Procure no JP

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Red Bull Campeão da Segundona 2009

Olá,

No último domingo pela manhã, foi realizado o jogo de volta da decisão do sensacional Campeonato Paulista da Segunda Divisão e por conta disso viajei até a cidade de Campinas, indo ao Estádio Moisés Lucarelli para conferir "in loco" o que rolou na partida entre o Red Bull F.E.L. contra o Atlético E. Araçatuba, completando a quarta decisão consecutiva da Segundona com a presença do JP: Em 2006 estivemos em Mogi das Cruzes no confronto União Mogi x Grêmio Catanduvense, em 2007 viajamos até Presidente Prudente para acompanhar Oeste Paulista x Itapirense e, no ano passado, fomos até Embu conferir PAEC x Batatais.

Ao chegar ao meu destino, fui para o interior do gramado aguardar a entrada dos times e dos árbitros para fazer as fotos oficiais da partida, bem como a dos troféus, as quais apresento abaixo:


Red Bull F.E.L. - Campinas/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Atlético E. Araçatuba - Araçatuba/SP. Foto: Orlando Lacanna.


O árbitro José Henrique de Carvalho e os assistentes Maria Eliza Correia Barbosa e Claudson Lincoln Beggiato acompanhados pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus de Campeão e Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Como na partida de ida, realizada em Araçatuba, o resultado foi 1 a 1, bastava ao Red Bull um simples empate para conquistar o título, uma vez que jogava por dois resultados iguais em razão de ter realizado melhor campanha nas fases anteriores. Por outro lado, ao Atlético Araçatuba só restava vencer para levantar a taça do título.

A partida foi iniciada num ritmo morno, com mais posse de bola do Red Bull, mas quem criou o primeiro lance mais agudo foi o Atlético, aos 12 minutos, num cruzamento traiçoeiro de Romarinho, com a bola fazendo uma curva e se chocando contra o travessão. Cinco minutos depois, o time visitante abriu o marcador através de Biro, após receber um passe de peito de Jackson que fez o papel de pivô.


Jogada de ataque do Atlético no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Depois de estabelecer a vantagem no placar, o Atlético assumiu uma postura mais defensiva, atraindo o Red Bull para o seu campo ofensivo, com o objetivo de explorar os contra-ataques. Dessa maneira, o time da casa passou a atacar sistematicamente, criando pelo menos três momentos que quase resultaram no gol de empate, como aconteceu aos 20, 24 e 29 minutos em jogadas com as participações de Henrique, Luciano Mandí e Zé Maria.


Um dos ataques do Red Bull pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

O time visitante se segurava na defesa, porém aos 36 minutos, o atacante Biro (sempre ele) deu um tremendo susto no goleiro Luiz Fernando, num chute fortíssimo que passou muito perto. Cinco minutos depois, o Red Bull igualou o placar, num gol anotado por Cezar de cabeça, só escorando uma bola ajeitada, também de cabeça, pelo atacante Eydison, sendo que o empate perdurou até a conclusão da primeira etapa.


Outro ataque do Red Bull, agora pela direita. Foto: Orlando Lacanna.

Ao longo do intervalo o papo foi sobre a atitude que o Red Bull assumiria na etapa final, ou seja, se iria partir com tudo visando virar o placar, ou se iria assumir uma postura mais cautelosa. A resposta foi dada logo nos primeiros movimentos, quando aos 2 minutos, o atacante Cezar mandou de cabeça uma bola contra o travessão da meta guarnecida por Gabas do Atlético.


Bola indo de encontro ao travessão da meta do Atlético. Foto: Orlando Lacanna.

Logo após a bola no travessão, o atleta Zé Maria do Red Bull foi expulso infantilmente, pois deu um soco na bola objetivando mandá-la para o fundo da meta do Atlético. O árbitro, bem colocado, viu o lance e, acertadamente, lhe exibiu o cartão amarelo e, com era o segundo, recebeu em seguida o vermelho e foi para o chuveiro mais cedo.

Mesmo com um homem a menos, o Red Bull continuou em cima, tendo chegado ao seu segundo gol, aos 6 minutos, marcado, de cabeça, por intermédio de Eydison, após receber cruzamento preciso de Cezar vindo da direita. A contagem quase foi aumentada, aos 21 minutos, numa penetração em diagonal do ala Jefferson que acabou dando azar na conclusão, pois a bola foi para fora tirando tinta do poste esquerdo da meta adversária.


Bola no fundo da rede e o avante Eydison saindo comemorando o segundo gol do Red Bull. Foto: Orlando Lacanna.

A resposta do Atlético veio logo em seguida, aos 23 minutos, quando Sidnei chegou um milésimo de segundo atrasado e não alcançou a bola que foi cruzada da esquerda, desperdiçando uma chance de ouro que poderia modificar a história da partida.


Atacante do Atlético procurando invadir a área adversária. Foto: Orlando Lacanna.

A partir do trigésimo minuto, o Atlético intensificou as jogadas de ataque visando reverter a desvantagem e, com isso, acabou se expondo aos contra-ataques dos mandantes, sendo que numa dessas, aos 37 minutos, o meia Luciano Mandí saiu na cara do gol e marcou o terceiro tento do time do energético, levando a sua torcida ao delírio que passou a gritar "É Campeão!".

Quem pensava que o Atlético estava morto na partida, se enganou redondamente, pois aos 41 minutos, o ala Leandro diminuiu a diferença, calando por alguns segundos o grito da torcida local de "É Campeão!". Para aumentar ainda mais a preocupação dos torcedores locais, em seguida, o avante Jackson mandou uma bola contra o poste esquerdo da meta do Red Bull, quase decretando o empate, que não tiraria o título dos anfitriões, mas ratificaria o esforço da equipe araçatubense.

A bola rolou mais alguns minutos e em seguida o árbitro encerrou o jogo com o placar estampando Red Bull Brasil 3 - 2 Atlético Araçatuba que deu o primeiro título da história ao "Touro Vermelho", coroando uma boa campanha que resultou num aproveitamento de quase 64%. Foram 32 jogos, com 18 vitórias, 7 empates e 7 derrotas, tendo marcado 55 gols e sofrido 32, deixando um saldo positivo de 23. Tão logo a partida foi encerrada, os atletas e comissão técnica do Red Bull iniciaram uma festa no gramado, passando pelo pódio e terminando com a tradicional volta olímpica.


Início da comemoração dos Campeões ainda no interior do gramado. Foto: Orlando Lacanna.

Faço questão de registrar meus cumprimentos ao Atlético Araçatuba, não só pela boa apresentação, mas principalmente pela campanha que resultou na conquista do acesso à Série A3 em 2.010. Cabe ressaltar a superação dos atletas e da comissão técnica nessa conquista, em razão das muitas dificuldades que enfrentaram ao longo da competição e, mesmo assim, dignificaram o nome do clube e da cidade.


Atlético Araçatuba no pódio recebendo o honroso troféu de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Como não poderia deixar de ser, deixo aqui também os meus cumprimentos aos atletas, comissão técnica, dirigentes e torcedores do Red Bull pela brilhante conquista, que poderá ser a primeira de uma série, pois trata-se de uma equipe que possui uma estrutura invejável, qual lhe permite pensar em grandes conquistas no futebol profissional.


Equipe do Red Bull recebendo o troféu de Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Início da tradicional volta olímpica. Foto: Orlando Lacanna.


Atletas orgulhosos exibindo o troféu de Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de mais uma competição de acesso que contou com ampla cobertura do JP, ficando desde já a expectativa pelo início da Segundona de 2010 que poderá contar com algumas novidades. Depois de tudo encerrado, pé na estrada novamente, retornando a São Paulo com aquele gostinho de dever cumprido. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário