Procure no JP

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Portuguesa derrota o Rio Claro e é a nova líder da Série A2

Opa, 

Após os jogos de sábado e domingo cedo, válidos pela 10ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2, o confronto entre Portuguesa e Rio Claro, respectivamente terceiro e segundo colocados teria um gosto especial. O vencedor se tornaria o novo líder do certame na metade da primeira fase. E claro que fomos ao Estádio Osvaldo Teixeira Duarte acompanhar essa peleja. 

Dessa vez não teve chabu, e as duas equipes posaram para as lentes do JP... E como na maioria das vezes acontece, de forma exclusiva. 


A Portuguesa de D - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Rio Claro FC - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de abritragem com o árbitro Antonio Rogério Batista do Prado e os assistentes Jumar Nunes Santos e Gustavo Cesar Pedrozo junto com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez. 

Só que mesmo jogando em casa e sem perder há oito jogos, a Lusa enfrentaria uma equipe ainda invicta no certame. Aliás, o Rio Claro somava 12 partidas sem derrotas pela A2 (os nove jogos desse ano e mais os últimos três de 2012). Pouco menos de 2 mil torcedores foram ao Canindé para conferir esse jogo. 


Chute de longe para o Rio Claro que bateu na trave. Foto: Fernando Martinez. 

E durante todo o primeiro tempo, as duas equipes jogaram muito bem, mostrando claramente o motivo de ocuparem posições de destaque na tábua de classificação. O Rio Claro não se intimidou e chegou muito perto de abrir o placar em chutes de longe. O goleiro Glédson trabalhou bem e impediu que a Lusa ficasse em desvantagem. 


Escanteio para a Portuguesa. Foto: Fernando Martinez. 

A Portuguesa respondeu à altura com uma bela jogada do camisa 10 Souza aos 24 minutos. Ele driblou um marcador na intermediária e de muito longe chutou forte. O arqueiro Cléber tentou fazer a defesa, mas não teve como. A história do duelo poderia ter tomado outra proporção no minuto seguinte, quando Glédson fez pênalti após derrubar Romarinho dentro da área. Mas o camisa 1 se redimiu e defendeu a cobrança de Alex Afonso. 


Exato momento do chute de Souza, originando o primeiro gol do rubro-verde. Foto: Fernando Martinez. 

O Galo Azul sentiu o lance e reduziu demais suas investidas ofensivas no restante do primeiro tempo. A Portuguesa começou então a série de gols perdidos, irritando parte dos torcedores e levando a peleja para o intervalo com a vantagem mínima local. 


Alex Afonso bateu pênalti para grande defesa de Gledson. Foto: Fernando Martinez. 

Imagino que o técnico rio-clarense Paulo Roberto tenha conversado muito com seus jogadores fazendo toda a esquematização de como a equipe iria jogar no tempo final. Pena que para eles, todo esse papo tenha ido por água abaixo logo no primeiro minuto, com a lambança do goleiro Cléber. Ele recebeu bola recuada e quis tocar de volta para outro zagueiro. Só que o toque foi fraco e a pelota foi parar nos pés de Diego Viana. Ele entrou na área, driblou o arqueiro e tocou calmamente para fazer 2x0. 


Diego Viana segundos antes de marcar o segundo dos donos da casa. Foto: Fernando Martinez. 

A partir daí o Rio Claro se entregou e a Portuguesa criou uma enormidade de chances, todas desperdiçadas impiedosamente. Sem exagero, se o time tivesse feito mais três ou quatro gols, seria totalmente justo. A torcida foi à loucura com esse sem número de gols perdidos, xingando em especial o camisa 7 Henrique. 


O camisa 7 Henrique, o mais xingado no Canindé. Foto: Fernando Martinez. 

Pelo menos o camisa 2 Luís Ricardo resolveu fazer uma jogada individual aos 39 minutos e acabou acalmando a exigente torcida lusitana. Ele pegou a bola no campo de defesa e foi avançando, avançando, avançando, até entrar na área do Rio Claro e tocar com classe por cima do goleiro. Um golaço que fechou a boa vitória da Lusa. 


Uma das inúmeras chances perdidas pela Portuguesa no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Portuguesa 3-0 Rio Claro. O triunfo levou a equipe paulistana ao primeiro lugar na classificação após 10 rodadas com 21 pontos. Com a mesma pontuação, o Grêmio Osasco fica em segundo por ter um saldo de gols menor. O Galo Azul cai para terceiro ligar com os mesmos 19 pontos. 

Fim de jogo e finalmente pudemos ir para casa... Só que não. De forma brilhante (sem ironia), a CBF foi responsável por termos a chance de acompanhar uma rodada dupla, com o jogo de fundo sendo domingo à noite (!). Não tinha como perder. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário