Procure no JP

sexta-feira, 7 de janeiro de 2005

Quatro jogos pela Copinha no Nicolau Alayon e em Americana

Aê turma!

Então vamos lá! Na quarta enquanto a turma foi para Embú das Artes, eu tive que ficar aqui em Sampa, por motivos profissionais. Assim, eu fui pro Nacional ver a rodada lá e matar o Porto de Caruaru, que a turma vai matar no domingo enquanto eu vou pra Embú.

Primeira partida: Nacional 2-1 Porto. Joguinho bom, o Nacional saiu na frente, depois o Porto empatou. No final, na base da garra, o Naça fez o gol da vitória. Aí vai uma foto do jogo:


Lance de Nacional e Porto de Caruaru. Foto: Emerson Ortunho.

Segunda partida: Portuguesa 1-0 Fortaleza. Jogo mais sem brilho, tava achando que ia dar 0 a 0, mas o golzinho saiu no final. Apesar de não ter sido brilhante, a Lusa mereceu a vitória. De quebra, vi uma coisa que deixou contente nessa partida: tinha uns gatos-pingados torcendo pro Fortaleza que ficavam provocando a torcida Lusa. Apesar de não ter divisão de torcidas, ninguém da Portuguesa reagiu aos insultos. Será que está nascendo uma nova Leões da Fabulosa. Se for fico feliz, é sempre bom ter gente decente nos estádios.


Portuguesa 1 - 0 Fortaleza. Foto: Emerson Ortunho.

Na quinta, inciando minhas férias com chave de ouro fui pra Americana e valeu a pena. O jogo Rio Branco 2-1 Flamengo-PI, foi um jogão. O Rio Branco teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo e mesmo com um jogador a menos abriu o placar no começo do segundo tempo. Pouco tempo depois o Flamengo empatou. Depois o mengo começou a ter jogadores expulsos, foram três.

Quase no final o Flamengo mesmo com oito jogadores em campo, teve a chance de liqüidar a partida. Num grande contra-ataque o jogador rubro-negro chegou livre, frente a frente ao goleiro, mas acabou perdendo a bola. Na seqüência do lance o Rio Branco pegou a defesa do Flamengo desguarnecida e marcou o gol da vitória. Nos descontos, ainda teve um pênalti para o Rio Branco, bem defendido pelo goleiro do Flamengo.


Ataque do Flamengo-PI contra o Rio Branco. Foto: Emerson Ortunho.

Na partida de fundo: Palmeiras 4-1 Guarany de Sobral. O placar só se formou quando o Guarany cansou em campo. O Palmeiras com melhor preparo físico conseguiu imprimir um ritmo mais forte na segunda etapa e só na segunda metade dela conseguiu sair do empate e construir a goleada. O time do Guarany não é ruim não, mas eles pregam no final.


Lance do jogo entre Palmeiras e Guarany de Sobral. Foto: Emerson Ortunho.

Bom é isso aí! Seis jogos em três dias e devidamente relatados aqui no Blogue. Antes de eu me despedir, vejam o diálogo que eu tive com um policial em Americana:

Tinha no estádio alguns torcedores da Mancha, das sucursais do interior e eles estavam ávidos por confusão (lamentável essa gente). Eles provocavam todo mundo, até que numa hora saiu uma correria. Não chegou a haver confronto, mas na correria um rapaz derrubou uma criança. Eu que às vezes me esqueço que estou no Brasil reparei que os policias presentes, estavam todos do outro lado do alambrado, fazendo sei lá o que. Se realmente saísse briga, eles demorariam um bom tempo para chegar e intervir.

No intervalo resolvi ir lá falar com os policiais:
Eu: Por que não tem policias lá na arquibancada, quase saiu briga?
Policial Militar: Tem mais é que sair briga mesmo, assim essa gente para de encher o saco.
Eu: Mas tem mulheres e criança lá, não pode ser perigoso, acho estranho esse seu pensamento?
Policial Militar (curto e grosso): Se você tem medo de briga, fica em casa, não vem no estádio.
Eu (pra finalizar a asneira): Bom, fico feliz que vocês estão aqui para manter a ordem e proteger as pessoas de bem. Muito obrigado e bom trabalho.

Achei que ia tomar uma bordoada, mas o cara era tão burro, tão xucro, que foi incapaz de entender minha ironia. "Parabéns" Polícia Militar por manter um policial como esse na sua tropa. Coloquei entre aspas para ver se eles entendem que é ironia.

Só rindo! Abraços!

Emerson

Nenhum comentário:

Postar um comentário