Procure no JP

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Na Javari, Corinthians vira em cima do Juventus pelo sub-17

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechando a rodada dupla do sábado cedo nos estaduais de base, a segunda peleja no Estádio Conde Rodolfo Crespi foi o tradicionalíssimo encontro entre Juventus e Corinthians, pela penúltima rodada do Grupo 22 do Campeonato Paulista sub-17 na sua terceira fase. Uma tarefa complicadíssima para o onze grená, já que os mosqueteiros são os atuais vice-campeões do Brasileiro da categoria. O confronto paulistano foi o jogo número #2999 da minha lista.

Essa foi a 50ª rodada dupla de sub-15/sub-17 que acompanhei em todos os tempos, a primeira na Rua Javari desde o já longínquo 2012, um absurdo. Como contei no post da preliminar, depois da Copa do Mundo e da Olimpíada a cabeça mudou e as prioridades futebolísticas também, tanto que essa foi apenas a quarta jornada com duas partidas de uma vez desde o mundial. Vamos ver se no ano que vem me animo um pouco mais.


Clube Atlético Juventus (sub-17) - São Paulo/SP


Sport Club Corinthians Paulista (sub-17) - São Paulo/SP


Capitães das duas equipes junto com o quarteto de arbitragem

Após a realização da quarta rodada da terceira fase, a chave tinha Corinthians e Ituano com sete pontos e Red Bull e Juventus com quatro. O time da casa precisava vencer, pois uma eventual derrota poderia significar a eliminação precoce dependendo do resultado do outro duelo da chave. Com seis atletas que estavam na decisão do nacional sub-17 em agosto em campo, o time de Parque São Jorge era o óbvio favorito.

Só que o favoritismo corintiano não se confirmou e a peleja foi mais complicada do que se poderia esperar. Sob um fortíssimo calor, os atletas fizeram um duelo equilibrado durante toda a etapa inicial. O legal é que a parte coberta da Javari estava cheia e o clima era de uma decisão. Entre os presentes, a dupla Bruno e Milton Haddad.

Os primeiros 40 minutos foram embolados e, mesmo sem apresentar um futebol convincente, o Corinthians teve o melhor momento para abrir o placar. Foi quando Rodrigo Varanda recebeu uma bola espirrada da direita e mandou um tiro à queima-roupa da pequena área no último minuto. Matheus Bereta, o camisa 1 local, fez um milagre de grandes proporções e evitou que os visitantes ficassem em vantagem na saída para os vestiários.


Avante corintiano chegando atrasado em bola que passeou sem dono dentro da área grená


Bola alçada dentro da área juventina


Disputa pelo alto no meio-campo

Por conta da alta temperatura achei que as equipes voltariam ao gramado mostrando um cansaço maior e que a etapa final fosse menos animada. O ritmo começou tranquilo e as agremiações aos poucos passaram a ser mais incisivas. O Juventus se mostrava um adversário de respeito quando, aos 21 minutos, abriu o marcador com um tento antológico. Num escanteio curto - milagre - Isaías recebeu e mandou na área. Gabriel Masson tocou e Igor Rafael aproveitou a sobra com uma belíssima bicicleta que encobriu Davi e morreu dentro da rede. Fazia uma eternidade que não via um gol de assim in loco.

O espetacular gol sofrido acordou o escrete mosqueteiro. Aos 25 Riquelme recebeu próximo da pequena área, driblou o zagueiro e chutou pelo alto. Aos 30, a zaga grená vacilou monstro e deu a bola de presente ao ataque adversário. A pelota foi lançada na esquerda e tocada para Caué no meio da área. Ele, com uma sutil finalização, deixou tudo igual. O empate não era ruim para o Juventus, porém o Timão não quis dar sopa pro azar e dançou o vira aos 38 minutos. Em escanteio da esquerda, a cobrança foi até o segundo pau. O camisa 4 Bryan cabeceou no meio da área e Belezi, com um leve desvio, colocou no canto direito. Um duro castigo aos grenás praticamente no último lance. Nos acréscimos, com a zaga desmanchada, por pouco os locais não sofreram o terceiro.


O camisa 4 Bryan escorando a pelota no que seria o segundo gol corintiano na partida


Outra dividida pelo alto perto do círculo central


O Juventus perdeu a chance de ficar mais perto das quartas ao sofrer a virada

O resultado final de Juventus 1-2 Corinthians, somado com o empate entre Red Bull e Ituano, eliminou o clube da Mooca do Paulista sub-17 com uma rodada de antecedência. De qualquer forma temos que aplaudir a campanha juventina, a melhor desde 2009. O Moleque Travesso foi bem no sub-15, no sub-17 e no sub-20, algo que não acontecia desde 2001. Apesar das eliminações e derrotas no sábado, todos os envolvidos merecem os parabéns. O Corinthians se garantiu nas quartas e vai em busca do título que não chega desde 2013.

Já estava no esquema zumbi e nem sabia direito meu nome quando a rodada dupla acabou. Pensei em emplacar o jogo #3000 também na Rua Javari na parte da tarde, mas não deu. Ele acabou ficando para o domingo de manhã. Quebrei um tabu de 18 anos com dois preferidos da casa naquela que foi a melhor partida que acompanhei em 2019 até aqui.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Juventus 1-2 Corinthians

Competição: Campeonato Paulista sub-17; Local: Estádio Conde Rodolfo Crespi (São Paulo); Árbitro: Gustavo Holanda Souza; Público e renda: Portões abertos; Cartões amarelos: Athyrson, Igor Ryan, Cadu (Juv), Belezi, Thalisson (Cor); Gols: Igor Rafael 21, Cauê 30 e Belezi 38 do 2º.
Juventus: Matheus Bereta; Lucas Daniel, Igor Ryan, Marcos Vinicius e Isaías; Gabriel Oliveira, Dudu, Gabriel Masson e Athyrson (João Victor); Cadu e Igor Rafael (Guilherme Magalhães). Técnico: Luiz Antônio.
Corinthians: Davi; Julio, João Pedro (Danilo), Bryan e Arthur Neves; Belezi, Wendell, Riquelme e Rodrigo Varanda; Cauê (Thalisson) e David (Keven). Técnico: Gustavo Almeida.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário