Procure no JP

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Internacional campeão do Brasileiro Feminino sub-18

Texto e fotos: Fernando Martinez


Cheguei aos 3000 jogos no dia 6 de outubro e então resolvi dar uma sossegada. Foram mais de dez dias de descanso até que, na tarde de quinta-feira, iniciei a saga rumo aos 4000 com nova final no currículo. Foi a minha estreia no Campeonato Brasileiro Feminino sub-18 justamente na grande decisão. São Paulo e Internacional de Porto Alegre duelaram no Estádio Paulo Machado de Carvalho em busca do caneco.

Essa foi a primeira edição do certame, outra atitude louvável da CBF no meio de várias coisas erradas que sempre fazem. Um total de 24 times começou a disputa no mês de julho divididos em seis grupos com quatro clubes cada em sedes fixas espalhadas pelo país. Foram quase quatro meses de disputa e, três fases após, são-paulinas e coloradas se garantiram na fase final.


Pacaembu pronto para a decisão do primeiro Campeonato Brasileiro Feminino sub-18 da história


Detalhe do troféu destinado ao campeão do certame

As paulistas fizeram uma campanha absurdamente boa e chegaram invictas no duelo de ida, mas foram derrotadas pela contagem mínima jogando em Porto Alegre. Por conta disso, se quisessem ser campeãs teriam que vencer por dois gols de diferença. Triunfo por um gol levaria a decisão para os pênaltis. As gurias coloradas jogavam por um empate.

Um número bem legal de pessoas compareceu ao velho Pacaembu. Dentro de campo também, pois o que tinha de gente da CBF ali não era moleza. Pelo menos eles não atrapalharam tanto e consegui captar as fotos das equipes sem nenhum problema. A única coisa chata na minha humilde opinião é a super população nessas imagens. O Inter ainda foi de boa, mas o São Paulo teve titulares, reservas, comissão técnica, diretores, amigos e mais alguns personagens não identificados. Saudade quando apenas os titulares apareciam.


São Paulo Futebol Clube (feminino sub-18) - São Paulo/SP


Sport Club Internacional (feminino sub-18) - Porto Alegre/RS


As capitãs dos times junto com o quarteto de arbitragem paulista composto pela árbitra Adeli Mara Monteiro, as assistentes Leandra Aires Cossette e Amanda Pinto Matias e a quarta árbitra Fernanda Ignacio de Souza

Como estava um calor fortíssimo e o sol atuava de forma implacável, no primeiro tempo fui até a numerada descoberta e acompanhei a peleja na companhia da dupla Renato Rocha e Caio Buchala, a dupla são-paulina que esperava ver in loco uma conquista do seu time. Pena que eles não curtiram o que rolou no relvado. As donas da casa não foram tão bem e, apesar de terem atacado bastante, poucas chances foram realmente efetivas.

Os dois primeiros bons momentos locais foram aos oito e treze minutos, respectivamente com Rafaela e Yaya. No primeiro, a camisa 17 chutou de longe e, contando com desvio no meio do caminho, obrigou Mayara a fazer ótima intervenção com a ponta dos dedos. Depois a meia finalizou de longe e a pelota passou perto. O Inter se defendia bem, porém aos 36 minutos a zaga derrubou Cris dentro da área. A defensora paulistana Lauren telegrafou a cobrança do pênalti e Mayara defendeu muito bem.

Na base do desgraça pouca é bobagem, na última oportunidade de perigo da etapa inicial, a primeira realmente relevante a favor das gurias coloradas, o gol visitante saiu. A bola foi alçada na área tricolor, a goleira vacilou e Belinha aproveitou o vacilo coletivo, ampliando a vantagem gaúcha em busca do caneco. Agora o São Paulo tinha 45 minutos para virar o marcador pensando pelo menos em levar a decisão aos pênaltis.


Atleta colorada sofrendo com dupla marcação são-paulina


Lauren teve a chance de abrir o placar a favor do onze paulista mas Mayara fez grande defesa e pegou o pênalti com estilo



Detalhe do lance que originou o gol do Inter - num enorme vacilo da arqueira local - e a comemoração das gurias coloradas

Resolvi ficar acompanhando de perto as avantes paulistas no segundo tempo. Por motivos óbvios, as garotas são-paulinas buscaram com maior afinco o gol, só que numa pressão meio sem graça e um tanto quanto insossa, já que a efetividade não foi das maiores. Aos oito, Yaya recebeu de Cris e tentou, sem sucesso. As coloradas assustaram em alguns contra-ataques realizados dos 10 aos 20 minutos, também sem sucesso.

Uma coisa que irritou até quem não estava torcendo para o São Paulo foi o número de vezes que atletas do Inter caíram no chão. Era só o time do Morumbi chegar perto da área visitante que alguma das meninas se esparramava no gramado. Sério, foi irritante ver o anti-jogo sendo praticado dessa forma. Aos 39, no bom e velho bumba meu boi, saiu o empate dos pés de Milena. A mesma Milena quase virou o placar aos 43 em belo lance individual.


Ataque são-paulino pela direita no começo do tempo final





O ataque paulista tentou buscar um resultado melhor de todas as formas: pela direita, pela esquerda, pelo meio e pelo alto... mas para a tristeza da sua torcida, fez apenas um gol, deixando escapar a chance de uma conquista importante

Quando o árbitro apitou o final da partida, o resultado de São Paulo 1-1 Internacional deu o primeiro caneco do Brasileiro Feminino sub-18 para as gurias gaúchas com uma bela campanha de oito vitórias, quatro empates e apenas uma derrota (1x2 contra o Santos na segunda fase). Certeza do trabalho bem feito que pode dar frutos no futuro. Mesmo com a derrota, o tricolor merece os parabéns por conta do ótimo trabalho realizado.


Com o 1x1, o Inter sagrou-se campeão brasileiro feminino sub-18



Toda a alegria das gurias coloradas depois do recebimento do troféu de campeão e das medalhas de ouro

Fiquei um bom tempo no gramado da velha cancha captando imagens da entrega de medalhas às vice-campeãs e do troféu de campeão ao escrete alvirrubro. Em duas semanas acompanhei in loco o São Paulo perder dois canecos. Desse jeito não vão me deixar acompanhar a final do Paulista Feminino no mês de novembro...

Até a próxima!

_________________________

Ficha Técnica: São Paulo 1x1 Internacional

Competição: Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18; Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (São Paulo); Árbitra: Adeli Mara Monteiro (SP); Público e renda: Portões abertos; Cartões amarelos: Lauren (SP), Isabela (Int); Gols: Isabela 44 do 1º, Milena 40 do 2º.
São Paulo: Marcelle; Moura (Tay), Lauren, Maiara e Clara; Cris, Rafaela, Yaya e Larissa Santos (Milena); Giovaninha e Emily (Gica). Técnico: Thiago Viana.
Internacional: Mayara; Bruna (Nalon), Mariana, Isadora (Camila) e Tai; Isabela, Susan (Duda Flores), Julia (Gabi Batista) e Malu; Jhenifer e Queila (Maju). Técnico: Camila Orlando.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário