Procure no JP

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Palmeiras B conquista o acesso em jogo épico com virada e gol de "goleiro" na Javari

Fala pessoal!

Nessa última quarta-feira tivemos mais uma peleja da reta final do Campeonato Paulista da Série A3 e mais uma vez o JP esteve presente em um jogo que acabou por se tornar histórico ao final dos 90 minutos. Pela penúltima rodada do Grupo 2 na segunda fase da competição, acompanhei o embate paulistano entre Juventus e Palmeiras B no Estádio Conde Rodolfo Crespi, a Rua Javari.

Para essa partida, que muito provavelmente seria a última do Juventus dentro da sua casa nessa A3, cheguei cedinho e logo na entrada encontrei o membro "mineiro" do JP, o amigo Victor. Conversamos bastante sobre as perspectivas grenás na peleja e logo depois fui fazer as fotos oficiais das duas equipes. Para esse jogo, era o único fotógrafo devidamente credenciado:


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


SE Palmeiras B - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 

Após o empate entre Penapolense e Red Bull na manhã da quarta em Penápolis, a situação dos times para essa partida já estava claramente definida: o Juventus precisava da vitória para continuar com o sonho do acesso vivo. Empate ou derrota eliminariam a equipe grená da competição. Já para o alviverde, a vitória representava o vaga antecipada na Série A2 em 2011, enquanto empate ou derrota fariam a equipe adiar o sonho do acesso para o final-de-semana, e precisariam de uma vitória simples em casa contra o Penapolense para subir sem depender do jogo Red Bull x Juventus.


Falta para o Juventus cobrada por Alex Alves no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

No primeiro tempo eu e o Victor fomos acompanhar o ataque juventino no gol da creche da Javari, sempre com sua providencial sombra. Mas nem deu tempo de chegar lá, pois logo aos 50 segundos o Juventus conseguiu marcar o primeiro gol da partida. A zaga palmeirense falhou e o camisa 9 Alessandro deu uma pucheta colocando a bola no canto direito do goleiro Borges. Não poderia ser melhor para as pretensões juventinas um gol antes mesmo do primeiro minuto.


Agora falta para o Palmeiras B. Foto: Fernando Martinez. 

Mesmo com a vantagem no marcador, os Atomic Grapes foram muito superiores ao adversário durante a etapa inicial. O Palmeiras B teve apenas duas chances de gol durante os primeiros 45 minutos. A melhor delas em grande defesa de Gustavo após chute à queima-roupa do atacante Diogo. Só que o Juventus não se intimidou com essa chance, e aos 24 minutos teve um pênalti claríssimo marcado a seu favor. Na cobrança, Alessandro bateu com estilo e fez o seu segundo gol na partida.


Primeiro gol grená na partida, em bela cobrança de pênalti do jogador Alessandro. Foto: Fernando Martinez. 

Pena que o mesmo Alessandro tenha perdido uma chance de ouro para ampliar o marcador no finalzinho do tempo inicial. O atacante apareceu livre na cara do gol, mas chutou fraco para boa defesa do goleiro Borges. Um terceiro gol naquela hora provavelmente teria matado a partida. Mas o intervalo veio com o placar de 2x0 para os grenás, vantagem que era boa, mas inspirava cuidados.


Chance perdida pelo camisa 9 Alessandro obrigando Borges a fazer uma defesa incrível. Foto: Fernando Martinez. 

No intervalo fomos nos abastecer na lanchonete da Javari para nos prepararmos para o segundo tempo da partida. O sol já tinha sumido, então pudemos acompanhar o ataque grená no "gol das goiabeiras". Nessa etapa final, o Juventus não jogou tão bem quanto na primeira etapa e viu um aguerrido time palmeirense vir para cima do onze grená em busca de um melhor resultado.


Bola na área palmeirense no final do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Só que a equipe da Zona Oeste Paulistana esbarrava na forte marcação da zaga grená. Mas aos 15 minutos a zaga juventina falhou e o atacante Diogo aproveitou a deixa para diminuir o marcador. Depois desse gol veio o momento em que a torcida do Moleque Travesso ficou bastante irritada e ali vimos que a vaca poderia ir de verdade para o brejo. O técnico Betinho tirou os dois melhores e mais perigosos atletas da equipe, Alex Alves e Marcos Aurélio, ao mesmo tempo. Isso matou o ataque grená e chamou o Palmeiras B todo para a área juventina.

Graças a isso, o Palmeiras B fez uma blitz dentro da área juventina e chegou ao empate aos 24 minutos, praticamente numa repetição do primeiro gol. A bola foi cruzada da esquerda, a zaga falhou por completo e o camisa 9 Diogo aproveitou a lambança para marcar seu segundo gol do dia. Acreditando que o acesso poderia vir nessa partida, o time visitante foi de vez para cima do onze local e por algumas vezes chegou bem perto da virada.


Mesmo de longe, detalhe do segundo gol palmeirense na partida. Era o empate que eliminava o Juventus da competição. Foto: Fernando Martinez. 

A chance mais aguda veio aos 40 minutos, quando o goleiro Gustavo saiu desesperado da sua meta tentando interceptar lançamento para o jogador Nádson. O atacante encobriu o goleiro, mas em cima da linha Danilo salvou a pátria juventina. Com a partida se encerrando, ninguém na Javari poderia prever que os minutos finais seriam os mais eletrizantes dos últimos tempos.


Zaga do Juventus se antecipando e evitando ofensiva do Palmeiras B. No céu, sol e chuva ao mesmo tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Aos 46 veio a chance de ouro do Juventus na partida, a chance que faria a equipe ainda ter esperanças de acesso na rodada final. A bola foi lançada até o atacante Alê. Ele teve calma para driblar o goleiro Borges, mas com o gol totalmente aberto e vazio chutou afobadamente por cima, levando os torcedores ao desespero. Aos 48 minutos, no que seria provavelmente o último lance do jogo, escanteio para o Juventus, e todos os jogadores foram para dentro da área do Palmeiras B.

Na muvuca que se tornou a pequena área, o goleiro Borges e o atacante Ricardo trocaram agressões e foram expulsos. Como time visitante já tinha feito todas alterações, o atacante Diogo foi para o gol, tentar defender esse último ataque juventino na partida. Escanteio cobrado e o goleiro Gustavo cabeceou fraco, para a fácil defesa do "goleiro" Diogo.


O último ataque do Juventus no jogo, em bola cabeceada pelo goleiro Gustavo e defesa do "goleiro" Diogo. Tudo isso segundos antes de um dos gols mais bizarros que vi num estádio de futebol. Foto: Fernando Martinez. 

E nos segundos seguintes, vi um dos momentos mais marcantes dos meus quase 1800 jogos in loco e talvez o gol mais absurdo que valeu o acesso de um time em todos os tempos. Na reposição da pelota em jogo, o "goleiro" Diogo deu um chutão para afastar o mais longe possível a bola da sua área. Ela foi com muita força, mas na direção do gol juventino. Praticamente andando de volta para o seu gol, o arqueiro juventino Gustavo viu a bola passar por cima da sua cabeça e prevendo o pior ele ainda tentou correr, mas já era tarde... a bola foi parar mansamente dentro do gol grená. Era o terceiro gol do Palmeiras, o gol da virada que valeu o acesso do time para a Série A2 em 2011. Final do épico jogo: Juventus 2-3 Palmeiras B.


Comemoração dos atletas palmeirenses pela vitória e pelo eventual acesso para a A2 de 2011, inclusive com um Periquito também dentro do campo. Fotos: Fernando Martinez. 

Enquanto ficávamos absolutamente incrédulos ao que tínhamos acabado de ver e as reações a esse lance eram as mais diversas possíveis... desde choro até risos nervosos com muitos xingamentos, os jogadores palmeirenses comemoraram demais esse improvável gol, e com o apito final logo em seguida, passaram a comemorar ainda mais pois o time estava de volta ao segundo escalão estadual. É a volta da equipe ao campeonato que disputou em 2006 e 2007. O time fez uma campanha razoável na primeira fase mas conseguiu acertar o pé nessa fase semifinal, conquistando de forma merecida a vaga na A2 de 2011.

Falar do fracasso juventino não é nada complicado, pois esse foi o último ato de uma morte anunciada faz tempo, graças aos dois momentos bastante distintos na competição. A equipe fez 21 pontos nos seus primeiros 11 jogos, ganhando sete dessas partidas. A partir daí, marcou apenas 11 pontos nos 13 jogos seguintes. E nessas mesmas 13 partidas o time ganhou apenas UM jogo, a vitória contra o Atlético Araçatuba na última rodada da fase inicial. Não dá para esperar sorte melhor de uma equipe que cai de produção assim justamente na fase mais decisiva do campeonato. A torcida fez sua parte e lotou a Javari nos jogos decisivos, mas o time deixou muito a desejar.

Resta agora o Juventus pensar grande e começar desde já uma reformulação pensando na A3 de 2011. O ideal seria montar uma equipe já no meio desse ano para disputar a Copa Paulista treinando para o campeonato do ano que vem. Não adianta fazer um time para o segundo semestre, desmontá-lo no final da competição e começar tudo do zero em janeiro que o filme será o mesmo. Torcemos para que em 2011 a equipe possa começar a sua escalada de volta à elite estadual.

Quando o jogo acabou o clima esquentou na Javari, e não fiquei muito tempo lá para ver a batata assando não. Fui para o metrô Bresser e dali segui de volta para casa. de noite ainda vi parte da eliminação corintiana na Libertadores, algo que já tinha cantado a bola desde que o confronto tinha sido definido. Mas já pensando no confronto absolutamente imperdível que teremos nesse final de semana pela Segundona, algo único para os fãs do tradicional futebol de São Paulo... e o JP estará lá!

Até mais!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário