Procure no JP

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Início de segunda fase da Copa com fraco 0x0 na Comendador Souza

Texto e fotos: Fernando Martinez


Depois de se classificar no sufoco, quebrando uma série de sete compromissos sem vitória derrotando o Juventus longe de casa, o Nacional fez a sua estreia na segunda fase da Copa Paulista sábado passado. A equipe ferroviária recebeu o Água Santa buscando emplacar uma boa atuação no Estádio Nicolau Alayon, algo raro na atual temporada.

Antes de falar do jogo em si, vale registrar que essa foi a 50ª cobertura seguida do JP na casa nacionalista. Pensei que eu voltaria com a sequência somente em 2020, porém a classificação deu uma sobrevida a essa longa série iniciada em 24 de setembro de 2016 com o 1x1 entre Nacional e Red Bull, também pela segunda fase da Copa. Quase perdi a sequência mais de uma vez, mas por enquanto ela segue em plena atividade.


Nacional Atlético Clube - São Paulo/SP


Esporte Clube Água Santa - Diadema/SP


O quarteto de arbitragem composto pelo árbitro Vinicius Gonçalves Araujo, os assistentes Risser Jarussi Corrêa e Fabrini Bevilaqua Costa e o quarto árbitro Rodrigo Pires de Oliveira posam para o JP com os capitães dos clubes

O triunfo em cima do Moleque Travesso foi surpreendente e ,apesar da classificação, eu não consigo crer na ida dos nacionalistas à terceira fase. Pode ser puro pessimismo, tudo bem, só que realmente não consigo. O retrospecto ruim e o fato de ter feito apenas uma apresentação realmente decente dentro de casa - a vitória de 3x0 em cima da Inter de Limeira pela A2 - além de ter conquistado só dois triunfos longe dos seus domínios em 2019, não credencia a equipe como postulante a uma das duas vagas do Grupo 6.

Quando a bola rolou, a baixa expectativa se confirmou. A partida foi fraca, com poucos lances realmente interessantes e o forte calor deixou o cenário ainda mais desolador. O Nacional teve só uma chance digna de registro nos 90 minutos e vimos problemas em todos os setores do time. Sorte que o Água Santa também pouco fez, caso contrário a situação paulistana certamente iria se complicar.

A primeira boa oportunidade saiu aos dois minutos após cruzamento da esquerda e finalização ruim do camisa 3 Luizão. A única chegada digna de registro a favor dos locais aconteceu aos 20. Veloso avançou pela direita e cruzou na área. Gabriel Mendes matou e rolou na esquerda. Caio Mendes chutou cruzado e a pelota passou perto da meta defendida por Thomazella.

O Água Santa jogava só na boa e o Naça tentou duas investidas, Denner aos 36 em cobrança de falta e Laécio de longe aos 47, ambas tímidas e sem sucesso. Foi com o marcador em branco que a peleja chegou ao intervalo. Se a coisa já foi ruim na etapa inicial, no segundo só piorou. O calor apertou e as emoções sumiram de vez. O que vimos foi uma eterna troca de passes sem objetivo algum.

O Netuno foi responsável pelo melhor e solitário momento perigoso do tempo final aos 30 minutos. Jonathan recebeu na direita e cruzou alto, no segundo pau. Anselmo Tadeu surgiu atrás da zaga e finalizou. A bola tocou no goleiro, na trave e saiu pela linha de fundo. Assim como aconteceu nos outros dois jogos da Copa realizados no mesmo horário, nenhum gol saiu, só confirmando que a nível geral do nosso futebol atual é bastante fraco.


Marcação firme da zaga do Netuno


Boa defesa do goleiro visitante Thomazella em chute de longe


Ataque nacionalista pela direita


João Paulo (4) cabeceando para longe do seu campo sob a pose plástica de Laecio (18)


Mais uma boa intervenção do goleiro diademense, agora no tempo final


O Nacional tentou, mas outra vez saiu de campo sem marcar nessa Copa Paulista

Quando o cotejo chegou ao fim, o placar de Nacional 0-0 Água Santa marcou o quarto resultado em branco dos paulistanos na atual edição da Copa Paulista. Aliás, a performance ofensiva no certame é horrorosa, pois a rapaziada marcou apenas nove vezes em onze confrontos. Seguindo desse jeito, a classificação para a terceira fase, que já não é fácil por si só, será praticamente uma missão impossível.

Saí da Comendador Souza passando mal de tanto calor e voltei ao QG praticamente me arrastando. Coroando o final de semana (de maneira negativa, claro), no domingo a rodada dupla que fechou o Torneio Internacional de Futebol Feminino foi um dos maiores programas de índio que fiz... um perrengue só.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Nacional 0-0 Água Santa

Competição: Copa Paulista; Local: Estádio Nicolau Alayon (São Paulo); Árbitro: Vinicius Gonçalves Araujo; Público: 240 pagantes; Renda: R$ 2.810,00; Cartão amarelo: Rodrigo Sam (Nac).
Nacional: Felipe Lacerda; Veloso, Guilherme, Rodrigo Sam e Denner; Felipe Gregório, Rogério Maranhão, Caio Mendes e Gabriel Mendes (Matheus Lu); Laécio (Luciano Pintinho) e Vinícius Farias (Negueba). Técnico: Felipe Alves.
Água Santa: Thomazella; Genilson (Jonathan), Luizão, João Paulo e Denis Neves; Diogo, Luan (Carlos Alberto), Johnnattan e Raphael (Índio); Anselmo Tadeu e Uederson. Técnico: Fernando Lavagnolli.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário