Procure no JP

terça-feira, 29 de julho de 2008

Empate amargo do Grêmio Osasco pela Segundona

Olá.

Seguindo com o final de semana dedicado pelo JOGOS PERDIDOS à cobertura de jogos envolvendo três competições diferentes, no domingo pela manhã, me desloquei até a cidade vizinha de Osasco para conferir a partida de estréia de duas equipes na segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

O jogo em questão foi realizado no Estádio Prefeito José Liberatti e reuniu as equipes do G.E. Osasco contra o Atlético E. Araçatuba, integrantes do Grupo 7 da competição. Graças ao apoio logístico do assessor de imprensa e diretor do Grêmio, o Luis Pires, cheguei ao estádio com tempo de preparar todo o esquema para tirar as fotografias oficiais da partida que estão abaixo:


G.E. Osasco - Osasco/SP - Foto: Orlando Lacanna.


Atlético E. Araçatuba - Araçatuba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem formado por José Cláudio Rocha Filho e seus assistentes Jairo Martins de França e Felippe Cirillo Penteado em companhia dos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Apesar da pequena presença de público, havia uma grande expectativa em relação a esse jogo, pois iria envolver uma equipe (Grêmio Osasco) que conseguiu se classificar num grupo super equilibrado, contra uma outra (Atlético Araçatuba) que deu um verdadeiro passeio durante a primeira fase.

A bola foi movimentada e o que se viu foi o Grêmio Osasco tomando iniciativa de ir para cima, não dando chance ao adversário de se articular em campo. Nessa toada, logo aos 5 minutos, o Grêmio chegou forte ao ataque, numa jogada em que a maioria dos presentes reclamou pênalti, mas que o árbitro mandou seguir sem nada marcar. Aos 15 minutos , o time da casa chegou novamente em boa jogada do atacante Hugo, mas o goleiro Gabas saiu bem do gol e acabou com a festa.


Jogada de ataque do Grêmio nautralizada pela defesa adversária. Foto: Orlando Lacanna.

O Atlético Araçatuba mesmo acuado, demonstrava ser uma equipe consciente que procurava equilibrar as ações e quebrar o ímpeto osasquense tocando mais a bola. À medida que o tempo ía passando, os donos da casa demonstravam mais ansiedade na execução das jogadas e, com isso, erravam alguns passes em momentos decisivos, mas mesmo assim chegaram novamente com perigo à meta adversária, aos 38 minutos, em jogada de Carlão que o goleiro araçatubense saiu com coragem nos pés do atacante e abafou a bola.


Jogada aérea do ataque osasquense. Foto: Orlando Lacanna.

Como o Atlético jogou quase todo o primeiro tempo se resguardando e o Grêmio não foi muito objetivo nas jogadas de ataque, o placar mudo até o término dessa etapa foi inevitável.


Armação de outro ataque do Grêmio ainda no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

A partida foi reiniciada e rapidamente foi possível perceber que o Atlético havia voltado com outra postura, saindo mais para o jogo e incomodando o setor defensivo osasquense, tanto é verdade que aos 8 minutos, obrigou o goleiro Igor (ex-Taubaté) a praticar difícil defesa.


Jogada de ataque dos visitantes no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo o Grêmio Osasco voltou a ditar as ações, embora de maneira afoita, mas chegou ao seu gol aos 15 minutos, marcado por Éder (ex-Votoraty) num arremate forte aproveitando uma sobra de bola pela meia esquerda.


Bola no fundo da meta do Atlético na marcação do gol do Grêmio. Foto: Orlando Lacanna.

Em vantagem no placar, o Grêmio assumiu uma postura mais cautelosa e, com isso, deu a chance ao Atlético de criar algumas situações que levaram perigo ao gol defendido por Igor, entretanto, ao 28 minutos, os anfitriões poderiam ter chegado ao seu segundo gol, num rápido contra-ataque puxado por Dedé, mas a oportunidade não foi aproveitada e isso iria fazer falta ao final na partida. A partida ia caminhando num ritmo de muita disputa, quando aos 32 minutos, o avante Nando do Atlético foi expulso, deixando sua equipe com um homem a menos e em desvantagem no placar e isso poderia ser fatal, mas como no futebol tudo pode acontecer, a surpresa ainda estava por vir.

Por volta dos 36 minutos, o técnico Souza do Grêmio Osasco, sacou de campo o zagueiro Wesley e colocou no seu lugar o meia Marcinho que não jogava há dois meses, segundo os comentários dos torcedores . Para sua infelicidade, numa rápida jogada do ataque visitante iniciada justamente na parte do campo aonde deveria estar o zagueiro substituído, foi cometido pênalti que foi cobrado e convertido por Naldinho aos 40 minutos, decretando o empate e causando uma baita revolta na torcida local.


Gol de pênalti que decretou o empate no finalzinho da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Depois do empate o Grêmio ainda tentou na base da raça chegar ao gol da vitória, mas não houve tempo para mais nada e, dessa maneira, a partida foi encerrada com o placar indicando Grêmio Osasco 1 - 1 Atlético Araçatuba que castigou uma equipe que não soube "matar" o jogo e que por outro lado, premiou o time que na base da calma, soube segurar o jogo e dar o bote fatal na hora certa. Com certeza esse empate ficou engasgado na garganta do pessoal da casa.

Partida encerrada com um festival de reclamações da torcida local contra o técnico Souza devido à substuição do zagueiro, mas nada mais era possível fazer a não ser ir embora e, novamente contei com a presteza do Luís Pires com uma providencial carona, que me permitiu chegar rapidamente para o embarque a uma cidade no nosso interior, para fazer a cobertura do meu terceiro jogo, agora valendo pelo Brasileirão da Série C, mas isso fica depois.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário