Procure no JP

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Velo vence o Nacional e começa bem a Quarta Fase da Segundona!

Opa,

Depois de cinco meses de disputa ferrenha, no sábado passado começou a quarta e decisiva fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão 2010. As oito melhores equipes chegaram com méritos até aqui e agora irão jogar para ver quem consegue o acesso para a Série A3 em 2011. Para começar a cobertura JP dessa fase, fui para o Estádio Nicolau Alayon acompanhar o jogo entre o Nacional e o Velo Clube.

Para essa peleja, os membros do JP David e seu Natal estavam lá, assim como os amigos Juraci, Collucci e outros que batem cartão na Comendador Souza. Vale ressaltar a presença do amigo Guilherme Kwasinski, antigo frequentador do Naça em tempos remotos (ainda com o time na A2) e que é mais conhecido pela alcunha de "Frango Selvagem do Rock and Roll". Apresentações à parte, agora é hora das fotos posadas, sempre oferecidas com exclusividade pelo JP:


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


AE Velo Clube R - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Milton Etsuo Ballerini, os assistentes Alex Alexandrino e Alessandro Pitol Arantes e o quarto árbitro Alexandre Luís Gonçalves posam junto com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Apesar de ser um jogo com 191 anos somados de história (contando o centenário do Velo e os 91 anos do Naça), não podemos dizer que as equipes são adversários tradicionais. Os times se enfrentaram oficialmente em campeonatos paulistas apenas nos anos de 1976, 1977 e 1993. Foram oito jogos entre si, com um equilíbrio absoluto: três vitórias para cada equipe e dois empates. O Nacional marcou 10 gols e o Velo 9. O último jogo aconteceu em 29 de maio de 1993, quando o time de Rio Claro venceu o time ferroviário por 2x1 jogando na capital paulista.

Falando um pouco de atualidade, está difícil bater a equipe centenária, pois em todo o campeonato a equipe perdeu apenas dois jogos, ambos contra a Inter de Limeira (que também está nesse grupo) ainda na Primeira Fase. Desde então, foram 13 partidas sem derrota. A tarefa não seria nada fácil para os donos da casa. Tamanha confiança no acesso trouxe muitos torcedores do Velo para o estádio, fazendo um colorido que poucos hoje em dia são capazes de fazer.


Zaga do Velo afastando o perigo. Foto: Fernando Martinez.


Atacante do Nacional se livrando da marcação velista. Foto: Fernando Martinez.

Para o jogo, dessa vez não consegui ficar dentro do gramado, mas acabei acompanhando o ataque nacionalino durante os 90 minutos. E posso dizer que o onze paulistano não fez um bom jogo, talvez um dos piores dentro do seu estádio. Mas durante o tempo inicial o Velo também não foi tãããão bem assim. O jogo ficou concentrado no meio-de-campo, sem chances claras de gol para nenhum time.


Tentativa de voleio que não deu muito certo por parte do Naça. Foto: Fernando Martinez.

E mesmo sem jogar o seu melhor futebol, o Velo abriu o marcador aos 43 minutos, numa finalização do bom jogador Reginaldo. A torcida velista fez a festa e o jogo foi para seu intervalo com a vantagem parcial do onze rio-clarense. Nesse intervalo tivemos a venda assustadora do número 2 da No Esquinado (obrigado a todos que adquiriram a revista!) e para o segundo tempo fomos novamente acompanhar o ataque dos donos da casa.


Festa dos jogadores do onze rio-clarense depois do primeiro gol. Foto: Fernando Martinez.

O Naça queria fazer valer o fator "mando" e veio disposto a chegar logo ao empate. Mas para o seu azar, sofreu o segundo gol numa pane do seu setor defensivo. O jogador Thiago Furtuoso chutou forte da entrada da área e ainda viu a bola caprichosamente bater na trave direita do goleiro antes de entrar.


O Nacional tentou, mas não conseguiu armar bons ataques durante o tempo final. Foto: Fernando Martinez.




Falta para os donos da casa. Foto: Fernando Martinez.

Com 2x0 contra, só restava ao time ferroviário a suicida missão de colocar seu time todo no ataque e segurar a bronca nos contra-ataques velistas. Aos 8 minutos, o goleiro do Velo resolveu dar uma forcinha para o time da casa e soltou uma bola fácil nos pés do jogador Vinícius, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.


O Velo bateu demais e teve dois atletas expulsos. Aqui, mais uma falta para os donos da casa. Foto: Fernando Martinez.


Goleiro do Velo subindo para tirar a bola da sua área. Foto: Fernando Martinez.

Mas o gol não fez com que o Nacional melhorasse. O time estava travado demais, e o setor ofensivo falhou. O Velo batia sem dó e ainda teve dois jogadores expulsos durante o tempo final, mas nem assim o Naça conseguiu fazer uma pressão eficiente. Os ataques eram todos neutralizados de forma tranquila pela zaga do Velo.


Ataque ferroviário pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

Seguindo nesse ritmo, a sorte dos locais realmente não poderia ser outra. Final de jogo: Nacional 1-2 Velo Clube. O Velo soma agora 14 jogos invicto e é franco favorito não só ao acesso, mas como também para o título da Segundona 2010. De todos os times que vi jogar, realmente é o melhor... disparado. Ao Nacional resta agora vencer seus dois jogos em casa e garantir quatro pontos nos jogos fora caso queira voltar ao lugar de nunca deveria ter saído.

Após o apito final ainda ficamos fazendo uma "social" no Nicolau Alayon e dali segui para o centro de São Paulo. Sempre é bom passear no centro, mesmo que ele esteja tão relegado ao décimo-nono plano dos governantes.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário