Procure no JP

terça-feira, 7 de maio de 2013

Nacional empata sem gols com o Primavera no Nicolau Alayon

Opa, 

A sessão futebolística vespertina no último sábado também foi válida pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão, e o confronto entre Nacional e Primavera de Indaiatuba foi a esperada volta do time ferroviário ao Estádio Nicolau Alayon depois de mais de oito meses de espera. 

O último jogo do time paulistano ali tinha acontecido em 2 de setembro do ano passado, quando venceu o Osasco FC, mas foi eliminado do certame. Graças ao "belíssimo" calendário da segundona temos esse absurdo hiato, algo que precisa ser mudado de forma urgente. 

A peleja foi válida pela segunda rodada do Grupo 6. Na primeira, o time paulistano venceu o Sumaré no interior por 3x2, enquanto o Primavera foi derrotado em casa pelo Atibaia. Uma vitória deixaria o Nacional na liderança da chave. 


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


EC Primavera - Indaiatuba/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Capitães de Nacional e Primavera junto com o árbitro Marcos Antonio Cordeiro e os assistentes Rafael Tadeu de Souza e Adriana de Almeida Silva. Foto: Fernando Martinez. 

Vale registrar que esse foi apenas o quinto confronto entre as duas equipes em toda a história do campeonato paulista, o primeiro em 26 anos. Até então, o time paulistano havia enfrentado o Fantasma por quatro vezes (duas em 1985 e outras duas em 1987). O Naça venceu dois desses confrontos, um terminou empatado e o Primavera venceu apenas o último deles (1x0 em 12 de julho de 87). 


Escanteio para o Nacional. Foto: Fernando Martinez. 

Voltando ao presente, quem compareceu ao estádio na quente tarde de sábado viu um jogo apenas razoável. Jogando em casa, o Nacional buscou o abafa desde os primeiros momentos, mas deixou a sua pequena torcida irritada com o grande número de oportunidades de gol desperdiçadas. 


Zagueiro do Primavera cabeceando a pelota para longe da área. Foto: Fernando Martinez. 


Mais uma disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

O Primavera também não fez muita coisa a não ser poucos contra-ataques, todos neutralizados sem susto pelo goleiro Carlão. O time local merecia ter saído na frente do placar, só que foi para os vestiários ao final do primeiro tempo ainda vendo o 0x0 no marcador. 


O Nacional insistiu mas não conseguiu abrir o placar no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez. 


Lance do segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Para a segunda etapa esperávamos mais ação na peleja, mas não foi isso que aconteceu. Os times caíram muito de produção e o o jogo foi sofrido de assistir. Vimos 45 minutos de um futebol fraco e sem inspiração. As duas equipes poderiam estar jogando até agora que o gol não sairia. 


Ataque nacionalino pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

Ao final dos 90 minutos, o placar de Nacional 0-0 Primavera, o quarto jogo sem gols que acompanhei em 2013, deixou o onze da capital bandeirante na terceira colocação do Grupo 6, atrás de Atibaia e SEV. O Primavera conquistou o primeiro ponto e foi para a quarta posição. 


O técnico Toninho Moura recebendo homenagem do pessoal do Nacional. Foto: Fernando Martinez. 

No fim da partida, muita confusão na saída do árbitro do gramado e uma homenagem do Nacional AC ao técnico Toninho Moura, comandante atual da equipe e campeão da Série A3 com o clube em 1994. Após tudo isso, finalmente voltei pra casa para curtir o restante do final de semana com muito trabalho doméstico. A agenda futebolística marcava jogo para a sexta-feira. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário