Procure no JP

terça-feira, 11 de maio de 2021

Flamengo derrota o Palmeiras na estreia do Brasileiro sub-17

Texto e fotos: Fernando Martinez


No último final de semana começou o Campeonato Brasileiro sub-17, a terceira edição do principal certame de juvenis em solo tupiniquim organizada pela CBF. Eu faria minha estreia na sexta, porém desisti de encarar uma sessão quase de madrugada na Fazendinha. Restou emplacar a primeira cobertura na noite de segunda-feira com o encontro de Palmeiras e Flamengo no Allianz Parque.

Assim como nas duas últimas temporadas, o nacional de juvenis conta com 20 participantes divididos em dois grupos de dez. A fase inicial é disputada em turno único e os quatro melhores de cada chave estarão nas quartas. Até hoje apenas cariocas foram campeões: o Flamengo em 2019 em cima do Corinthians e o Flu em 2020 contra o Athletico. Em época de pandemia a toda e sem os estaduais rolando, se tornou a maior competição da categoria.

O doido é que esse foi o meu 58º jogo na "era pandêmica" do nosso futebol e o primeiro que se repetiu dentro do atual cenário de portões fechados e com os fotógrafos longe do gramado. Estive no mesmo Allianz em 23 de novembro de 2020 acompanhando a classificação rubro-negra e, claro, a eliminação alviverde com o 1x1 nas quartas de final. Estamos há tantos meses nesse clima bizarro que os campeonatos estão chegando na sua segunda edição sem presença de público. Pior é saber que não conseguimos nem ver uma luz no fim do túnel. Certeza de que essa situação irá se repetir.

Pelo menos a partida foi muito boa, acima da média. De tudo que tenho visto recentemente, de longe foi a melhor. Na etapa inicial, equilíbrio total. Aos nove, o alviverde levou perigo em chute de Carlos Eduardo que Dyogo faz boa defesa. No rebote, Luiz Freitas finalizou e a zaga desviou. O Fla demorou para criar um grande momento e quando o fez, saiu na frente. Petterson avançou pela esquerda e bateu cruzado. José Henrique espalmou e Victor Hugo, ligadaço no lance, completou com o relógio marcando 26 minutos.

Pouco após o gol, vimos cinco minutos surreais com sete oportunidades claras divididas entre paulistas e cariocas. Aos 28 o goleiro flamenguista Dyogo simplesmente fez três defesas seguidas em tiros de Luiz Freitas e dois de Carlos Eduardo. Aos 29, boa cabeçada de Mina. Aos 30 Darlan, zagueiro do Fla, errou e a sobra ficou com Wendell. O atleta invadiu a área e mandou por cima. Aos 31 França quase amplia em ótima defesa de José Henrique e aos 32 Luiz Freitas mandou uma bola na trave. Loucura total.



O Flamengo não se intimidou por estar fora de casa, fez 1x0 e teve boas chances


A comemoração dos atletas palmeirenses pelo gol de Jean Carlos no último lance do primeiro tempo

Os minutos finais foram mais tranquilos. Quando a peleja estava quase chegando no intervalo o Palmeiras empatou na base da categoria e do golaço. Jean Carlos arriscou de fora da área e colocou no canto esquerdo. O 1x1 no marcador inspirou os locais e nem bem a etapa final tinha começado e Dyogo derrubou Carlos Eduardo dentro da área. Luiz Freitas cobrou o pênalti no canto direito e o arqueiro, um dos sobreviventes do incêndio no Ninho do Urubu em fevereiro de 2019, defendeu com classe.

Tudo seguia equilibrado e aos 15 o panorama mudou com um lance completamente infantil de Jean Carlos. O atleta acertou um chute sem nenhum sentido em Zé Welinton numa jogada na lateral e ganhou o vermelho direto. Era o que o Flamengo queria pensando em se impor em definitivo. Dois minutos depois da expulsão, em bela chegada pelo lado esquerdo, Petterson rolou até Mateusão. O atacante dominou e mandou no canto esquerdo.

A partir daí, só deu o escrete carioca. O Palmeiras buscou uma nova igualdade de forma desordenada e deu espaços monstruosos no campo defensivo. A partir do 34º minuto o rubro-negro simplesmente criou seis (!) ótimos momentos para ampliar a vantagem. José Henrique foi de longe o principal nome palmeirense e evitou que os visitantes garantissem um triunfo mais elástico.


Detalhe do goleiro Dyogo defendendo o pênalti de Luiz Freitas no primeiro minuto da etapa final e evitando a virada




Três lances do segundo tempo de Palmeiras x Flamengo. Grande estreia dos cariocas com um bem-vindo triunfo fora de casa

No fim, o Palmeiras 1-2 Flamengo registrou uma ótima estreia carioca no Brasileiro sub-17 em grande atuação. O Fla está com três pontos junto com Ceará e Grêmio, os outros times que venceram seus compromissos no Grupo A. Certamente é um torneio que vai aparecer bastante por aqui. Pena que Corinthians e Palmeiras joguem em casa nas mesmas rodadas. O pessoal da CBF poderia ter montado uma tabela melhor.

A semana começou promissora pois finalmente foi liberada a presença de profissionais de imprensa nos jogos do Paulistão em suas três divisões. Sim, a A1 não conta, mas pelo menos teremos chance de cobrir A2 e A3 novamente. Marcar presença naquela trinca de sempre - Canindé/Javari/Alayon - já quebra bem o galho.

Até a próxima!

_____________

Ficha Técnica: Palmeiras 1x2 Flamengo

Local: Allianz Parque (São Paulo); Árbitro: Thiago Lourenço de Mattos/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Jota, Dudu, Samuel, Darlan, Petterson, Pedro Turini; Cartão vermelho: Jean Carlos 15 do 2º; Gols: Victor Hugo 25 e Jean Carlos 45 do 1º, Mateusão 17 do 2º.
Palmeiras: José Henrique; Carlos Eduardo (Thalys), Mina (Kauã Oliveira), Gabriel Vareta e Robert Dias; Jean Carlos, Jota (Leo) e Luiz Freitas; Kauan Silva (Bruno Lima), Wendell (Serafim) e David (Luís Guilherme). Técnico: Artur Itiro.
Flamengo: Dyogo; Samuel (Wesley), Kauã Moura (JP Mandovani), Darlan (Pedro Turini) e Zé Welinton; Vítor Muller, Dudu (João Filipe), Matheus França e Victor Hugo; Petterson e Mateusão (Matheus Gonçalves). Técnico: Mário Jorge.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário