Procure no JP

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Bahia tira a Lusa da Copinha e está nas oitavas

Olá,

No domingo passado acompanhei o meu segundo jogo válido pela segunda fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Segui pelos trilhos da antiga estrada de ferro Santos-Jundiaí até a Barra Funda, aonde Portuguesa e Bahia duelaram tendo como palco o Estádio Nicolau Alayon.

Uma pena que de um total de 16 jogos nessa fase, somente um tenha sido realizado na capital paulista. Num torneio que foi criado para homenagear a cidade de São Paulo, hoje temos que torcer para que um mísero jogo por fase seja por aqui. Acredito que a FPF poderia colocar mais jogos por aqui, não? Para mim, esse é um dos fatores que faz a Copinha não brilhar tanto como acontecia nos anos 80/90.

Independente disso, e como será praxe em 2011, nesse jogo consegui as fotos posadas das equipes. Jogo sim, jogo não, elas aparecerão por aqui:


A Portuguesa de D (sub-18) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


EC Bahia (sub-18) - Salvador/BA. Foto: Fernando Martinez.

O Bahia conquistou a segunda colocação do Grupo R da Copinha, que foi sediado em Taboão da Serra e tinha como integrantes, além do time local, América/MG e Noroeste. A Portuguesa foi a primeira colocada do Grupo X, sediado na capital paulista e que apareceu aqui no JP. Os baianos querem pelo menos igualar a melhor campanha do time na história, um 5º lugar na edição de 2007. Já a Lusa foi duas vezes campeã, em 1991 e 2002.

Após as fotos fui para as tribunas da Comendador Souza e já contávamos com uma ótima presença de público no estádio ferroviário. Junto comigo, o Mílton e o David também foram acompanhar a peleja.


Falta para o Bahia no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

E como aconteceu no sábado, tivemos um ótimo jogo. O time da boa terra foi melhor durante os primeiros 30 minutos, não dando muitos espaços para os paulistas. O primeiro gol do Bahia aconteceu aos 14 minutos e foi um tanto quanto sem querer. Depois de chute da direita, a bola bateu na trave, e no rebote ela bateu na cabeça de Anderson e foi parar no fundo das redes lusitanas.


Chance lusitana pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo atrás do placar o onze rubro-verde não conseguiu chegar com força no ataque. O Bahia soube se segurar bem na defesa, e vimos somente nos últimos dez minutos algumas investidas melhores do time local, mas nada que assustasse o arqueiro baiano. No intervalo, a vantagem ainda era dos nordestinos.


O camisa 2 baiano cruzando a pelota para a área paulstana. Foto: Fernando Martinez.

A Portuguesa voltou para o segundo tempo tentando chegar à igualdade no marcador. Mas a defesa da equipe dormiu no ponto, e aos 9 minutos viu o jogador Fábio entrar livre na área e tocar mansinho na saída do goleiro paulistano. A zaga e os torcedores clamaram por impedimento, mas não havia nada a ser feito, já que o lance foi legal.


Lance do segundo gol do Bahia, marcado por Fábio. Na foto, vemos a lamentação do goleiro da Lusa. Foto: Fernando Martinez.

Perdido por dois, perdido por mil... graças a isso a Portuguesa se lançou de forma kamikaze ao ataque, e conseguiu diminuir o prejuízo aos 17 minutos, com um golaço de Davi da intermediária. Faltando meia hora para o apito final, a torcida passou a empurrar ainda mais a equipe em busca da classificação.


Ótima chance desperdiçada pelo Bahia no segundo tempo. O contra-ataque do time era perigoso demais. Foto: Fernando Martinez.

Só que os atacantes rubro-verdes não estavam num dia bom, e a quantidade de gols perdidos de forma bisonha foi assustadora. A equipe chegou perto do empate várias vezes, mas os gandulas tiveram que trabalhar bastante pelo enorme número de bolas que foram fora do estádio. A torcida se irritou demais com os jogadores do setor ofensivo do time, muitos com calafrios por imaginarem que esse pode ser o futuro da equipe.


Ótima chance de empate da Portuguesa, mas a falta bateu na barreira. Foto: Fernando Martinez.

Para piorar, no contra-ataque, o Bahia ainda assustava a zaga da Lusa. O jogo acabou sem que a torcida local pudesse comemorar algo. Nos minutos finais, o arqueiro local foi para o ataque, mas os jogadores de linha conseguiram a proeza de não colocarem nenhuma bola alçada dentro da área. Lamentável.

Final de jogo: Portuguesa 1-2 Bahia. Eliminação triste para o time do Canindé, e classificação histórica para o Bahia. O tricolor baiano agora pega simplesmente o seu maior rival, o Vitória, também no Nacional nessa terça-feira.

Como sempre acontece em jogos no Nacional, saímos da Comendador Souza e fomos fazer um sempre bem-vindo passeio no centro de São Paulo. Mas a cada vez que ando por ali, vejo que a situação está cada vez pior, com mendigos e mais mendigos perambulando pelas ruas, muito lixo e muito, mas muito descaso. Dá tristeza em ver um lugar tão fantástico assim.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário