Procure no JP

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Capivariano vence mais uma e está perto da Série A2 de 2013

Olá, 

No último fim de semana, foi realizada a terceira rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Série A3, encerrando o primeiro turno dessa fase, no qual, cada time disputou nove pontos em três jogos realizados. Sendo assim, o JP se fez presente numa partida de suma importância para o encaminhamento da definição das duas equipes do Grupo 2, que serão promovidas à Série A2 em 2.013. 

Mesmo debaixo de chuva, peguei a estrada e viajei até à aconchegante cidade de Capivari, cujo destino final foi o Estádio Municipal Carlos Colnaghi, palco da realização da partida Capivariano F.C. x Rio Branco E.C. de Americana. Essas duas equipes estavam nas primeiras colocações do grupo, sendo que os donos da casa eram os líderes com 100% de aproveitamento, com 6 pontos, uma vez que venceram as duas partidas realizadas. 

Por outro lado, os visitantes estavam na vice-liderança com 4 pontos, por conta de uma vitória e um empate. Com essas campanhas, o vencedor da partida daria um passo importante na conquista do acesso, em especial o Capivariano, pois abriria uma grande vantagem em relação aos seus adversários. Diante disso, a expectativa era enorme por parte dos torcedores presentes, que compareceram em bom número (1.746 pagantes), apesar do mau tempo. 

Apesar do tempo chuvoso, a viagem foi sossegada e, mesmo passando por Campinas, cheguei com tempo suficiente para o credenciamento, vários bate-papos e ainda armar o esquema para fazer as tradicionais fotos oficiais da partida. Mas antes de apresentar as fotos e começar a falar da partida em si, faço questão de mencionar um fato que muito me honrou e mostrou o carinho dos amantes do futebol interiorano pelo JP. 

Através do repórter Ramon da Rádio R FM, da cidade de Rafard, fui presenteado com um delicioso bolo de fubá com goiabada, preparado pela Vovó Ligia, que acompanha as matérias do JP com assiduidade. Deixo aqui os meus agradecimentos e um abraço ao Ramon e à Vovó Ligia. O bolo ganhou fácil o Selo JP de qualidade. Voltando às fotos oficiais, as mesmas estão divulgadas abaixo: 


Capivariano F.C. - Capivari/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Rio Branco E.C. - Americana/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Quarteto de arbitragem com o árbitro Roberval José de Oliveira e os assistentes Leandro Matos Feitosa e Márcio D'Avila Tragante ao lado dos capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna. 

A partida começou com um atraso de 11 minutos, em razão da ambulância ter deixado o estádio para socorrer um torcedor, que passou mal nas arquibancadas e teve que ser transportado ao hospital. Tão logo o árbitro autorizou o ponta-pé inicial, o Capivariano tomou as rédeas da partida e foi com tudo para o campo de ataque, tendo logo aos 3 minutos, colocado uma bola contra o travessão da meta americanense, após cobrança de falta, através de Dener pela meia direita, com a bola desviando no zagueiro Bernard e tirando o goleiro Éder da linha da bola, mas para sorte do Rio Branco, a bola foi contra a barra superior e voltou para o campo de jogo sem maior perigo. 


Bola indo chocar-se contra o travessão da meta do Rio Branco no início da partida. Foto: Orlando Lacanna. 

Até por volta dos 20 minutos, o time da casa mantinha mais a posse de bola, mas encontrava dificuldade para furar o forte bloqueio do Rio Branco, que entrou em campo com três volantes para reforçar a marcação no meio de campo. Com isso, o time vermelho pouco criou nesse período do jogo, apesar das investidas pelos lados do campo, em especial, pelo lado esquerdo, através do camisa 3 Pedro Henrique. 


O ótimo camisa 3 Pedro Henrique iniciando jogada ofensiva pelo lado esquerdo. Foto: Orlando Lacanna. 

Somente aos 31 minutos o Capivariano chegou ao ataque com mais apetite, numa rápida avançada pela direita do camisa 7 Paulo Osório, que cruzou para o interior da área, encontrando o centroavante Silas, porém a conclusão foi por cima do travessão. Os visitantes deram o primeiro susto na defesa da casa, aos 36 minutos, quando o avante Túlio ganhou de três zagueiros na velocidade e chutou cruzado, com a bola também saindo por cima do travessão. 


Jogada de ataque do Rio Branco pela esquerda do seu ataque. Foto: Orlando Lacanna. 

Nos últimos 10 minutos ocorreram as melhores oportunidades para ambos os lados, sendo que aos 39 minutos, aconteceu mais uma escapada de Pedro Henrique pela esquerda, que culminou num passe preciso ao artilheiro Silas, mas este foi travado na hora da conclusão e a bola acabou saindo em escanteio. A resposta alvinegra veio aos 41 minutos, numa bela jogada de Túlio, que girou rápido no interior da área e bateu seco no canto inferior direito da meta de Maurício, que estava bem colocado e fez boa defesa. 

O primeiro tempo já se aproximava do final, quando aos 43 e 45 minutos, o Rio Branco teve duas ótimas oportunidades em cobranças de faltas próximas à entrada da área, sendo que ambas foram cobradas pelo camisa 2 Oliveira e que exigiram duas ótimas defesas do goleiro Maurício (ex-Juventus). Diante disso, o empate sem abertura de contagem foi levado para o intervalo, ficando para o segundo tempo a definição de qual equipe levaria os três pontos. 


Uma das grandes defesas de Maurício em cobrança de falta no fim da primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna. 

Na segunda etapa o equilíbrio das ações foi notório, sendo que até por volta dos 20 minutos, os dois times alternaram jogadas ofensivas, mas nada que pudesse levar grande perigo às defesas. Exatamente aos 20 minutos, o Rio Branco criou o primeiro bom momento, ao cobrar uma falta pela direita, cujo cruzamento chegou aos pés de Túlio, que arrematou de forma certeira, mas esbarrou em uma outra defesa de Maurício. 


Jogada aérea do Rio Branco no segundo tempo com o lindo "verde" ao fundo. Foto: Orlando Lacanna. 

Empurrado pela sua torcida, o "Leão da Sorocabana" apertou o cerco, agora numa jogada que nasceu pelo lado direito do seu ataque, que possibilitou a Silas arrematar do interior da grande área, exigindo defesa parcial de Éder, que deu rebote e na sequência, o camisa 2 e capitão Kelisson encheu o pé e mandou a gorduchinha para o fundo da rede, decretando a abertura do placar a favor do time da casa, fazendo a torcida explodir de alegria. O gol aconteceu na marca dos 22 minutos. 


Detalhe do gol de abertura do Capivariano anotado por Kelisson. Foto: Orlando Lacanna. 

Em desvantagem no placar, o time de Americana saiu com tudo para o ataque e, com isso, dava espaço ao rápido time do Capivariano contra-atacar, sendo que o segundo gol quase saiu, aos 30 minutos, quando Fabrício entrou livre na área, mas concluiu para fora. A resposta do Rio Branco foi rápida e fatal, pois aos 32 minutos, chegou ao empate, através de Marcos Denner em cobrança de pênalti, num lance que gerou muitas reclamações por parte dos alvinegros em cima da arbitragem, por não ter mostrado o cartão vermelho a Kelisson, autor da falta ao impedir uma clara e manifesta oportunidade de gol. 


Gol de empate do Rio Branco anotado por Marcos Denner cobrando pênalti. Foto: Orlando Lacanna. 

Depois do empate, o Capivariano não se deixou a abater e buscou recuperar a vantagem no placar, forçando as jogadas ofensivas. Aos 38 minutos, o árbitro viu pênalti numa jogada que envolveu o centroavante Silas que foi ao chão no interior da área. Tão logo o árbitro apitou assinalando a penalidade máxima, praticamente o time todo do Rio Branco foi pra cima do apitador, contestando a marcação e demonstrando muita revolta, mas como a decisão do árbitro é soberana, não teve choro e nem vela e a bola foi colocada na marca da cal e o camisa 3 Pedro Henrique mandou a bola no canto esquerdo da meta adversária, colocando novamente o Capivariano em vantagem no marcador e levando à loucura a torcida local. 


Agora o gol de pênalti cobrado por Pedro Henrique. Foto: Orlando Lacanna. 

O Rio Branco sentiu o baque e por um triz não sofreu o terceiro gol, um minuto após, quando Pedro Henrique (sempre ele) mandou uma paulada no poste, sendo que no rebote, o camisa 16 Renatinho mandou a bola por cima do travessão, desperdiçando uma chance incrível de liquidar a fatura. Os últimos minutos foram eletrizantes, pois o Rio Branco assustou, aos 41 minutos, através de Marcos Denner, porém, por outro lado, esteve perto de sofrer o terceiro gol aos 42 e 44 minutos, em jogadas com as participações de Renatinho e Fabricío, sendo que o primeiro lance foi hilário, por conta da furada incrível do atacante que chutou o vento. 

Fim de partida com o resultado de Capivariano 2 - 1 Rio Branco, que manteve o time da casa na 1ª colocação, agora com 9 pontos e muito perto de conquistar uma das duas vagas do grupo à Série A2 do próximo ano. Mesmo derrotado, o time visitante permaneceu na vice-liderança, com os mesmos 4 pontos, porém seguido muito de perto por Internacional de Limeira com 3 pontos e Batatais com apenas 1 ponto. 


Comemoração do time do Capivariano pela vitória e pelo "quase" acesso. Foto: Orlando Lacanna. 

Aliás, essas duas equipes jogaram no sábado à noite em Limeira,com a Inter vencendo por 1 x 0. Como ainda resta um turno inteiro, com os quatro times disputando 9 pontos, as três equipes colocadas abaixo do Capivariano têm chances de brigar pela segunda vaga, pois dificilmente o "Leão da Sorocabana" deixará de ser promovido, embora tenha que disputar dois jogos fora de casa e isso pode fazer a diferença. A briga promete ser intensa. 

Assim que a partida foi encerrada, iniciei a viagem de volta para São Paulo, mais uma vez fazendo um pit-stop em Campinas, planejando a cobertura que seria feita no domingo pela manhã, a qual acabou não ocorrendo por motivos de força maior. Foi isso. 

Abraços, 

Orlando

Um comentário:

  1. Toda torcida do Rio branco ficou revoltada com o penalti inexistente marcado pelo arbitro. Isso pode tirar a nossa possibilidade de conquistar o titulo. F.P.F. Vamos olhar os arbritos que são escalados.

    ResponderExcluir