Procure no JP

terça-feira, 26 de julho de 2011

Palmeiras vence a primeira pela Copa Paulista

Olá,

Depois de ter acompanhado a partida Capivariano x Primavera, no sábado à tarde, pela Segundona, no domingo pela manhã, fui ao lendário Estádio Conde Rodolfo Crespi, carinhosamente chamado de Rua Javari, com o objetivo de conferir o jogo S.E. Palmeiras x União Agrícola Barbarense F.C., válido pela segunda rodada da primeira fase da Copa Paulista de Futebol em seu Grupo 3. Vale lembrar que o time esmeraldino está disputando essa competição com um elenco alternativo.

Esse jogo representava a chance a um dos dois times conseguir a reabilitação na competição, uma vez que ambas foram derrotadas na primeira fase, sendo que o Palmeiras perdeu para o Red Bull, em Campinas, por 1 x 0, enquanto o União Barbarense foi derrotado, em casa, pelo XV de Piracicaba por 2 x 0. Portanto, a vitória era muito importante para a equipe vencedora embalar na disputa.

Sem mais demora, vamos com as fotos oficiais da partida, as quais estão apresentadas abaixo e são exclusivas:


S.E. Palmeiras - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


União Agrícola Barbarense F.C. - Santa Bárbara D'Oeste/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Quando ingressei no gramado, chamou a minha atenção a ausência do placar eletrônico, ocupando o seu lugar o antigo marcador de madeira. Os nomes "Palmeiras" e "Visitante" foram escritos manualmente, sendo que o nome do Verdão não estava lá essas coisas. Não deixa de ser uma curiosidade.


Placar à moda antiga com o nome "Palmeiras" não muito caprichado. Foto: Orlando Lacanna.

Bem, agora indo de bola rolando, a partida começou com boa movimentação, com as duas equipes buscando sair para o ataque, embora esbarrando nos fortes esquemas de marcação. A briga pela posse de bola era intensa, pois aonde a redondinha estava, havia sempre alguns atletas lutando pela sua posse.


Disputa de bola pelo alto e mais sete atletas aguardando a sobra. Foto: Orlando Lacanna.

Ao longo dos primeiros 25 minutos, o Palmeiras levou uma ligeira vantagem nas ações, tendo criado uma ótima oportunidade, aos 24 minutos, numa bela escapada de Georginho pela direita, cuja conclusão foi pra fora para alívio do goleiro Dida que ficou só torcendo. Dois minutos depois, outro bom momento alviverde vivido novamente por Georginho, que acabou chutando em cima da zaga.


Primeira chance desperdiçada pelo Palmeiras no tempo inicial. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos 10 minutos, o União Barbarense deu uma apertada da defesa verde, tendo criado uma boa chance, aos 35 minutos, através do camisa 11 Caihame, num chute cruzado que foi desviado para escanteio pelo goleiro Alemão. Aos 43 minutos, foi a vez do centroavante Emílio obrigar o bom goleiro alviverde a praticar outra boa defesa, desviando para escanteio. Na sequência, Caihame cabeceou com perigo para fora.

Mais alguns minutos de intensa disputa e o primeiro tempo foi encerrado sem que ninguém mexesse no placar, ficando para a segunda etapa a expectativa do surgimento de mais emoção.


Disputa de bola junto à lateral. Foto: Orlando Lacanna.

Na segunda etapa, o União Barbarense voltou mais aceso e deu trabalho ao setor defensivo do Palmeiras, em especial ao goleiro Alemão, que praticou excelente defesa, aos 8 minutos, neutralizando um desvío de cabeça do camisa 6 Jefferson, após cobrança de falta pela meia-direita. O goleiro se esticou todo e desviou para escanteio a bola que iria entrar no canto baixo direito. Foi uma defesa portentosa.


Ataque do União Barbarense pela esquerda no início do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.


Defesa espetacular de Alemão do Palmeiras. Foto: Orlando Lacanna.

Após a ótima defesa de Alemão, o Palmeiras desceu com velocidade pela direita e um cruzamento milimétrico encontrou a cabeça de Amoroso, que mandou a bola para o fundo da meta alvinegra, decretando a abertura da contagem. Tudo isso aconteceu na marca dos 10 minutos.

Atrás no marcador, o União Barbarense foi pra cima e, aos 16 minutos, só não chegou ao empate, graças a outra excelente defesa de Alemão, que desviou tiro traiçoeiro de Emílio para escanteio. Na sequência, o camisa 8, Cris assustou com um tiro cruzado que tirou tinta do poste esquerdo.


Mais uma boa defesa do goleiro Alemão. Foto: Orlando Lacanna.

Aos 20 minutos, o Palmeiras voltou a forçar o campo de ataque e bom meia Gilson quase aumenta o placar, num bonito giro no interior de área que passou por cima do travessão. Na marca dos 36 minutos, não teve jeito e o onze paulistano chegou ao seu segundo gol, anotado por Júlio César, após receber lançamento primoroso de Gilson pelo meio da defesa barbarense.


Momento exato do toque de Júlio César ao marcar o segundo gol esmeraldino. Foto: Orlando Lacanna.

Com 2 x 0 a favor e faltando menos de dez minutos para o encerramento da partida, tudo levava a crer que a fatura estava liquidada, mas como acontece nos times dirigidos pelo técnico Claudemir Peixoto, o União Barbarense não se entregou e foi à luta, chegando a conseguir a diminuir a diferença, aos 42 minutos, através de um gol de cabeça de Da Silva.

Apesar de todo esforço alvinegro, a partida foi encerrada com o placar de madeira indicando Palmeiras 2 - 1 União Barbarense, que reabilitou o time paulistano, deixando-o na 4ª posição com 3 pontos, enquanto o time de Santa Bárbara D'Oeste continua sem pontuar na competição, ficando agora na 7ª posição, só à frente do São Bento, que também não pontuou, mas tem um saldo de gols pior.

Tão logo a partida foi encerrada, deixei o estádio em companhia de um velho amigo, o Milton Haddad e fomos almoçar na tradicional Esfiharia Juventus, colocando o papo em dia e discutindo muito futebol e outros assuntos de transcedental importância. Depois a pedida foi curtir o Brasileirão pela telinha. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário