Procure no JP

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Taboão da Serra começa terceira fase da Segundona com vitória

Olá,

No último fim de semana houve a largada da Terceira Fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, com a realização de seis partidas, sendo que o JOGOS PERDIDOS esteve presente em três delas. A mim coube a grata tarefa de acompanhar dois jogos, tendo começado minha jornada dupla no sábado pela manhã, indo até a vizinha cidade de Taboão da Serra para conferir a partida C.A. Taboão da Serra x Olé Brasil F.C. S/A. O palco do espetáculo foi o Estádio Vereador José Feres

Nessa fase, os doze times que continuam na competição, formam três grupos de quatro times cada, que jogarão entre si em turno e returno, classificando-se para a próxima fase (quarta) os dois primeiros de cada grupo, mais os dois melhores terceiros colocados, totalizando oito equipes que lutarão pelas quatro vagas à Série A3 de 2.011. 

Debaixo de um sol escaldante, fui para o centro do gramado para garantir as tradicionais fotos dos times e dos componentes da arbitragem, que posaram com exclusividade para as lentes do JP. As fotos estão abaixo:


C.A. Taboão da Serra - Taboão da Serra/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Olá Brasil F.C. S/A. - Ribeirão Preto/SP. Foto: Orlando Lacanna.


O árbitro Márcio Henrique de Gois e os assistentes Luis Alexandre Nilsen e Carlos Alberto Funari posam junto com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros movimentos, o que se viu foi o Taboão da Serra saindo mais para o ataque, com o Olé Brasil assumindo uma postura mais cautelosa. O time da casa forçava as jogadas pelas pontas, em especial pelo lado direito, usando muito as investidas do ala José e do atacante Bina.

Até por volta do vigésimo minuto, os donos da casa tinham mais posse de bola, porém não conseguiam criar real perigo ao setor defensivo dos visitantes, que se fechavam bem e tentavam à base da velocidade, surpreender a defesa do CATS em jogadas do rápido atacante Cleber pelo lado esquerdo.

O primeiro lance mais agudo do ataque dos anfitriões aconteceu aos 24 minutos, numa escapada de Éder pela meia esquerda, culminando num chute cruzado perigoso que foi providencialmente desviado pela zaga para escanteio, assustando o goleiro visitante Alex. Somente aos 30 minutos o Olé Brasil conseguiu concluir pela primeira vez e, mesmo assim sem maior perigo, numa cobrança de falta executada por Alan que morreu nas mãos do goleiro Matheus.


Arremate perigoso de Éder que foi desviado pelo zagueiro do Olé Brasil. Foto: Orlando Lacanna. 

O domínio territorial do Taboão da Serra se mantinha, sendo que o seu segundo ataque mais agudo aconteceu na marca dos 32 minutos, numa arrancada do meia Terrão pela ponta esquerda, culminando num tiro cruzado que levou muito perigo à meta defendida por Alex, que só ficou torcendo, pois já estava batido. 


Momento exato da finalização de Terrão que passou muito perto. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, o CATS foi perdendo um pouco do ímpeto ofensivo e, com isso, permitiu ao adversário criar seu primeiro bom momento na partida através de uma ótima triangulação pela meia direita, que acabou num arremate perigoso do centroavante Álisson, tirando tinta do poste esquerdo da meta guarnecida por Matheus, que se esticou todo, mas não alcançou a bola. Acredito que se o tiro fosse em direção ao gol, fatalmente a contagem teria sido aberta. 


Primeiro ataque perigoso do Olá Brasil na primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

O primeiro tempo já se aproximava do encerramento, quando na marca dos 42 minutos, o avante Leandrinho do Taboão da Serra desferiu uma cotovelada no rosto de Emerson, recebendo o cartão vermelho direto, deixando sua equipe com um homem a menos para disputar todo o segundo tempo. 

A segunda etapa começou e o Taboão da Serra, mesmo com um homem a menos, saiu com tudo para o ataque e empurrou o time adversário para o seu campo de defesa. Logo os 7 minutos, o meia Terrão só não abriu a contagem por ter se atrapalhado no momento da conclusão, o fazendo sem força e permitindo ao goleiro Alex fazer a defesa.

A diferença de um homem a favor do Olé Brasil não era aproveitada, pois o time amarelo continuava plantado na sua defesa, demonstrando muita timidez no ataque. Ficava a impressão que o time de Ribeirão Preto estava satisfeito com o empate. Nessa toada, o Taboão da Serra chegou ao seu primeiro gol aos 10 minutos, anotado por Alemão, após uma rápida escapada pela direita e um arremate cruzado certeiro. 

Em desvantagem no placar, o Olé Brasil foi obrigado a mudar a sua postura defensiva e saiu mais na busca da igualdade. Aos 18 minutos, desperdiçou uma ótima chance, numa cabeçada de Márcio que subiu muito e a chance foi embora. Esse lance preocupou o time da casa, com os atletas se cobrando uma maior atenção na marcação.


Cabeçada perigosa de Márcio quase empatando a partida. Foto: Orlando Lacanna. 

Depois de desperdiçar a chance do empate, o Olé Brasil voltou a assumir uma postura ofensiva muito tímida e, dessa maneira, o Taboão da Serra foi chegando com frequência ao campo de ataque, tendo criado uma ótima chance aos 25 minutos nos pés de Terrão, mas, mais uma vez, o meia se atrapalhou no momento da conclusão e mandou a bola para fora. 

A partida já se encaminhava para os últimos quinze minutos, quando aos 30 minutos, o Taboão da Serra chegou ao seu segundo gol, marcado de cabeça pelo zagueiro Sassá ao aproveitar um cruzamento vindo da cobrança de escanteio pela ponta esquerda.


Cruzamento que resultou no segundo gol do Taboão da Serra. Foto: Orlando Lacanna.

Após aumentar a vantagem, o Taboão da Serra passou a se resguardar um pouco mais no campo de defesa, pois o calor era intenso e o desgaste físico já começava a aparecer. Nos últimos minutos, o Olé Brasil foi com mais determinação ao ataque e conseguiu criar dois bons momentos, sendo que ambos morreram nas mãos do goleiro Matheus que praticou duas ótimas defesas.


Ataque aéreo do Olé Brasil no final da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Final de jogo com o marcador registrando Taboão da Serra 2 - 0 Olé Brasil, resultado que dá os primeiros três pontos dessa fase ao time da Grande São Paulo, colocando-o na liderança do Grupo 15 da competição e confirmando a sua incrível recuperação no campeonato. Quanto ao Olé Brasil, nada está perdido, mas para almejar a classificação à quarta fase, terá que assumir uma postura ofensiva mais ousada nas próximas partidas, pois nesse jogo a sua timidez ofensiva foi muito grande, mesmo jogando todo segundo tempo com um atleta a mais.

Tão logo o árbitro ergueu os braços encerrando a partida, deixei o estádio e voltei rapidamente para a Capital, pois no dia seguinte a cobertura da primeira rodada da terceira fase iria continuar. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário