Procure no JP

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O melancólico final da temporada 2012 do América FC

Opa, 

Definitivamente o ano de 2012 foi o pior da história do América Futebol Clube de São José do Rio Preto. Após um primeiro semestre catastrófico, o time foi eliminado da Copa Paulista no último domingo após ser derrotado pelo Palmeiras e se despediu melancolicamente da temporada, já se avistando no horizonte um ano de 2013 bastante complicado. 


América FC de São José do Rio Preto posado antes da sua última partida profissional em 2012. Foto: Fernando Martinez. 


SE Palmeiras, o derradeiro adversário da temporada e que fez com que a equipe antecipasse suas férias. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de arbitragem e capitães dos times no jogo da despedida. Foto: Fernando Martinez. 

Mas se pegarmos o DeLorean voador e voltarmos até setembro de 2011, a expectativa para a disputa do estadual no primeiro semestre era a melhor possível. A diretoria do clube traçou como meta voltar para a elite do futebol do estado, e com isso convidou o ex-jogador Marcelinho Carioca para se tornar gestor do clube. O polêmico ex-atleta disse na época que "o objetivo é recolocar o América em seu devido lugar: a elite futebol paulista". 

A animação era imensa, e em dezembro foi levantada a hipótese do antigo ídolo corintiano entrar em campo vestindo a gloriosa camisa americana. A fanática torcida do time ficou eufórica com a notícia, mas quando aconteceu a esperada largada da competição no final de janeiro, a expectativa não se confirmou. Além do América não engrenar em nenhum momento, tendo onze atletas dispensados em apenas dez rodadas disputadas, o ex-jogador não entrou em campo, ficando apenas nos bastidores. 

Para piorar, no final de fevereiro, longe da "revolução" prometida très meses antes, Marcelinho saiu do clube. Enquanto o ex-jogador dizia que tinha saído de "livre e espontânea vontade em virtude da falta de profissionalismo dos dirigentes", a diretoria americana falou justamente o contrário, acusando diretamente o ex-gestor pela fraca campanha. 

E toda essa bagunça administrativa teve reflexo direto na performance americana dentro de campo. O time passou 13 das 19 rodadas na zona de rebaixamento, venceu apenas quatro partidas e terminou o certame na última colocação. Como "prêmio" pela campanha horrorosa, o rebaixamento e em 2013 o time vai disputar a terceira divisão estadual pela primeira vez na sua história. 

Isso não condiz com a gloriosa tradição do América FC em campeonatos paulistas. Campeão da segundona em 1957, 1963 e 1999, a equipe revelou ótimos jogadores e fez boas campanhas também na elite do estado. Infelizmente (e não é caso exclusivo da equipe alvi-rubra) a situação atual de vários times tradicionais é essa, e não duvido que alguns deixem de existir a curto/médio prazo. 

Bom, para o segundo semestre, a equipe de São José do Rio Preto mudou a cara do elenco para a disputa da Copa Paulista. Poucos atletas permaneceram e entre novas caras, veteranos que ficaram e jogadores da base que subiram para o principal, a meta era tentar ao menos fazer uma boa campanha para apagar (um pouco) a má impressão deixada pela queda. 


Lance da última sessão de futebol americana na trágica temporada 2012. Foto: Fernando Martinez. 


Marcação firme da zaga do alvi-rubro. Foto: Fernando Martinez. 

Após uma classificação sem sustos na primeira fase, terminando o Grupo 1 na terceira posição, atrás de Penapolense e Ferroviária, o América chegou à segunda fase numa chave com XV de Piracicaba, Velo Clube e Palmeiras. Após cinco rodadas, o time ainda estava invicto e dependendo de suas próprias forças no último jogo contra o time alvi-verde na Rua Javari para se garantir quartas-de-final. 


Boa defesa do arqueiro Thiago Passos. Foto: Fernando Martinez. 


O camisa 6 Tarracha tentando evitar ataque paulistano. Foto: Fernando Martinez. 

A torcida americana deu show e enfrentou algumas horas de estrada para chegar na casa juventina, mas em campo a equipe acabou sucumbindo e ficou longe de fazer um jogo competitivo contra a jovem, mas bem arrumada, equipe palmeirense. Após um primeiro tempo aonde os dois times se preocuparam mais em marcar do que atacar, o segundo tempo foi muito movimentado. 


Outro lance de Palmeiras x América, agora no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Antes mesmo do primeiro minuto o Palmeiras abriu o placar através do jogador Caio. Melhor em campo e sem dar chances para o adversário, Nádson ampliou aos 30. Num espasmo ofensivo aos 40 minutos, o onze rio-pretense fez o primeiro com o camisa 18 Luciano. Mas quando o time vermelho se lançou no campo ofensivo para buscar o empate nos minutos finais, o onze paulistano acertou um contra-ataque preciso aos 47 e Índio decretou os números finais da contenda. 


O onze rio-pretense tentou, como nesse chute de longe, mas ficou fora das quartas-de-final da Copa Paulista. Foto: Fernando Martinez. 


Ataque palmeirense ao final da partida. Foto: Fernando Martinez. 

A peleja terminou em Palmeiras 3-1 América. O resultado eliminou as duas equipes do certame, pois somaram sete pontos e ficaram atrás do XV, com 9, e do Velo Clube com 8. Foi o último capítulo do futebol profissional americano nesse triste ano de 2012 para a sua torcida e para os admiradores do verdadeiro futebol do interior do estado. 

E para uma equipe que começou a temporada sonhando enfrentar times como Corinthians e Palmeiras na elite estadual, agora a realidade traz no horizonte (sem querer menosprezar ninguém, obviamente) Joseense, São Vicente e Flamengo de Guarulhos. É um choque de realidade muito grande para o pessoal da equipe alvi-rubra. De qualquer forma, esperamos que o rescaldo seja de bastante utilidade e que muito em breve o América FC possa voltar a ocupar um lugar de destaque no futebol de São Paulo. 

Até a próxima! 

Fernando

Um comentário:

  1. Prezado Fernando: assino embaixo disso que você falou. Somente acredito que os grandes responsáveis por essa decadência dos times tradicionais são eles mesmo. Não se prepararam para este novo momento do futebol brasileiro. Outros responsáveis totais: a Lei Pelé e a Federação Paulista de Futebol.Um clube como o América deveria procurar parceiros idôneos (se possível da própria região) e não o "ex-ídolo" de um clube da capital (que felizmente perdeu as eleições para vereador). É muito triste ver uma camisa tão gloriosa como do América de Rio Preto jogando uma A-3. Se pensarmos, o mesmo América jogou o Campeonato Brasileiro da Série A no final dos anos 70 do século passado. O mesmo América era temido pelos clubes grandes, chegou inclusive a ganhar do Santos dos Meninos da Vila em plena Vila Belmiro. Teve um ano que o Luiz Fernando Gaúcho foi artilheiro isolado do Campeonato Paulista A-1 (quando este era Paulistão com vários jogos e não Paulistinha). Conforme você bem disse, vários desses times irão sumir com o tempo. Espero que os torcedores tomem conta desses clubes porque esta é uma das únicas esperanças dessas agremiações voltarem a ter a mesma importância de antes.

    ResponderExcluir