxima fase. Quanto ao Red Bull, também é possível pensar em classificação, porém será necessário incorporar o espírito guerreiro que prevalece na segundona o qual não foi mostrado nessa partida.

Fim de jogo com imediato retorno a São Paulo para passar o resto do sábado frio e chuvoso no aconchego do lar e depois curtir um jantar em família numa famosa cantina italiana da Capital. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário