Procure no JP

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Vitória tranquila do Corinthians na Fazendinha em cima da Pantera

Texto e fotos: Fernando Martinez


A tarde de sábado outra vez tinha programada várias pelejas na Grande São Paulo. Não foi fácil escolher qual delas contaria com a minha presença e, depois de muito pensar, optei pela praticidade. Fui até o genial Estádio Alfredo Schurig acompanhar o Campeonato Paulista sub-20 da Primeira Divisão. Pela segunda rodada da terceira fase, o Corinthians recebeu Botafogo de Ribeirão Preto.

Um confronto desses na Fazendinha nos traz a lembrança do Corinthians x Botafogo-RP mais famoso realizado ali, em 12 de outubro de 1974. Na tarde daquele sábado, um público de 17 mil pessoas lotou a cancha para ver a primeira partida do mosqueteiro no segundo turno do Campeonato Paulista. Três dias antes eles tinham derrotado o São Paulo e conquistado o primeiro, logo, também uma vaga na grande decisão.

Aos 17 do segundo tempo, com o placar ainda em branco, a Pantera marcou. Só que na visão dos corintianos o atacante Geraldão estava impedido e a bola não passou pela linha (depois realmente foi confirmado pela imagem de TV que a pelota não tinha entrado). Isso desencadeou uma enorme confusão dentro e fora de campo. No meio dela, o camisa 10 Rivelino acertou uma bicuda no bandeirinha Mário Molino e foi expulso. A torcida quis invadir o gramado e por falta de garantias o jogo foi suspenso pelo árbitro.


"O vexame do Corinthians". Essa foi a manchete da Folha de São Paulo de 13 de outubro de 1974 falando sobre toda a confusão no Parque São Jorge

O Reizinho do Parque foi a julgamento e poderia ter sido suspenso do futebol por um ano. Isso acabou não acontecendo, porém o estrago já estava feito. O Corinthians se arrastou por todo o segundo turno, não atuou mais no seu estádio e, como todos sabem, foi derrotado na final pelo seu maior rival. O alvinegro ficou sem o título, sem seu maior jogador para sempre e também sem a sua casa.

Quase 45 anos após o futebol é outro, a categoria também, mas nem por isso deixo de fazer o paralelo do que rolou em 1974 e do cenário atual. Não teve confusão, briga, agressões... só tivemos futebol dentro das quatro linhas. As duas equipes se enfrentaram pelo Grupo 12 do antigo certame de juniores. Na chave, também estão Novorizontino e Guarani. Na primeira rodada, o Timão derrotou o Bugre em Morungaba (!) e a Pantera empatou com o Tigre em Brodowski. Na fase anterior eles também estavam na mesma chave e os duelos tiveram triunfo corintiano por 2x0 fora de casa e empate sem gols na capital.


Sport Club Corinthians Paulista (sub-20) - São Paulo/SP


Botafogo Futebol Clube (sub-20) - Ribeirão Preto/SP


Capitães dos times com o quarto de arbitragem antes do apito inicial

Um público razoável foi à casa corintiana e assistiu um bom jogo. Na etapa inicial o que se viu foi bastante equilíbrio e com poucos momentos de perigo. Aos quatro minutos Sandoval atacou pela esquerda e a bola foi rolada para o meio da área. No primeiro chute o goleiro Gustavo salvou. No segundo, um dos zagueiros salvou em cima da linha.

A partida ficou truncada pela meia hora seguinte e somente aos 33 pintou boa chance, agora do Botafogo, em grande defesa de Guilherme. Aos 39, Vitinho recebeu na área, matou, chutou de primeira e Gustavo fez boa intervenção. Aos 41, a zaga do Pantera saiu errado e deu a pelota de presente para Madson. Ele cruzou na cabeça de Nathan e novamente o camisa 1 tricolor mostrou serviço.


O bonito colorido dos uniformes no gramado da Fazendinha


Ataque corintiano pelo alto e corte da zaga botafoguense


Atleta alvinegro se preparando para bater escanteio sob o olhar atento da torcida presente no Parque


Chegada mosqueteira pela esquerda, ponto forte no primeiro tempo

No tempo final resolvi ir ficar de boa na parte coberta e dali acompanhei o Corinthians voltar com tudo. Madson quase abriu o placar antes do primeiro minuto com Madson. Aos 10, um dos zagueiros do Bota por pouco não fez contra, mandando pela linha de fundo. No escanteio, Madson cobrou e Roni completou, abrindo o marcador. Aos 15, Igor cruzou e Madson fez o dele.

O Botafogo sentiu os dois golpes e tentou pelo menos diminuir o prejuízo. O problema foi que seus atacantes não estavam num bom dia. As duas maiores foram em lances que contaram com o goleiro corintiano bem adiantado. No primeiro, a bola foi chutada do meio de campo e não passou longe. Na segunda, a pelota foi tocada no bico da área e, mesmo com a meta desguarnecida, o tiro foi pelo alto.


Madson carregando a bola em lance do início da etapa final


Nos últimos 45 minutos o Corinthians conseguiu transformar o domínio territorial em gols


Disputa no meio-campo com Ruan Oliveira (16) e Gabriel Teixeira (8)

No fim, o placar de Corinthians 2-0 Botafogo beneficiou quem teve mais inspiração e vontade em busca da vitória. O Timão é líder da chave com seis pontos, enquanto o Guarani tem dois e Pantera e Tigre tem um. Atuando também no Brasileiro da categoria, os meninos do Parque São Jorge vem forte em busca da taça.

Resolvi ficar de boa no domingo e voltei à ativa na noite de terça-feira com uma rápida viagem ao interior. Na pauta livre do JP, teve sessão da Série B do Brasileiro.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Corinthians 2-0 Botafogo

Competição: Campeonato Paulista sub-20 da Primeira Divisão; Local: Estádio Alfredo Schurig (São Paulo); Árbitro: Matheus Delgado Candançan; Público e renda: Portões abertos; Cartões amarelos: Nathan, Ronald (Cor), Gabriel Teixeira, Marlon (Bot); Gols: Roni 11 e Nathan 15 do 2º.
Corinthians: Guilherme; Igor (Daniel Marcos), Ronald, Felipe (Raul Gustavo) e Murillo (Rael); Du, Vitinho (Ruan Oliveira), Roni e Madson; Sandoval (Nathan) e Léo Pereira. Técnico: Dyego Coelho.
Botafogo: Gustavo; João Victor, Edson Silva, Caio e Marlon; Gabriel Teixeira, Matheus Ribeiro e Lucas Henrique (Bruno); Wesley (Luiz Felipe), Felipe Andrade (Dener) e Gustavo Schutz. Técnico: Fernando Braghin.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário