Procure no JP

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

JP na Copa do Mundo sub-17 (parte 2): Equador vence a Austrália no Olímpico

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechando a rodada de abertura do Grupo B da Copa do Mundo sub-17, as seleções de Equador e Austrália foram ao gramado do Estádio Olímpico Pedro Ludovico buscando chegar à liderança da chave junto com a Nigéria (os africanos venceram a Hungria na preliminar por 4x2). Apesar dos dois já estarem na Lista (o Equador desde 2000, a Austrália desde 2014), a expectativa era grande já que é o tipo de confronto que somente mentes avançadas conseguem imaginar.

Os australianos se classificaram pela 13ª vez para um mundial, a maior parte deles - dez das onze Copas até então - ainda quando eram filiados à OFC, a Confederação da Oceania. A partir de 2006, ano da mudança para a AFC, a Confederação Asiática, eles participaram somente de três dos sete torneios realizados. Na disputa do torneio sub-16 asiático eles eliminaram de forma direta a Indonésia num triunfo por 3x2.

Já a presença dos equatorianos, a quinta na história dos mundiais, foi garantida na base do sofrimento. O time chegou na rodada final do sul-americano disputado no Peru precisando "apenas" vencer a Argentina, virtual campeã, por três gols de diferença. O detalhe é que, mesmo perdendo por três gols, os portenhos ficariam com o título. Coincidentemente ou não, o resultado do confronto foi de 4x1 a favor do Equador. Por ter um gol a mais de saldo, eles eliminaram os donos da casa. (Bom, eu acho que Peru x Indonésia seria bem mais genial, mas tudo bem)



As imagens oficiais das seleções sub-17 de Equador e Austrália



Dois detalhes do Estádio Olímpico de Goiânia: primeiro a parte coberta com as cabines de imprensa e depois a arquibancada oposta

Boa parte dos presentes na primeira peleja do dia foi embora no duelo "principal", deixando a cancha com cerca de 300 presentes. Quem ficou viu uma partida boa, muito por conta da ótima atuação do Equador na primeira parte da peleja. Antes dos dez minutos, os sul-americanos já venciam por 2x0. O primeiro tento saiu aos quatro dos pés de Pluas. O camisa 14 aproveitou rebote e chutou forte. A bola desviou em Powell e morreu no canto direito. Aos nove, Pedro Vite avançou pela esquerda e cruzou. No meio do caminho Mlinaric tentou tirar e colocou dentro das próprias redes, marcando contra.

O 2x0 não diminuiu o ímpeto e várias vezes durante a etapa inicial os avantes da terra de Aguinaga - o Álex, craque dos anos 90/2000 e não o Pedrinho, bon vivant carioca dos anos 70 e amigo pessoal de Carlos Imperial - chegaram dentro da área dos Socceroos. Da minha parte, estava apanhando da câmera fotográfica que levei, cortesia da simpatia do amigo Luciano Claudino, e usava pela primeira vez. A iluminação do Olímpico é ótima, porém eu ainda não tinha encontrado as configurações certas.


Jordan Courtney-Perkins (4) cortando cruzamento equatoriano sob o olhar atento de Anton Mlinaric (15), Trent Ostler (14) e Ryan Teague (6)



Adam Pavlesic, goleiro australiano, imóvel depois de sofrer o primeiro gol da noite em Goiânia e a comemoração equatoriana



Pedro Vite (19) chutando da esquerda para Anton Mlinaric, zagueiro da Austrália, marcar contra. Mesmo não sendo seu gol, o atleta sul-americano comemorou como se tivesse sido seu


Roberto Cabezas (6) e a marcação de Luis Lawrie-Lattanzio (20)


Agora a vez de Johan Mina (10) criar momento perigoso dentro da área, para desespero de Luis Lawrie-Lattanzio (20)

Diferente da preliminar, eu mudei de lado nos 45 minutos finais para alternar o ângulo das imagens. Não dei tanta sorte na escolha... acontece. A superioridade equatoriana continuou evidente, só que os jogadores colocaram um belo salto alto. O que teve de bom momento desperdiçado por puro preciosismo foi absurdo. Os australianos aos poucos foram encontrando forças e também passaram a criar suas oportunidades.

Conforme o apito final chegava, o Equador pensou apenas em segurar a vantagem. Essa atitude chamou de vez o onze oceânico para seu campo. Pouco depois dos 40 minutos, Teague quase diminuiu em lance que o goleiro Joan Lopez fez milagre. Já aos 44 não teve jeito e Noah Botic fez o dele. Pena que o tento tenha saído tarde demais. Mesmo assim nos acréscimos eles tiveram uma derradeira chance e por pouco não chegaram ao empate.


John Mercado (17) disputando bola pelo alto com Birkan Kirdar (8)


Boa chegada equatoriana dentro da área da Austrália com John Mercado


Patrickson Delgado (15) em novo bom momento do Equador pela direita. Izaack Powell (5) acompanhou de longe


Zaga sul-americana neutralizando a pressão da Austrália nos minutos finais da peleja


Resultado final da partida que fechou o primeiro dia do JP na Copa do Mundo sub-17

O resultado final de Equador 2-1 Austrália acabou sendo justo pelo que os sul-americanos mostraram nos primeiros 45 minutos. Pensando no andamento do campeonato, ficou claro que eles não poderiam vacilar tanto novamente. Ao término da rodada inicial do Grupo B da Copa do Mundo sub-17, Nigéria e Equador somavam três pontos, enquanto Hungria e Austrália estavam zerados. Todos ainda com plenas possibilidades de classificação.


Debaixo da parte coberta há um gigantesco mural com fotos que contam um pouco da história do Pedro Ludovico

Essa foi a única rodada que acompanhei no belíssimo Estádio Olímpico de Goiânia. Fiquei um bom tempo curtindo a minha despedida do local antes de percorrer os dois quarteirões de volta ao hotel. Como os amigos estavam cansados e capotaram cedo, recorri a uma lanchonete próxima numa refeição nababesca por preço baixo, algo que sempre rola quando estamos longe da caríssima São Paulo.

A rodada do sábado não foi a única na bela capital do estado do Centro-Oeste. No quente domingo foi a vez de acompanhar o Grupo C do mundial na tímida e sensacional Serrinha, a casa do Goiás EC e um dos campos mais interessantes que já visitei.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Equador 2x1 Austrália

Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico (Goiânia/GO); Árbitro: Andreas Ekberg (Sue); Público: 337 pagantes; Cartão amarelo: Piero Hincapie; Gols: Erick Pluas 4 e Anton Mlinaric (contra) 9 do 1º, Noah Botic 45 do 2º.
Equador: Joan Lopez; Jordan Moran, Piero Hincapie, Hanssel Delgado e Roberto Cabezas; Marco Aangulo, Erick Pluas, John Mercado (Patrickson Delgado) e Pedro Vite (Jeremy Farfan); Johan Mina (Silvano Estacio) e Adrian Mejia. Técnico: Jose Rodriguez.
Australia: Adam Pavlesic; Jordan Courtney-Perkins, Izaack Powell, Trent Ostler e Anton Mlinaric; Ryan Teague, Birkan Kirdar (Cameron Peupion) e Caleb Watts (Idrus Abdulahi); Tristan Hammond, Noah Botic e Luis Lawrie-Lattanzio (Yaya Dukuly). Técnico: Trevor Morgan.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário