Procure no JP

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Palmeiras aplica a maior goleada do Brasileiro sub-17

Texto e fotos: Fernando Martinez


No sábado passado fiz algo que não fazia há mais de seis meses: uma rodada dupla (!). Teve uma época em que cobrir dois e até três jogos por dia era costumeiro, mas com a pandemia isso desapareceu em virtude de uma série de fatores. Iniciei os trabalhos com nova cobertura no Allianz Parque. No gramado sintético da cancha da Zona Oeste, o Palmeiras recebeu o Bahia pela quinta rodada do Grupo A do Campeonato Brasileiro sub-17.

Vice-líder da chave, o alviverde vinha de três vitórias seguidas após estrear sendo derrotado em casa pelo líder Flamengo. O rubro-negro é disparado o melhor time do certame até aqui e ostenta 100% de aproveitamento. O Tricolor de Aço não vem fazendo uma campanha ruim e estava em quinto lugar antes da rodada. O favoritismo era verde, claro, só que eu imaginava que os visitantes poderiam fazer jogo duro. O que eu não esperava era ver uma enorme goleada.


Quarteto de arbitragem e capitães de Palmeiras e Bahia

Sai do QG da Zona Oeste com um almoço alternativo reforçado pois sabia que não daria tempo de fazer uma boquinha entre as duas partidas. Cheguei no estádio cedo e, diferente do que fiz nas outras vezes que pisei lá durante a pandemia, resolvi ir até as cabines. Cansei de fazer os posts com as mesmas fotos e decidi captar as imagens com um ângulo diferente. Nunca tinha subido lá e a visão que temos é ampla e simplesmente sensacional. Com o estádio cheio, deve ser uma pressão enorme ficar ali, pois não há separação entre jornalistas e torcedores. No sábado o espaço estava completamente vazio, então vi tudo em absoluto sossego.

Na primeira metade da etapa inicial teve apenas um momento de perigo, o suficiente para os locais abrirem o marcador. Foi aos seis minutos, quando Jean Carlos lançou Allan, ele ganhou da defesa e tocou de cobertura na saída de Gabriel. Um golaço que inaugurou o triunfo alviverde. O Bahia respondeu com três boas chegadas entre os 20 e 30 minutos. Aos 29, a melhor delas. Em cruzamento rasteiro da direita um dos atacantes chegou um pouco atrasado e desperdiçou. Zé Henrique, camisa 1 palmeirense, foi bastante acionado.

Os paulistas se seguraram bem e após a blitz visitante voltaram a se arriscar no campo ofensivo. Aos 41, em contra-ataque pela esquerda, Kauan Silva tocou para Luiz Freitas. O camisa 10 avançou e mandou uma bicuda no canto esquerdo de Gabriel, vencendo o goleiro baiano e ampliando a vantagem. Se nos minutos restantes não deu pinta que o Bahia tinha sentido o 2x0, na etapa final isso ficou evidente desde o começo.


Para mudar o ângulo recorrente, fui às cabines do Allianz ver do alto e trazer outra perspectiva para a matéria


Allan (11) ganhando do zagueiro segundos antes de abrir o marcador contra o Bahia



Dois detalhes do tempo inicial de Palmeiras x Bahia


Chutaço de Luiz Freitas... era o segundo gol alviverde

O Palmeiras simplesmente não deu nenhuma chance ao adversário e aniquilou o escrete soteropolitano. Aos três minutos Jota fez o terceiro. Gabriel foi responsável por três grandes intervenções aos 11, 17 e 23 minutos, porém aos 24 ele não impediu o quarto tento, quando Giovani completou cruzamento da direita. Kauan Silva fez o gol mais bonito da tarde aos 29 minutos. Robert Dias fez lançamento primoroso e o camisa 7 deu um toque de primeira maravilhoso, encobrindo o arqueiro.

Somente aos 39 minutos o Bahia criou a única oportunidade na segunda etapa em tiro de fora da área que foi desviado pela zaga. Aos 42, em levantamento da esquerda, Rogério encerrou o massacre com uma cabeçada certeira. O resultado de Palmeiras 6-0 Bahia foi a maior goleada do torneio (igualada domingo com o triunfo cruzeirense em cima do América Mineiro) e manteve o alviverde na vice-liderança do Grupo A. O Bahia segue em quinto. Detalhe: em cinco rodadas, os baianos tinham sofrido quatro gols. A boa performance do setor defensivo ficou na saudade.



No segundo tempo o Palmeiras encurralou o Bahia e criou um sem número de chances


Bola passando a linha do gol no tento de Giovani, o quarto da tarde



No fim, os paulistas fizeram 6x0 contra os baianos, a maior goleada da edição 2021 do Brasileiro sub-17 até aqui

O horário estava relativamente apertado e eu não podia bobear. Saí do Allianz sem saber direito como faria para ir até o Canindé sem muvuca e gastando pouco. Não podia me atrasar e perder a esperada volta da Portuguesa a um campeonato nacional após quatro anos.

Até lá!

_____________

Ficha Técnica: Palmeiras 6x0 Bahia

Local: Allianz Parque (São Paulo); Árbitro: Flávio Roberto Ribeiro/SP; Público e renda: Portões fechados; Gols: Allan 6 e Luiz Freitas 42 do 1º, Jota 3, Giovani 24, Kauan Silva 29 e Rogério 41 do 2º.
Palmeiras: Zé Henrique; Carlos Eduardo, Kauã Oliveira, Serafim (Gabriel Vareta) e Robert Dias; Jean Carlos (Thalys), Jota e Luiz Freitas (Kauan Vinicius); Kauan Silva (Wendell), Giovani (Rogério) e Allan (Ewandro). Técnico: Artur Itiro.
Bahia: Gabriel; Wesley (Daniel), Kauã Davi, Nathan (Gabriel Barbosa) e Rafael; George (Matheus), Abraão (Kennyd) e Patrick; Casaes (Salvandy), Jhonatan e Tiago (Juninho). Técnico: Fernando Oliveira.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário