Procure no JP

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Empate sem gols, sem graça e sem emoção na Pérola do Atlântico

Salve, amigos! 

No último sábado estive na cidade do Guarujá para acompanhar partida válida pela terceira rodada do grupo 8 da competição, entre AD Guarujá e CA Votuporanguense Ltda., no Estádio Municipal Antônio Fernandes. Para tanto, de posse de “Harley”, a viatura nº 2 da sucursal JP na Baixada Santista, e encarei uma fantástica travessia de balsa, devidamente munido de meu inseparável equipamento de segurança. 


Eu, na balsa, e minha saudável viatura. Fotos: Estevan Mazzuia. 

A partida prometia muito, vez que o time da casa venceu seu grupo na primeira fase, vinha de duas vitórias, e enfrentaria a melhor equipe da primeira fase. Apesar de estarmos no inverno, um forte sol sobre o gramado imprimiu agradável temperatura ao evento. 


AD Guarujá - Guarujá/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


CA Votuporanguense - Votuporanga/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Árbitro Édson Reis Pavani Júnior, auxiliares Caio Mesquita de Almeida e Maria Nubia Ferreira Leite. Quarto árbitro Antônio Ferreira de Oliveira Júnior. Capitães Lucas Silva (ADG) e Kelis (CAV). Foto: Estevan Mazzuia. 


Visão panorâmica da partida. Foto: Estevan Mazzuia. 

A peleja começou equilibrada, e os primeiros 15 minutos foram marcados por paralisações para atendimento médico de diversos atletas. Apenas aos 25 minutos houve uma intervenção marcante de um arqueiro na partida: Gabas, do Tubarão, espalmou para escanteio uma bomba que chegou alta e forte no canto superior. 


Gabriel (2) cobrando falta na entrada da área. Foto: Estevan Mazzuia. 

O CAV era ligeiramente melhor, embora a ADG chegasse na área com certa freqüência, arriscando algumas jogadas, que ora terminavam em trapalhadas dos jogadores, ora em fracos chutes ao gol de Cairo, que jogava contra o sol. Por volta dos 35 minutos, já era evidente o domínio visitante e o gol poderia ter saído, não fosse a falta de oportunidades de gols criadas pela equipe. Assim, o intervalo chegou sem que o inexistente placar do estádio fizesse falta. 


Lance da primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

O destaque no intervalo foi o sorteio de uma bicicleta e diversas camisetas entre os torcedores, além de uma solenidade envolvendo atletas que participaram dos jogos regionais, representando a cidade: as meninas ficaram em terceiro lugar, e os garotos foram vice de suas categorias. 


Detalhes da boa presença da torcida visitante, e do momento de premiação dos atletas da cidade. Fotos: Estevan Mazzuia. 

Se o primeiro tempo teve poucas “emoções”, o segundo tempo não teve “detalhes” dignos de nota, o que deixaria sem graça até um Show do Rei. 


Alguns dos melhores lances da partida: os bancos de reserva no melhor estilo “escolinha do professor Raimundo”, e uma gandula (com cara de nojinho) retirando uma bola do córrego em torno do gramado. Foto: Estevan Mazzuia. 

Embora, o Guarujá tenha se apresentado bem melhor e dominado a etapa derradeira, particularmente com a entrada de Cláudio e Juninho no lugar de Elyeser e Eloi, sua única chance foi aos 23 minutos, justamente em jogada criada pelos dois jovens descansados: pela direita, tabelaram para se livrar de marcação, e Juninho rolou pra Renan Silva, que bateu com perigo à direita de Cairo, que mandou pra escanteio. 


Lance da segunda etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

O Tigre teve sua chance aos 33 minutos, com Thauan, que havia entrado aos 20, em lugar de Romário. Esperança da boa torcida presente, o centroavante limpou o zagueiro, mas bateu fraco, para a firme defesa de Gabas. 


Saci-pererê em campo? Não, apenas um clic estranho do lateral Lima. Foto: Estevan Mazzuia. 

Pelo que apresentaram em campo, o placar final não poderia ter sido melhor: Guarujá 0x0 Votuporanguense. Mas ambas as equipes se encontram em confortável situação para a classificação, e tiveram a sorte de errarem diante de um adversário que também errou. Que o desempenho fraco tenha servido de aprendizado para a sequencia de um campeonato onde o tiro será cada vez mais curto, e o erro, fatal. Dever cumprido, encarei a balsa de volta pra casa, apreciando um belíssimo por-do-sol. 


O agradável retorno para casa. Foto: Estevan Mazzuia. 

Foi isso! 

Abraços 

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário