Procure no JP

segunda-feira, 25 de julho de 2005

Rodada dupla no Canindé e goleada histórica no JP

Fala povo!

Vamos começar já desde cedo a publicar aqui o que aconteceu nesse último final-de-semana com a galera do Clube. Polêmicas à parte, primeira rodada da Segunda Divisão, Sub-15, Sub-17 e Copa FPF fizeram parte do cardápio.

Sábado de manhã acordei cedo e não consegui mais dormir. Aproveitando a deixa, apareci lá no Canindé para acompanhar mais uma rodada do Paulista Sub-15 e Sub-17. Mais precisamente num jogo inédito entre Portuguesa e Barcelona de Ibiúna. Público até que razoável para acompanhar as partidas, mas todos sendo parentes e/ou amigos dos jogadores e pessoas ligadas à Portuguesa. De verdade, quem saiu de casa SÓ para assistir a esse jogo é o que vos escreve.

O jogo do Sub-15 foi bem interessante: de um lado o vice-líder do grupo, com 20 pontos ganhos. Do outro, um time com 0 ponto na classificação e de certa forma invicto também, pois perderam todos seus jogos (e são eles que tomaram 14 a 0 do Corinthians, em jogo que foi notícia aqui no JP também). Com isso já dá para perceber o que aconteceu. Jogo fácil, fácil para a Lusa, que fez 5 a 0 e ainda poderia ter feito muito mais.


Um dos poucos ataques do Barcelona, já no segundo tempo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


O Barcelona até que tentou, mas não teve como segurar o poderio da Lusa. Foto: Fernando Martinez. [211009]

O Sub-17 parecia que seria fácil da mesma forma. E foi. Pena que os atacantes da Portuguesa sejam completamente inoperantes. Para sentirem o drama, o primeiro chute ao gol da equipe do Barça foi aos 24 do segundo tempo, até esse minuto, só tinha sido um jogo entre o ataque da Lusa e a defesa do Barcelona.

Com gols e mais gols perdidos, em especial dois gols absurdamente fáceis (sem goleiro) perdidos pelo camisa 11 lusitano, o resultado final só poderia sair em bobeiras da zaga do time de Ibiúna. No primeiro tempo, a Portuguesa fez 1 a 0 numa falha de marcação da zaga, e no segundo tempo, fizeram 2 a 0 numa bobeira geral do goleiro do Barcelona. Final de jogo: um pífio 2 a 0.


Um dos ataques perdidos pela Lusa no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Bola passando muito perto da trave defendida pelo arqueiro do Barça paulistano. Foto: Fernando Martinez. [211009]

Depois ainda curti uma folguinha até me encontrar com outros membros do Clube para assistir um belíssimo jogo no Parque São Jorge: Corinthians e Palmeiras, que não jogavam lá desde 1940 (seguirei a linha de raciocínio que usei num post no sábado mesmo, a linha de raciocínio oficial da FPF, independente do que os clubes e a imprensa em geral sigam).


Corinthians iniciando ataque pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. [211009]


Turista Acidental: O que o Mílton, são-paulino inveterado, está fazendo no Parque São Jorge, num Corinthians e Palmeiras? Só a história pode responder. Foto: Fernando Martinez.

Presentes no clássico além da minha pessoa, o Mílton, David e o Emerson com sua esposa Nalva, palmeirense doente. Mais do que histórico, o jogo foi muito, mas muito bom. O Palmeiras começou o jogo a mil, e perdeu várias chances claras de gol. Pelo menos três chances até eu faria, e enquanto isso o Corinthians durante todo o primeiro tempo foi amplamente dominado e não deu nenhum chute ao gol.

Mas usando o velho e manjado chavão do futebol, quem não faz toma, nos acréscimos do primeiro tempo, o Corinthians teve uma falta perigosíssima ao seu favor. O habilidoso Élton cobrou e caixa! O jogo foi para o intervalo marcando um a zero para o Corinthians.


Golaço do Corinthians, Élton marca um a zero em cobrança de falta. Foto: Fernando Martinez.

O Palmeiras sentiu demais esse gol, e o time praticamente não voltou para o segundo tempo. O Corinthians deitou e rolou e fez história, garantido o maior placar da história do clássico (da parte alvi-negra). Em uma partida perfeita, o Élton acabou fazendo mais dois gols e até o atacante Bobô, que é bem fraquinho, fez dois também. Isso ainda contando uma bola na trave em jogada (de novo) do Élton. Para melhorar as coisas para o Timão, o goleirão ainda defendeu um penal... uma tarde perfeita. Final de jogo: Corinthians 5-0 Palmeiras.


Pênalti marcado e mais um gol corintiano, o terceiro da goleada (ou quarto?). Foto: Fernando Martinez.

Foi a maior vitória corintiana no clássico. Mas ainda perde para um 6 a 0 e outro 8 a 0 que o Palmeiras já marcou. E para nenhum dos dois lados houve um placar exato como esse, 5 a 0. Daqui a 100 anos, quando alguém for fazer alguma consulta nos arquivos oficiais da FPF, não restará dúvidas, o jogo foi entre Corinthians e Palmeiras. Sem nenhum asterisco oficial para equipes B.

Logo mais tem o post do jogaço entre Jabaquara e São Carlos. Belo jogo também!

Até mais!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário