Procure no JP

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Esquadrão Kalunga cochila e entrega o ouro ao Tigrão do Vale

Salve, amigos! 

Depois de muito tempo sem histórias pra contar por aqui, aproveitei pra acompanhar o início da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão na cidade de São Vicente. No Estádio Mansueto Pierotti enfrentaram-se o São Vicente AC e o CA Joseense, pelo grupo 13. 

Como “sucursal” JP da Baixada, estava ansioso pra ver como o alvinegro se portaria, depois de ter feito uma campanha irregular na primeira fase. A expectativa era grande, pois era uma equipe muito forte em 2011, que teve sua desclassificação precoce em decorrência de uma série de problemas, envolvendo contusões de seus principais atletas e até a interdição do estádio, por conta do péssimo gramado. 


São Vicente AC - São Vicente/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


CA Joseense - São José dos Campos/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Árbitro Leandro Bizzio Marinho, assistido por Marcelo Sanches Moreno e Patrícia Carla de Oliveira; capitães Flávio (SVAC) e Vila (CAJ). Foto: Estevan Mazzuia. 

Um contra-senso da partida: trio de arbitragem de primeira, gramado de terceira. Um ano depois de minha última passagem pelo Mansueto, constatei que a interdição não resolveu o problema das condições do gramado. Está melhor, por certo, mas dificilmente suportará uma chuva, e continua cheio de falhas, dificultando o bom futebol. Mas, indo ao que interessa, o time anfitrião fez um primeiro tempo quase perfeito, lembrando os bons momentos de 2011. A primeira chance veio logo aos 10 minutos, em chute de Diogo, após cobrança de escanteio. 


Escanteio para o São Vicente. Foto: Estevan Mazzuia. 

O São Vicente manteve a postura ofensiva esperada de uma equipe anfitriã, dominava todos os espaços, e via o gol amadurecer. Aos 24 minutos, depois de um escanteio pela direita, Flávio bateu rasteiro e a rede balançou, para a alegria da torcida, mas pelo lado de fora. 


Lutcho cobra falta para o São Vicente. Foto: Estevan Mazzuia. 

Dois minutos depois, Danilo fez ótima jogada pela esquerda, e cruzou para Lino que, de primeira, tirou tinta da trave da meta defendida por Tom. Aos 40 minutos finalmente o gol saiu: após cobrança de falta da direita, Tom defendeu um chute colocado de Lutcho, mas não segurou a meia-bicicleta de Epifânio, num belo gol que incendiou o brio vicentino. Pena que saiu muito tarde para que a equipe ampliasse, e o Joseense comemorou o apito do árbitro, conseguindo levar a desvantagem mínima para os vestiários. 


Lance que originou o gol: Lutcho observa enquanto Tom se prepara para defender seu chute. Foto: Estevan Mazzuia. 


Epifânio, autor do belo gol, entrevistado, no intervalo, por Douglas Luan, da Rádio Primeira de São Vicente, amiga do JP. Foto: Estevan Mazzuia. 

A segunda etapa foi outro jogo. O jovem treinador Rafael Guanaes colocou Kaio, curiosamente vicentino, no lugar de Miguel e orientou a equipe a manter a bola no chão. Em resposta, a equipe empatou logo aos 9 minutos, após cobrança de escanteio da esquerda. Santiago desviou de cabeça, e fez a alegria do onze visitante. 


Detalhe do gol de empate. Foto: Estevan Mazzuia. 

Com o gol, o São Vicente reacordou, e equilibrou a partida. Aos 13 minutos, Waguininho quase recolocou o time na frente, de peixinho, obrigando Tom a se esticar e mandar pra escanteio. O jogo seguiu muito movimentado, aberto, com ambas as equipes visivelmente em busca da vitória. 

Mas aos 25 minutos, veio o golpe fatal sobre o Esquadrão Calunga: o arqueiro Tom promoveu uma rápida reposição de bola, que encontrou Wallan entre dois zagueiros vicentinos. Mais esperto, o atacante chutou para o gol, e foi ao delírio, virando a partida para o Tigrão do Vale. 


Wallan (11), autor do segundo gol, em lance da etapa final. Foto: Estevan Mazzuia. 

O time praiano entrou em desespero. A ponto de seu capitão Flávio bater boca com um dos torcedores que reclamava do time. Lamentável. Aos 37 minutos, boa chance de empate, com dois dos melhores jogadores vicentinos: raçudo, Waguininho buscou uma bola perdida, na linha de fundo, e atrasou para Lutcho que bateu consciente, mas pra fora. 


Ironia: jogador do São Vicente perdeu mesmo a cabeça após o segundo gol? Foto: Estevan Mazzuia. 


Uma das chances perdidas durante o “abafa” vicentino. Foto: Estevan Mazzuia. 

A partir daí, não havia mais nenhuma tática por conta do São Vicente. A equipe foi para o abafa, teve novas chances, mas não soube aproveitar os 5 minutos de acréscimos. Fim de jogo, São Vicente 1x2 Joseense, resultado preocupante para o alvinegro, que fará os dois próximos jogos fora de casa, em uma fase de tiro curtíssimo. Vencedor de um grupo aparentemente mais fraco na primeira fase, o Joseense tem uma boa equipe, e deve se classificar sem dificuldades. Não apresentou grandes destaques individuais, mas tem um grupo muito unido e bem comandado. 

Foi isso! Abraços, e até a próxima! 

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário