Procure no JP

domingo, 29 de setembro de 2019

Novo empate do Oeste na B, agora contra o Paraná

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechando a rodada dupla do sábado, emplaquei o segundo jogo consecutivo do Oeste no Campeonato Brasileiro da Série B. Se na terça-feira eles venceram o São Bento de virada, dessa vez o adversário era o Paraná Clube em duelo pela 25ª rodada, a sexta do returno. Como tirei a zica de não ver gols na Arena Barueri no 2x1 de quatro dias antes, nada melhor do que arriscar a sorte de novo. Essa foi a #2995 partida da minha vida, e agora só faltam cinco para o #3000.

Agora, o mais legal, sem dúvida nenhuma, foi voltar a ver o Tricolor da Vila com seu elenco profissional após quase 15 anos. Estive em várias apresentações da agremiação curitibana na Copa São Paulo de Futebol Júnior desde então, mas profissional de verdade nada. Minha última vez com o elenco principal em campo tinha sido no dia 10 de novembro de 2004, uma derrota de 1x2 contra o São Caetano no ABC.

Cheguei na Arena de boa e logo encontrei todos os fiscais da FPF amigos de tantos caminhos e tantas jornadas. Depois daquele bate-papo maroto subi até a parte alta da cancha, fiz aquele almoço esperto (sim, estava em jejum até aquele momento) com as bolachas maizena e o café aguado disponibilizado ao pessoal da imprensa e fui pegar meu lugar acima dos refletores. O frio era grande e o vento fez a curva ali durante toda a etapa inicial. Simplesmente maravilhoso.




Da posição em que estava, acima dos refletores da Arena, consegui pegar carona e fazer as fotos oficiais. Um ângulo diferente do que os leitores do JP estão acostumados

Dentro de campo, o Oeste chegou nesse confronto com 29 pontos na 13ª posição, enquanto os paranistas estavam em 10º com 34. Um triunfo afastaria ainda mais o rubrão da zona de rebaixamento. Já uma vitória visitante os aproximaria do G4 nesta embolada Série B. Para afastar de vez o gosto ruim deixado pelo horroroso 0x0 contra o Figueirense em junho - um dos meus piores jogos de 2019 até aqui - a peleja foi muito boa, principalmente na primeira meia hora.

Confesso que não esperava muita coisa, porém as duas equipes foram ao gramado com a inspiração em dia e foram responsáveis por ótimas oportunidades nos seus respectivos ataques. Aos seis, Rodolfo subiu sozinho na área local e quase fez o primeiro tento visitante. Aos 14 Fábio respondeu com um chutaço de longe que passou perto da trave visitante. Sete minutos depois o Paraná marcou contando com um vacilo da zaga paulista. Jenison roubou, invadiu pela direita e cruzou para Vitinho que, livre de marcação, chutou e fez.

Assim como na terça, o Oeste não sentiu o golpe e deixou tudo igual aos 28. Elvis deu passe primoroso para Bruno Lopes dentro da área. O atacante chutou, Thiago Rodrigues fez milagre, e Fábio, no rebote, aproveitou e empatou. A partida era eletrizante e aos 31 quase saiu o segundo tricolor em boa finalização de Jenison, e ótima defesa de Luís Carlos à queima-roupa. Foi nesse 1x1 que o tempo inicial chegou ao fim.


Bruno Rodrigues (11) preparando a bicuda de longe


Elvis (10) matando com estilo na meia-lua


A comemoração de Vitinho no gol paranaense

Tive a gloriosa companhia de Renato Rocha no segundo tempo numa cabine da Arena. Era o antigo local em que o pessoal do SporTV, ficava mas agora eles estão num lugar com mais espaço. Com o vento incansável, vimos o cotejo cair de produção. O Oeste, sabendo que o empate não era uma boa, foi um pouco melhor e criou três ou quatro momentos mais incisivos. Nenhum deles transformado em gol.

Jogando na base do banho-maria foi o tricolor que criou o grande lance dos últimos 45 minutos. Nos acréscimos, Guilherme Santos fez boa jogada pela esquerda e cruzou. Rafael Furtado fez o desvio e colocou dentro da rede rubro-negra, porém o tento foi anulado pois ele estava em posição irregular. A torcida do Oeste ficou em silêncio por longos cinco segundos até que finalmente pôde respirar aliviada com a confirmação do impedimento.


Detalhe do gol do Paraná anulado pela arbitragem no fim da peleja


O empate acabou não sendo um bom resultado nem para o Oeste, nem para o Paraná

No fim, o Oeste 1-1 Paraná Clube não foi legal para nenhum dos dois times. O rubrão permanece na 13ª colocação, agora com 30 pontos, quatro acima do Z4. O tricolor da Vila Capanema desceu ao 11º lugar com 35, três abaixo do CRB, o quarto colocado. Faltam 14 compromissos a serem realizados, uma enormidade. Muita coisa ainda vai rolar e tudo está em aberto.

Saí da Arena junto com os amigos e ganhei uma abençoada carona até o trabalho no bairro do Itaim. A ideia era emplacar outra rodada dupla no domingo, só que como já estou velhinho, o corpo e a mente não aguentariam o tranco. Abortei a missão, dormi um pouco e fui apenas na sessão vespertina pois tinha certeza de goleada.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Oeste 1-1 Paraná Clube

Competição: Campeonato Brasileiro da Série B; Local: Arena Barueri (Barueri); Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF); Público: 736 pagantes; Renda: R$ 11.850,00; Cartões amarelos: Lidio, Alyson (Oes), Rodolfo, Eder Sciola, Fernando Neto (Par); Gols: Vitinho 21 e Fábio 28 do 1º.
Oeste: Luis Carlos; Betinho, Cleber Reis, Egon e Alyson; Lidio, Roberto (Mazinho), Wallace Bonilha e Elvis (Matheus Oliveira); Fábio e Bruno Lopes (Gabriel Vasconcelos). Técnico: Renan Freitas.
Paraná Clube: Thiago Rodrigues; Eder Sciola, Leandro Almeida, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Judivan (Pimentinha), Fernando Neto e Vitinho (Itaqui); Jenison (Rafael Furtado) e Bruno Rodrigues. Técnico: Matheus Costa.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário