Procure no JP

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Corinthians vira-vira na Ferroviária pelo Paulista sub-20

Fala pessoal!

Mesmo em clima olímpico voltei à ativa depois de duas semanas longe dos gramados nas tradicionais coberturas aqui no JP. E entre uma reprise do Badminton e um evento ao vivo nas quadras de Pequim (tudo com muito sono), resolvi fazer a estréia do Campeonato Paulista sub-20 da 1ª divisão por aqui. E nada mais justo do que ver um jogo de um time que não tinha visto no ano em nenhuma categoria: o glorioso Sport Club Corinthians Paulista. Segui até o CT de Itaquera para o jogo da equipe contra a não menos genial Ferroviária de Araraquara.

Chegar no CT do Timão de condução é uma das coisas mais fáceis em São Paulo. Chegando em qualquer metrô, é só tomar o rumo ao extremo leste da cidade até a Estação Corinthians-Itaquera. Dali, alguns minutos de caminhada separam a estação do Centro de Treinamento alvinegro. E esses minutos podem ser reduzidos bastante se encararmos o famoso "morrinho" que fica ao final da passarela do metrô.

Mas eu só não me lembrava que o tal "morrinho" era um pouco íngreme demais, e cortar caminho teve um preço caro. No meio da subida, ouvi aquele barulho de alguma coisa rasgando, e logo depois ouvi um barulho ainda maior assim. Minha calça foi dizimada naquele morrinho e eu fiquei um tanto quanto "livre" com um buraco-monstro. Isso sem contar que ainda tinha mais de 90 minutos no gramado e mais uma hora no caminho de volta para casa.

Mas nessas horas temos que ter o famoso espírito olímpico e não podemos pensar nas dificuldades. Acabei me portando com extrema naturalidade, mesmo com um rombo gigante numa das peças mais importantes do meu vestuário do dia. E então entrei no CT de Itaquera cheio de moral a tempo das fotos oficiais das equipes. Ah, e de novo de forma exclusiva por aqui:


SC Corinthians P (sub-20) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Ferroviária F S/A (sub-20) - Araraquara/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times e trio de arbitragem da partida. Foto: Fernando Martinez.

O Corinthians vinha de uma derrota inesperada para o União São João, enquanto a Ferroviária vinha de uma ótima vitória fora de casa num clássico regional contra o São Carlos. Essa primeira fase do sub-20 conta com cinco grupos com oito times cada, e os três primeiros de cada chave mais os dois melhores quartos colocados se classificam. Então nada de perder ponto em casa, essa é a ordem. E o Corinthians conta ainda com a saída de dez jogadores da categoria para o principal. O pessoal por lá está tendo que se virar bem para não deixar a peteca cair.

Bom, depois das fotos, não tive coragem de ficar nas arquibancadas junto com o público com a minha calça rasgada, então aproveitei que os bancos de reserva foram para o lado oposto das arquibancadas do CT e me instalei lá, com o intuito de só sair dali quando o jogo tivesse acabado (por isso as fotos dessa vez serão de um mesmo ângulo. Desculpem nossa falha...). E então o jogo começou bastante positivo para o Corinthians, que criou boas chances de marcar seu gol logo.


Lance perigosíssimo nos primeiros minutos de jogo. Quase o Timão abriu o placar. Foto: Fernando Martinez.


Goleiro da Ferroviária afasta o perigo. Foto: Fernando Martinez.

Mas devido ao calor insistente o jogo não teve jogadas tão claras de gol e os 45 minutos iniciais acabaram mesmo sem a abertura do placar. No intervalo, mesmo com sede, fome e com um calor dos infernos, fiquei igual aos guardas do Palácio de Buckingham, casa da Rainha Inglesa: sem me mexer nem por decreto. Bom, até que tentei dar uma volta, mas dois metros depois desisti porque a coisa não estava boa mesmo. E ainda por cima chegava a hora de ir embora e não queria nem pensar como faria para entrar no metrô assim. Mas tudo bem...


Ataque corintiano com o novo placar do CT ao fundo e a prática escada com um gandula nela, justamente para a bola não se perder no terreno gigante ao lado do CT. Um time prevenido vale por dois... Foto: Fernando Martinez.

Enquanto eu folheava uma instrutiva revista esportiva, os times voltaram e o Corinthians passou a buscar a todo custo o seu gol. Como disse antes, perder pontos em casa num campeonato de tiro curto é complicado, então o Timão tentava, mas não chegava com tanto perigo. E querendo aprontar, aos 21 minutos a Ferroviária acabou fazendo o primeiro gol do jogo. Numa bola rebatida de dentro da área, o jogador camisa 17 do time grená, que tinha entrado cinco segundos antes acertou um chutão no canto esquerdo do goleiro corintiano. Ferroviária 1 a 0 e susto na torcida e jogadores alvinegros.


Falta para o Corinthians, mas nessa não rolou muito perigo. Foto: Fernando Martinez.


Ataque corintiano no segundo tempo, com mais uma intervenção do arqueiro araraquarense. Foto: Fernando Martinez.

Meio sem jeito, na base do "bumba-meu-boi", o Corinthians foi pra cima dos visitantes para tentar o empate na marra. Aos 29 minutos acabou conseguindo chegar a igualdade quando um dos seus atacantes entrou pela direita e mesmo com marcação tocou de forma sutil, na saída do goleiro. A bola ainda tocou na trave direita, mas sem chance para os grenás. Daí para frente, os times criaram boas chances, com oportunidade de gol para ambas as equipes. Mas o jogo ia seguindo e parecia que terminaria empatado mesmo.


No segundo tempo a Ferroviária assustou bastante, deixando o pessoal alvinegro bastante preocupado. Foto: Fernando Martinez.

Mas aos 44 minutos veio o gol salvador para os donos da casa. O jogador Bruno seguiu sem marcação e da intermediária resolveu arriscar. A bola foi certeira no canto direito do goleiro da Ferroviária e esse tento decretou a virada corintiana. Um golaço que salvou o time de perder dois pontos importantíssimos dentro dos seus domínios. Final de jogo: Corinthians 2-1 Ferroviária. Agora o Corinthians fica em segundo lugar do grupo, faltando ainda nove rodadas para o fim da Primeira Fase. A ferroviária permanece com seus quatro pontos, mas com muito chão ainda pela frente.

Bom, mas agora era a hora da verdade de voltar para casa com a calça rasgada. Aproveitei que minha sede de informações olímpicas tinha me feito comprar alguns jornais no sábado cedo e não me fiz de rogado, tirei um dos exemplares da mochila e fiquei com ele na minha frente, enquanto a mochila era regulada para ficar bem abaixo da cintura. Foi até menos pior do que esperava, e até que a volta não foi tão ruim assim. Afinal de contas, posso ter lançado uma nova moda e nem tenho noção disso...

Até a próxima

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário