Procure no JP

segunda-feira, 8 de março de 2021

Lusa deixa a desejar e só empata com o Atibaia no Canindé

Texto e fotos: Fernando Martinez


Não foi uma semana fácil. Com a pandemia a todo vapor e governantes fazendo piada no meio do caos completo, decidi ficar longe das notícias e me desliguei do mundo. Apesar do enorme receio saí de casa somente no sábado para nova cobertura (quase) exclusiva do JP. Fui até o Estádio Oswaldo Teixeira Duarte acompanhar a estreia da Portuguesa na sua casa no Campeonato Paulista da Série A2. O adversário foi o Atibaia de Americana.

A Lusa empatou com a Briosa no Ulrico Mursa na rodada inicial em jogo com arbitragem muito contestada. É fato que o rubro-verde entrou na competição como um dos principais favoritos ao acesso, só que a primeira impressão não foi a oitava maravilha do mundo. Jogar no Canindé contra o onze laranja, que derrotou o Monte Azul na abertura do certame, era a chance de deixar a torcida menos ressabiada.



Times perfilados, capitães e quarteto de arbitragem

Poucos profissionais estavam presentes na cancha lusitana. O amigo Cristiano Fukuyama me fez companhia na parte coberta pois, como a chuva chegou forte, ficou impossível permanecer perto do gramado. Vimos uma peleja que deixou a desejar, principalmente pelo futebol pouco inspirado da Portuguesa. O escrete visitante iniciou os trabalhos melhor, mas nada assim uma Brastemp pois oportunidade real não teve.

Quem criou mesmo foi a Lusa por três vezes dos 18 aos 21 minutos. O mais agudo deles com Patrick chutando de longe e Christopher mandando pela linha de fundo. Foi o que bastou para o Atibaia acordar. Aos 28 Dogão lançou Michael Paulista na direita. Ele avançou, entrou na área e chutou cruzado na saída de Dheimison. O arqueiro local fez uma boa defesa nos minutos finais e impediu que o placar fosse ampliado.




No primeiro tempo o time visitante foi melhor e aproveitou melhor as chances criadas


A comemoração dos atletas do Atibaia com o gol de Michael Paulista

Na etapa final a chuva parou e desci até pertinho do gramado com a ideia de acompanhar o ataque mandante. O técnico Fernando Marchiori mexeu no time e o rubro-verde melhorou. Mizael entrou e infernizou a zaga atibaiense. Primeiro numa cabeçada que passou perto da meta aos dois e depois em cruzamento perigoso da direita. Aos 15, Maykinho cruzou da esquerda, Anderson Lessa se adiantou e igualou o marcador.

Mizael, o melhor da partida, por pouco não virou em tiro de longe em seguida. O Atibaia reclamou bastante do árbitro em três momentos distintos com seus atletas caindo dentro da área. Eu estava do outro lado e confesso que não tenho como dar uma opinião mais precisa. Agora, vendo o VT, pelo menos um deles me pareceu pênalti.






Na etapa final, a Portuguesa melhorou com as alterações e deixou tudo igual

No fim, o Portuguesa 1-1 Atibaia foi justo pelo que ambas as agremiações apresentaram, porém não agradou quem estava no Canindé e principalmente quem estava assistindo pela internet. Apesar de apenas duas rodadas disputadas, os dois empates já deixam um alerta ligado na Lusa. O futebol precisa melhorar o quanto antes. Ao final da rodada, os lusos ficaram na nona posição e os atibaienses americanenses em sexto.

Até a próxima!

_____________

Ficha Técnica: Portuguesa 1x1 Atibaia

Local: Estádio Oswaldo Teixeira Duarte (São Paulo); Árbitro: Thiago Lourenço de Mattos; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Caíque, Lucas Douglas, Carlinhos; Gols: Michael Paulista 28 do 1º, Anderson Lessa 15 do 2º.
Portuguesa: Dheimison; Alemão, Jussani, William Magrão (Gilberto Alemão) e Patrick (Misael); Caíque, Vinícius e Raphael Luz (Léo Jaime); Maykinho, Lucas Douglas (Anderson Lessa) e Geovani (Fabrício). Técnico: Fernando Marchiori.
Atibaia: Christopher; Makelele, Dogão, Jean Pablo e Carlinhos; Alê (Gledson), Maicon Douglas e Danilo (Willian Daltro); Paraíba (Luan), Wesley Tanque (Gustavo Henrique) e Michael Paulista. Técnico: Carlão Souza.
_________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário