Procure no JP

sexta-feira, 14 de maio de 2021

Nova goleada do Palmeiras, líder do Brasileiro Feminino

Texto e fotos: Fernando Martinez


Com o retorno do futebol vespertino, a pauta livre do Jogos Perdidos voltou a ter as famosas sessões da tarde que tanto gostamos. Na quinta-feira aconteceu mais uma delas pois a CBF resolveu me credenciar após duas negativas. Fui ao Allianz Parque - o estádio está se tornando recorrente por uma série de motivos - ver outra apresentação do líder Palmeiras atuando contra a maior surpresa do Campeonato Brasileiro Feminino até agora, o Real Brasília.

As alviverdes vêm fazendo uma campanha sensacional no torneio e sem dúvida são as maiores candidatas a quebrarem a hegemonia corintiana na categoria. No encontro entre as duas equipes, realizado domingo passado na Fazendinha, um empate por 1x1 e a certeza de que a chance de se enfrentarem na reta final do certame é enorme. As paulistanas da Zona Oeste possuem o melhor ataque e a segunda melhor defesa. Elas definitivamente darão trabalho.

Já o time de Brasília, que na época em que se chamava Dom Pedro II (teve essa denominação até o final de 2016) era mais legal, chegou no principal campeonato do país quando derrotou duas vezes o Tiradentes do Piauí nas quartas de final da A2 do ano passado. Elas só foram paradas nos pênaltis pelo campeão Napoli na semifinal. As Leoas do Planalto apareceram no blog em novembro de 2019 durante a campanha do primeiro título estadual em confronto contra o CRESSPOM. Atualmente elas são bi da capital federal.




Dessa vez o pessoal resolveu posar para as fotos oficiais, então peguei aquela carona e trazer as imagens para o JP

O Real Brasília é comandado pelo advogado Luís Felipe Belmonte. A ideia é transformar a agremiação num dos grandes nomes do Distrito Federal e rivalizar com Gama e Brasiliense. Em 2020 chegaram até a semifinal e na atual temporada foram rebaixados. Um revés inesperado que dá uma atrasada grande nos planos. Hoje as meninas são o carro-chefe e o quinto lugar até o momento é a prova disso. Agora, a melhor decisão que tomaram até hoje foi terem dado um tapa no magnífico Campo do Defelê e transformarem o histórico estádio na sua casa. Um local tão importante do futebol da capital do país não merecia estar abandonado como estava.

No duelo contra as líderes, as meninas de Brasília foram até bem. Ficaram bastante tempo com a bola nos pés... só que não souberam o que fazer com ela durante a maior parte da peleja. Levando em conta que o Palmeiras foi mortal nas poucas oportunidades que criou, as Leoas não tiveram muita sorte. A peleja nem tinha começado direito quando o marcador foi inaugurado. Bia Zaneratto recebeu na intermediária e chutou no canto direito. A goleira Flávia Guedes pulou tarde e viu a pelota entrar no canto direito.

O Real não se intimidou e foi ao ataque. Aos 16, Taty Amaro fez boa defesa em falta cobrada por Isabela. Aos 21 Daniele foi lançada e a goleira paulista, no afã (amo essa palavra) de impedir o gol, fez falta na atleta visitante fora da área. O banco do Real pediu a expulsão e a deu apenas o amarelo. Aos 30 o alviverde chegou perto de ampliar com Ottilia, porém Flávia Guedes saiu nos pés da atacante e evitou o tento. Quatro minutos depois, nova defesa em cabeçada de Bia. Aos 42 não teve jeito. Bia Zaneratto fez ótima jogada individual e rolou para Ary Borges completar e anotar o segundo.



Dois ataques palmeirenses contra o Real Brasília


Falta cobrada por Isabela Melo que a goleira Taty Amaro defendeu


Ary Borges comemorando o seu gol, o segundo do alviverde

A etapa final começou com o panorama mantido e com quatro minutos o alviverde fez o terceiro quando Ottilia recebeu bom passe da esquerda de Katrine e finalizou sem dificuldade. O Real insistiu na busca pelo gol de honra e ocupou o setor defensivo da casa. As palmeirenses se defenderam sem dificuldade e aos 37 fecharam a fatura com um belo tiro de Karol Arcanjo após escanteio cobrado da direita. As brasilienses, que tinham tomado cinco gols em seis jogos, tomaram quatro em apenas 90 minutos.





Lances da etapa final de Palmeiras 4x0 Real Brasília, novo triunfo do atual líder do Brasileiro Feminino

O placar de Palmeiras 4-0 Real Brasília manteve as paulistas na liderança da A1 do Brasileiro Feminino com sete rodadas realizadas. A equipe tem 17 pontos contra 16 do vice-líder Corinthians, que aplicou assombrosos 8x2 no São José fora de casa. As Leoas estão em sétimo com 11 pontos. Detalhe: os quatro primeiros lugares são ocupados pelos quatro grandes de São Paulo. Aquela época de Foz, Botucatu, Centro Olímpico e afins tendo destaque entre as meninas é coisa do passado. Agora é a era dos times "de camisa". Um dia ainda falo a respeito.

Saí seis da tarde, em plena hora do rush, da cancha verde rumo ao QG da Zona Oeste. Na rua, aquele trânsito maroto, rapaziada se aglomerando mesmo com frio e aquela certeza que a população já definiu que a pandemia realmente chegou ao final sem cerimônia. Como diria o outro, que beleza!

Até a próxima!

_____________

Ficha Técnica: Palmeiras 4x0 Real Brasília

Local: Allianz Parque (São Paulo); Árbitra: Daiane Caroline dos Santos/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Taty Amaro, Rafaelle, Rafa Soares; Gols: Bia Zaneratto 1 e Ary Borges 43 do 1º, Ottilia 4 e Karol Arcanjo 37 do 2º.
Palmeiras: Taty Amaro; Bruna Calderan (Camilinha), Rafaelle (Karol Arcanjo), Julia Bianchi (Manuela), Tainara e Katrine; Duda Santos, Ary Borges e Rafa Andrade; Bia Zaneratto (Thayna) e Ottilia (Dandara). Técnico: Ricardo Belli.
Real Brasília: Flávia Guedes; Bruna Natieli, Isabela Melo, Petra (Pitty) e Raquel (Eliane); Margareth, Camila Pini e Rafa Soares; Daniele Silva (Janety), Gadu (Amanda) e Marcela. Técnico: Adilson Galdino.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário