Procure no JP

sábado, 16 de outubro de 2010

Goleada paraguaia e recorde histórico batido na Libertadores Feminina

Opa,

Após o empate entre o Everton e o Boca Juniors, a partida entre as equipes da Universidad Autonoma de Asunción do Paraguai e a Universidad Particular de Iquitos do Peru virou um simples amistoso. Mas mesmo com o Grupo B já definido, um recorde histórico da Copa Libertadores Feminina foi batido nessa peleja, realizada na Arena Barueri. Antes de falar sobre isso, seguem as fotos da partida... só para variar um pouquinho:


Universidad Autonoma de Asunción (feminino) - Assunção (Par). Foto: Fernando Martinez.


Universidad Particular de Iquitos (feminino) - Iquitos (Per). Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem e capitãs das equipes. Foto: Fernando Martinez.

Finalista do ano passado, o time paraguaio rateou nas duas partidas mais importantes dessa fase inicial da edição 2010 da Libertadores. Uma derrota para o Everton e um empate contra o Boca culminaram na eliminação da equipe antes mesmo da disputa do jogo final.


Chute de longe para o time paraguaio. Foto: Fernando Martinez.

Pelo menos a despedida poderia ser em grande estilo, já que o time peruano não ofereceria qualquer tipo de resistência. A equipe de Iquitos sofreu as duas maiores goleadas desse certame: um 0x9 contra o Everton e um assombroso 1x12 contra o Boca Juniors. O que as simpáticas jogadoras peruanas mais queriam era se despedir não levando tantos gols.


A equipe de Assunção jogou em cima da defesa adversária por todo o tempo. Foto: Fernando Martinez.

O placar final nem foi tão ruim assim para o UPI, mas a partida viu uma atuação de gala da camisa 10 paraguaia Noelia Cuevas. Ela simplesmente marcou seis gols na peleja, batendo o recorde de mais gols numa partida na história da competição. Ela ultrapassou a brasileira Cristiane, que pelo Santos fez cinco gols contra o EnForma da Bolívia e o Caracas no torneio em 2009, e da chilena Villamayor, que pelo Everton fez cinco contra o mesmo Iquitos nesse ano.


Goleira peruana repondo a bola em jogo. Foto: Fernando Martinez.

No primeiro tempo foram três tentos, marcados aos 15, 23 e 24 minutos. O mais bonito deles foi o terceiro, pois aconteceu após um sem pulo de fora da área, aonde a bola entrou no ângulo esquerdo da arqueira peruana. O quarto gol foi anotado por Irma Cuevas, aos 4 da segunda etapa.


Falta pela direita e bola cruzada na área do time de Iquitos. Foto: Fernando Martinez.

Após isso, mais três gols da artilheira da noite, aos 14, 28 e 32 minutos. O quarto (e quinto da UAA) foi uma verdadeira pintura, com a camisa 10 driblando três jogadoras adversárias e tocando forte da entrada da área. O quinto (e sexto da equipe paraguaia) também merece destaque, pois foi num belíssimo toque por cobertura.


Falta perigosa para o onze guarani. Foto: Fernando Martinez.

No final, mesmo sendo um amistoso sem muita empolgação por parte do onze guarani, tivemos o placar final de UA de Asunción 7-0 UP de Iquitos. Nota positiva para a simpatia e lealdade das peruanas, que em nenhum momento apelaram para a pancadaria e foram muito simpáticas com todos. Mas o que fica mesmo de mais importante da noite foi a brilhante jornada da jogadora Noelia Cuevas.

Ao final dessa fase, tivemos as paraguaias terminando em terceiro lugar no Grupo B, o Deportivo Florida da Bolívia em quarto, e as meninas do Peru com a lanterna da chave e da tábua geral de classificação. As semi-finais ficaram definidas com o Everton enfrentando o Deportivo Quito e o Boca jogando contra o Santos.

Após o jogo, encontrei os amigos David e Mílton fora do estádio e dali fomos de trem para nossos destinos na capital paulista.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário