Procure no JP

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Empate encharcado entre Audax e União Barbarense pela A2

Fala, pessoal! 

Depois de mais de um mês sem ver jogos em dias úteis, tive a chance de acompanhar in loco três partidas decisivas nessa quarta e quinta-feiras. Na quarta, a pedida foi uma rodada dupla importantíssima pela segunda fase do Campeonato Paulista da Série A2. Comecei a jornada com o duelo entre o Audax e o União Barbarense no Estádio Nicolau Alayon

Cheguei na casa nacionalina faltando cerca de 25 minutos para o começo do jogo, mas por uma série de eventos desafortunados, não consegui uma camisa do time paulistano (estava sendo fornecida aos primeiros torcedores que comprassem ingresso) e muito menos tive acesso ao gramado para fazer as fotos oficiais da peleja. Uma pena, pois é fogo ver o JP, que acompanha o campeonato desde seus primeiros movimentos, ser privado disso por um pessoal que parece não ser do ramo. 

O resultado dessa zona toda foi que consegui entrar nas dependências do Nicolau Alayon com o placar já marcando 1x0 para o time de Santa Bárbara D'Oeste. Aliás, esse foi o jogo entre as agremiações vencedoras da rodada inicial do Grupo 2. Enquanto o Audax fez 2x1 na Ferroviária fora de casa, o União sapecou 4x1 no Atlético Sorocaba. Uma vitória para qualquer lado deixaria o vencedor na liderança da chave. 


Lance do jogo Audax x União Barbarense. Foto: Fernando Martinez. 

Super "feliz" por ter perdido o gol, encontrei no alambrado os amigos David, Victor, Renato e seu Natal, e só me animei direito minutos depois. Enquanto me atualizava com as notícias do pessoal, o time visitante conseguiu segurar com sucesso a equipe local com grande atuação do seu setor defensivo. Mesmo assim, o Audax quase deixou tudo igual em chute de Paulo César pela direita. A bola tirou tinta da trave. 


Disputa de bola no primeiro tempo da partida. Foto: Fernando Martinez. 

Por volta dos 30 minutos quem resolveu aparecer de forma avassaladora foi a chuva, num imenso temporal que assustou muitos no Nicolau Alayon. Fomos para a apertada parte coberta do estádio e com muita dificuldade só conseguimos lugar ao lado de um monte de crianças e suas "simpáticas" bandeirolas. Quem gostou de ficar lá foi o David, sempre amável e bastante prestativo com a petizada. 


Boa chance do Leão da 13 pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

Também por ali encontramos os craques do passado Axel, Luizão e Jamelli. Esse último por sinal bastante simpático com a gente. Fui obrigado a relembrar momentos de tristeza que ele me causou num determinado jogo, numa determinada final de Copa São Paulo no começo dos anos 90. Como isso são águas passadas (e eu nem sou torcedor fanático como era na época), deixo um abraço a ele em nome do JP


Já debaixo de chuva, ataque do Audax no final do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Enquanto o papo rolava (e também com o David curtindo cada vez mais estar perto dos guris), a chuva apertou e a famosa "drenagem" do gramado começou a abrir o bico. Nesse ínterim (sempre quis usar essa palavra num post), a peleja parecia que seguiria para seu intervalo com a vantagem parcial do União Barbarense, mas no crepúsculo do tempo inicial, o Audax fez o primeiro com Rafael Martins acertando belo chute da entrada da área no canto esquerdo do goleiro Thiago Passos. 

Os jogadores então foram para os vestiários com o 1x1 no marcador e também com o dilúvio não dando trégua. Nem teve como a gente descer para a lanchonete fazer a famosa "resenha do intervalo". Ficamos então nos nossos lugares tentando conseguir participar do lanche coletivo que o pessoal das escolinhas do Audax forneceu pra molecada. Mas o único que ganhou o lanche composto por sanduíche de presunto (alô, Chaves!) e suco natural foi o David. Nada mais justo com alguém que ama tanto as crianças. 


Boa alternativa para se proteger de um temporal: pegar duas placas de publicidade de dentro de campo para fazer uma confortável "cabana" na arquibancada. Foto: Fernando Martinez. 

Alimentação à parte, o segundo tempo começou o União Barbarense repetindo a blitz da etapa inicial e conseguindo passar de novo à frente do marcador aos 9 minutos. Cesinha pegou a bola na intermediária, passou por dois marcadores, pedalou na frente de um zagueiro e chutou forte no canto direito. Um golaço que deixou a torcida do leão da 13 alucinada, a ponto de quase arrancar o alambrado. 


Detalhe do alambrado quebrado em virtude da alucinada comemoração do segundo gol do União. Foto: Fernando Martinez. 

Depois desse gol o jogo ficou naquele famoso esquema "bumba-meu-boi", já que o gramado não tinha mais nenhuma condição para a prática do futebol, talvez só para o pólo aquático. Vimos chutões para o alto, tombos, bolas perdidas para as poças e poucas chances de gol. O Audax era melhor, mas fazer algo digno de registro naquele campo era complicado. 


Ótima oportunidade de gol para o onze local, num preciso desarme que uma das poças d´água, jogando a favor do União, fez durante o tempo final. Foto: Fernando Martinez. 

O União Barbarense estava conseguindo levar uma importantíssima vitória para o interior, mas aos 31 minutos, num lance de muita sorte, o time paulistano empatou de novo o jogo. Após uma confusão na área, a bola sobrou para Araújo, que chutou forte. A pelota desviou de leve na perna do zagueiro do Leão e foi morrer calmamente no fundo das redes. 


Jogador do Audax deslizando pelo encharcado gramado do Nicolau Alayon. Foto: Fernando Martinez. 

O restante do tempo seguiu o panorama anterior, pois futebol que é bom mesmo era impossível. Toda a lateral do assistente número 1 estava inundada, assim como atrás dos gols e todo o meio de campo. Tivemos inclusive a oportunidade de ver pela primeira vez num estádio uma cobrança de escanteio com a bola boiando. Com certeza é algo que não vemos normalmente. 


O histórico lance em que um escanteio foi batido mesmo com a bola boiando. Rafael Martins, camisa 7 do Audax e à direita na foto, estava trajado a caráter para o momento. Foto: Fernando Martinez. 

No final, o jogo ficou mesmo em Audax 2-2 União Barbarense. O empate deixa as duas equipes com 4 pontos e nos dois primeiros lugares do Grupo 2 da Série A2. O Atlético Sorocaba, que goleou a Ferroviária por 5x1, está em terceiro com três pontos e o time grená ainda não pontuou. 

Mesmo com a chuva ainda caindo forte saímos correndo do Nicolau Alayon para poder chegar a tempo do segundo jogo do dia. O problema era que ir dali e cruzar toda a capital paulista, que bateu recorde de congestionamento por causa do aguaceiro, para chegar no ABC era uma tarefa complicadíssima... Mas conseguimos! 

Até lá, 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário