Procure no JP

domingo, 30 de dezembro de 2012

Ranking JP do Futebol Paulista sub-20 2012

Opa, 

O Ranking JP do Futebol Paulista sub-20, lista que fecha a trilogia de rankings do blog, foi o que mais sofreu mudanças drásticas em relação ao do ano passado. Se os cinco primeiros lugares não foram alterados, campanhas inesperadamente positivas e outras negativas provocaram várias subidas e quedas absolutamente monstruosas . 

Pela primeira divisão, São Paulo e Santos chegaram na decisão depois de eliminarem respectivamente Red Bull e Palmeiras na semi. Nas duas partidas da final, duas incontestáveis vitórias do alvi-negro e o título foi pela terceira vez nos últimos seis anos para a Vila Belmiro. 

Já na segunda divisão, a grande final reuniu Osasco FC e Jabaquara, times que despacharam Mauaense e Assisense na semi. Após os dois jogos da decisão (tanto o empate em Santos quanto a vitória do time da Grande São Paulo em casa tiveram cobertura exclusiva do JP), a equipe osasquense sagrou-se campeã pela primeira vez na sua história, e o Jabuca foi vice pelo segundo ano seguido. 



As cinco primeiras posições do Ranking JP do Futebol Paulista sub-20 permaneceram inalteradas. Mas ao analisar a lista, vemos que São Paulo e Santos se afastaram do terceiro colocado Palmeiras, que por sua vez está muito à frente da quarta colocada Portuguesa e do quinto colocado Corinthians. Por sinal o alvi-negro quase perdeu esse posto para o Mogi Mirim após mais uma campanha pífia no certame, algo tradicional para o clube no paulista. 

Os maiores destaques positivos da lista vindos da primeira divisão do sub-20 foram o Red Bull, que pulou do 57º para o 16º lugar, ganhando 41 posições graças à ótima campanha, Inter de Bebedouro, que subiu 66 (!) posições em virtude de ter alcançado as quartas, indo do 91º para o 25º lugar e o Comercial de Ribeirão Preto, que saltou "apenas" do 123º lugar para o 40º, subindo assustadoras 83 (!) posições. 

Na segunda divisão, o Osasco FC saiu simplesmente da última posição de 2011 (o 125º lugar) para o 51º lugar, galgando 75 degraus na lista. O vice-campeao Jabuca se tornou o time com melhor posição no Ranking JP do Futebol Paulista sub-20 jogando apenas a segundona da categoria. Graças às duas segundas colocações seguidas, a equipe agora é a 30ª colocada. 

Além dos já citados Osasco FC, Inter de Bebedouro e Comercial de Ribeirão Preto, Linense e Velo Clube estão no "Top 5" das equipes que mais ganharam posições na transição do ranking 2011 para 2012. A equipe de Lins subiu do 125º para o 47º lugar (78 posições), e o Velo foi do 110º para o 33º posto, um avanço de 77 casas. 

Por outro lado, os que mais perderam foram o Taubaté (caiu do 61º para o 102º lugar), União São João (do 46º para o 81º), Votoraty (que está fora do futebol e caiu do 48º para o 83º lugar), Guariba (saiu do 64º e caiu para o 97º), Santacruzense (do 78º para o 104º) e o Paulista de Jundiaí, que há quatro anos fica de fora do certame e foi da 67º para a 90º colocação. 

Bom, com esse post zeramos a publicação da edição 2012 do Ranking JP do Futebol Paulista. Esperamos que tenham curtido, e caso tenham algum elogio ou crítica a fazer, é só entrarem em contato pelo e-mail jogosperdidos@yahoo.com.br. Para 2013 esperamos continuar com esse trabalho inédito e exclusivo no território bandeirante, já imaginando como poderia ser um ranking que reunisse as equipes no futebol profissional. Vamos ver como tirar a ideia do papel para colocá-la em prática... 

Até a próxima! 

Fernando

sábado, 29 de dezembro de 2012

Ranking JP do Futebol Paulista sub-17 2012

Fala, pessoal! 

A segunda parte da "trilogia" dos rankings JP hoje traz a vocês o Ranking JP do Futebol Paulista sub-17. Assim como acontece no sub-15, 115 times fazem parte dessa listagem, já que os participantes são exatamente os mesmos nos dois certames. 

A edição 2012 do Campeonato Paulista sub-17 teve uma final inesperada entre Desportivo Brasil e Marília, times que eliminaram Palmeiras e o surpreendente Tanabi na semi-final. Na decisão, a equipe de Porto Feliz simplesmente aniquilou a equipe azul com duas vitórias e um 6x0 na última peleja. Isso não impediu que o MAC marcasse a sua melhor campanha na história do torneio (assim como o Tanabi). 



O título do Desportivo Brasil fez com que a equipe pulasse do sexto para o segundo lugar, atrás apenas do Palmeiras. O vice-campeonato do Marília fez com que a equipe pulasse nada menos do que 21 posições, indo do 32º para o 11º lugar. Já o Tanabi foi ainda mais longe, e subiu da 64º para o 21º posição, uma escalada de nada menos do que 43 lugares. 

Na parte de cima da tabela, além da manutenção da liderança para o alvi-verde do Parque Antártica e a já citada segunda posição para o time da Traffic, o Santos caiu para terceiro, o Paulista subiu para quarto lugar e o Corinthians, prejudicado pela campanha apenas mediana foi para quinto lugar. O São Paulo, antes terceiro, fez um campeonato pífio e perdeu três posições, indo parar no sexto lugar. 

Analisando a classificação, vemos que o Comercial de Ribeirão Preto foi o time que mais perdeu posições, indo do 55º para o 78º lugar. Lemense e ECUS caíram vinte posições e o atual Itapevi FC caiu 19, saindo do 76º lugar e indo para o 95º. Do lado positivo, o time que mais se deu bem não foi o Tanabi e sim o Grêmio Prudente (antigo Oeste Paulista), que saiu do 84º lugar e foi para o 40º, ganhando 44 lugares. Tanabi e o Grêmio Osasco (que saltou do 86º para o 62º lugar) vem logo em seguida. 

Amanhã teremos a última parte da "trilogia" com o Ranking JP do Futebol Paulista sub-20. Até lá! 

Fernando

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Ranking JP do Futebol Paulista sub-15 2012

Fala, pessoal!

No ano passado publiquei aqui no JOGOS PERDIDOS um ranking que contemplou as equipe participantes das categorias sub-15, sub-17 e sub-20 na disputa do campeonato paulista. Como ninguém fez nada parecido e nada existe de oficial a esse respeito, agora quando 2012 está prestes a terminar publico a segunda versão desses três rankings aqui no JP

O primeiro deles é justamente o Ranking JP do Futebol Paulista sub-15. A edição 2012 do certame teve Audax e Palmeiras chegando na final após eliminarem respectivamente Francana e Corinthians nas duas partidas das semi. Na grande decisão, aconteceram dois empates sem gols e o título foi pela primeira vez para o antigo Pão de Açúcar EC. 

Segue abaixo o Ranking JP do Futebol Paulista sub-15, agora de uma forma bem mais fácil para ser visualizado. Diferente do que foi em 2011, agora o arquivo vem no formato PDF e pode ser baixado para que você acesse o mesmo na hora que quiser direto do seu PC. 



Como já acontecia no ranking da Conmebol e agora também foi adotado pela CBF, o Ranking JP leva em conta os resultados conquistados em campo nos últimos cinco anos. Com isso, o caneco do Audax fez com que a equipe ganhasse cinco posições, ocupando agora 6º posição O Palmeiras permaneceu no quinto posto, mas agora bem próximo do Santos, quarto colocado e que não foi tão bem nesse ano. 

Uma coisa só não mudou: o São Paulo ainda é o líder do Ranking JP do Futebol Paulista sub-15 com relativa folga, pois mesmo sem conquistar o título desde 2008, sempre faz ótimas campanhas (foi vice em 2009 e 2011, quinto em 2012 e sexto em 2010). Por ter chegado na semi, o Corinthians pulou do quarto para o segundo lugar, ultrapassando Desportivo Brasil e o Peixe. 

Como curiosidade, Inter de Limeira (subiu 40 posições no ranking, indo do 103º lugar para o 63º), Grêmio Prudente (subiu 36, indo do 88º para o 52º), Tanabi (subiu 26, indo do 69º para o 43º), Itapirense (subiu 24, indo do 64º para o 40º), Linense (também subiu 24, indo do 68º para o 44º) e o São Bento (subiu 20, indo do 96º para o 76º lugar) foram as equipes que mais ganharam posições de 2011 para 2012. 

Por outro lado, Flamengo de Guarulhos (caiu 22 posições, indo do 65º para o 87º lugar), Catanduvense (também caiu 22, indo do 70º para o 92º), ECUS (caiu 24, indo do 46º para o 70º), Lemense (caiu 27, saindo do 45º e chegando ao 72º), Paulistinha de São Carlos (caiu 29, indo do 48º para o 77º) e Comercial de Ribeirão Preto (caiu 30, indo do 43º para o 73º) foram as equipes que mais perderam posições na virada da temporada. 

Bom, esse foi o Ranking JP do Futebol Paulista sub-15, logo mais publicaremos o ranking da categoria sub-17. 

Até lá! 

Fernando

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

JP de luto

Fala, pessoal! 

Uma triste notícia nos pegou em cheio nesse final de 2012, deixando o JP de luto. Por complicaçoes após uma cirurgia no intestino, faleceu no último dia 25 de dezembro um dos nossos grandes amigos feitos em estádios, o Alfredo Bercsek, o "jovem mancebo". 


Jurandyr e o grande amigo Alfredo juntos pela última vez no Nacional x Assisense do último 29 de setembro. Foto: Fernando Martinez. 

Figurinha carimbada tanto da Rua Javari quanto da Rua Comendador Souza, ele foi um dos fundadores da Torcida Ju-Jovem junto com o Sérgio Manjuillo e nosso ex-integrante Jurandyr Júnior. O conheci ainda em meados dos anos 90, época em que comecei a ver pelejas na casa grená. Citado inúmeras vezes ao longo desses oito anos de JP, fica a nossa humilde homenagem a essa grande companhia que fará muita falta a partir de agora. 

Fernando

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Sorteio JP 15 Especial de Ano Novo

Opa, 

Hoje tenho o prazer de anunciar o último sorteio de camisas nesse 2012 aqui no JP. E para fechar o ano com chave de ouro, o Sorteio JP 15 Especial de Ano Novo traz aos amigos que nos acompanharam durante toda a temporada a camisa 1 e 2 da Associação Esportiva Santacruzense de Santa Cruz do Rio Pardo e que foram utilizadas durante a disputa da Série A2. 


Escudo do "Santa Cruz Futebol Clube" que foi utilizado nas camisas da Associação Esportiva Santacruzense na A2 2012. Foto: Fernando Martinez. 


As duas camisas que fazem parte do Sorteio JP 15 Especial de Ano Novo. Foto: Fernando Martinez. 

O que faz essa camisa ser uma peça rara é que ela mostra o escudo do "Santa Cruz Futebol Clube", nome que a tradicional equipe iria usar a partir do segundo semestre. Mas os planos foram alterados e nada mudou. Com isso, você pode ganhar uma camisa muito, mas muito interessante. Ah, serão dois os vencedores, um da camisa branca, outro da preta. 


Frente da camisa branca e da camisa preta da "Esportiva". Fotos: Fernando Martinez. 

Para participar é aquele esquema de sempre. Mandem um e-mail para nosso correio eletrônico jogosperdidos@yahoo.com.br com dados completos até o dia 31 e cruzem os dedos. No dia 1º de janeiro, no primeiro post do novo ano, iremos divulgar os ganhadores. Corram, pois 2012 já está acabando! 

Abraços à todos, 

Fernando

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Resultado do Sorteio JP 14 Especial de Natal

Opa, 

E saiu o vencedor do Sorteio JP 14 Especial de Natal com a belíssima camisa do Santarritense Futebol Clube. Antes de mais nada, agradecemos de coração a enorme participação de todos mesmo no feriado e a "ajuda" do pessoal de Minas Gerais nas redes sociais. Pena mesmo é não termos camisas suficientes para presentar todos os grandes amigos feitos por todo o Brasil, mas fica o abraço para cada um que enviou o e-mail.

Dito isso, a camisa vai para o amigo Sebastião Lorenzi, da cidade de Uberlândia. A partir de agora ele poderá desfilar pelas ruas da cidade com o belo uniforme do time do Sul de Minas Gerais. Ah, e ainda nessa semana lançaremos o Sorteio JP 15 Especial de Ano Novo com duas, isso mesmo DUAS, camisas praticamente exclusivas e muito raras. 

Até lá! 

Fernando

sábado, 22 de dezembro de 2012

Sorteio JP 14 Especial de Natal com a camisa do Santarritense FC

Fala, pessoal! 

Fechando esse ano de 2012 vamos lançar aqui no blog duas promoções-relâmpago especiais para os dois feriados aguardados por muitos. Primeiro, temos o Sorteio JP 14 Especial de Natal, que dará a você, amigo do blog, uma sensacional camisa do Santarritense Futebol Clube, time fundado em 1996 na cidade de Santa Rita do Sapucaí/MG e que disputou em 2012 a segundona estadual. 


Escudo do Santarritense FC, time do Sorteio JP 14 Especial de Natal. Foto: Fernando Martinez. 

Para você concorrer a essa preciosidade basta enviar um e-mail para nosso correio eletrônico jogosperdidos@yahoo.com.br até à meia-noite do dia 24 de dezembro com dados completos e uma simpática mensagem de Natal (não tinha como ser diferente, certo?). O resultado sai na no próximo dia 25 de dezembro, num belo presente do Papai Noel futebolista. 


Frente e verso da belíssima camisa do Santarritense Futebol Clube. Fotos: Fernando Martinez. 

Aguardamos a participação de todos e boa sorte, amigos! 

Fernando

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Brasil Campeão do Torneio Cidade de São Paulo (ou ainda "o último jogo de 2012")

Opa, 

2012 foi o ano em que o JP completou seu oitavo aniversário comigo segurando a onda para ele continuar na ativa. Foi o ano em que completei 2000 jogos in loco (hoje estou no jogo número 2078). Foi o ano em que "matei" 24 times novos e vi um total de 157 partidas em 49 estádios de 36 cidades diferentes. Foi o ano em que pela primeira vez vi partidas em quatro regiões do país... Uma temporada produtiva, sem dúvida. 

Para fechar esse ano histórico com chave de ouro, acompanhei na quarta-feira a final do Torneio Internacional Cidade de São Paulo entre Brasil e Dinamarca. Já havia acompanhado a última peleja desse certame em 2009 quando as brasileiras golearam o México. Em 2010 e 2011 não consegui acompanhar a conquista canadense e o segundo título do Brasil respectivamente, mas em 2012 novamente me fiz presente. Jogando pelo empate, as meninas locais eram levemente favoritas contra a boa seleção dinamarquesa. 


Seleção do Brasil (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Seleção da Dinamarca (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem da decisão e capitãs dos times. Foto: Fernando Martinez. 

Acompanhei o começo da peleja instalado confortavelmente na numerada coberta do Pacaembu, e dali vi a atual quarta colocada no Ranking da FIFA começar melhor e mesmo sem as "donas" do time em campo (Cristiane se recuperava de lesão no banco de reservas e a rainha Marta viu o jogo na tribuna, também lesionada), o futebol apresentado foi de boa qualidade. 


Raro ataque dinamarquês no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

O domínio era total e o primeiro gol saiu aos 29 minutos em belíssima cobrança de pênalti de Andressa. No atual trabalho iniciado pelo técnico Márcio Oliveira, foi bom ver o time jogando bem sem suas principais atletas, já que a renovação é absolutamente necessária. Sem riscos, o primeiro tempo terminou com vantagem mínima para as brasileiras. 


Primeiro gol da seleção da casa, marcado em bela cobrança de pênalti de Andressa. Foto: Fernando Martinez. 


Grande chance de gol para o Brasil. Foto: Fernando Martinez. 

E foi justamente no intervalo que o ambiente da peleja tomou ares surreais. Junto ao amigo Renato, fomos devidamente autorizados a subir para o Salão Nobre do Pacaembu, local aonde estava rolando um regabofe bastante interessante. Passamos um bom tempo ali nos deliciando com um buffet arrasador. Tudo na companhia de jogadoras mexicanas e portuguesas, autoridades e algumas figuras não identificadas. 


Momento "o que estou fazendo aqui" no Salão Nobre do Pacaembu e curtindo a vida social que só o JP pode proporcionar. Foto: Fernando Martinez. 

O astral era tão bom que nem nos preocupamos em voltar para as numeradas quando o segundo tempo começou. Entre um gole de refrigerante e uma leva de salgadinhos, vimos numa TV instalada no local o segundo gol brasileiro aos 3 minutos. Fabiana Baiana entrou sozinha na área e apenas teve o trabalho de deslocar a arqueira Peterson para ampliar a vantagem. 


Disputa de bola no meio-campo na decisão do Torneio Internacional Cidade de São Paulo 2012. Foto: Fernando Martinez. 

Minutos depois, já abastecidos com refrigerantes e sorvetes de limão, voltamos às arquibancadas para acompanhar o restante da decisão "ao vivo". Mostrando bastante disposição e muita força de vontade, a Dinamarca complicou a situação do Brasil no crepúsculo da peleja. 


Detalhe do pênalti cobrado por Rasmussen. Era o primeiro gol das dinamarquesas aos 38 do segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Rasmussen fez o primeiro das meninas da terra dos vikings aos 38 em cobrança de pênalti. Assustando a barulhenta torcida local, o empate veio quatro minutos depois, em cabelada de Sofie Pedersen. O que parecia uma conquista tranquila se transformou em absoluto desespero. Os seis minutos restante tiveram a Dinamarca ocupando a área brasileira e chegando muito, mas muito perto de virar a peleja. 


Placar final da decisão do 4º Torneio Internacional Cidade de São Paulo e do meu jogo de número 157 em 2012. Foto: Fernando Martinez. 

Juntando competência e uma pitada de sorte, as meninas locais conseguiram segurar a pressão e após esse verdadeiro sofrimento, o jogo terminou mesmo em Brasil 2-2 Dinamarca. O empate deu o terceiro título do Brasil nessa competição, o segundo contra as dinamarquesas e novamente de forma sofrida. E como o trabalho de renovação do selecionado para a Copa do Mundo de 2015 e os Jogos Olímpicos do Rio em 2016 está apenas começando, o crédito ainda é enorme. Torço para que lá na frente tudo tenha seguido dentro do planejado. 

Bom, foi isso. Esse foi o relato do meu jogo de número 157 nesse ano e espero que os amigos do blog tenham curtido todas as matérias publicadas por aqui nesses 12 meses. Um novo ano começa daqui a duas semanas e já teremos a disputa da Copa São Paulo de Juniores para animar a todos (mesmo tendo sido, na minha humilde opinião, a Copinha mais chata na distribuição de chaves nesse século). Com certeza me farei presente em várias pelejas dessa competição, já na contagem regressiva para o começo das séries A2 e A3 do Paulistão. 

Até lá e valeu a companhia de todos! 

Fernando

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A (chuvosa) noite do centésimo jogo no Pacaembu

Opa, 

A quarta-feira, 19 de dezembro, reservou o que provavelmente foi a última rodada futebolística nesse ano de 2012. Numa temporada cheia de marcas históricas alcançadas pelo que vos escreve, essa derradeira jornada fez com que atingisse outro fato importantíssimo. O duelo entre Portugal e México, válido pela disputa do terceiro lugar do Torneio Internacional Cidade de São Paulo, foi meu centésimo jogo no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu


Portugal e México alinhados momentos antes do apito inicial do meu centésimo jogo no Estádio do Pacaembu em todos os tempos. Foto: Fernando Martinez. 

Demorou demais para chegar nessa marca, já que é "apenas" o sexto estádio que entra no "clube dos 100" da minha Lista (a saber, os outros são a Rua Javari, Canindé, Nicolau Alayon, Palestra Itália e o Antônio Soares de Oliveira, em Guarulhos), mas não é difícil saber o motivo. Nos anos 80/90 só ia em jogos do Corinthians (vi 61 vezes o alvi-negro ali) e como atualmente não tenho mais o hábito de ver pelejas do atual Campeão Mundial, ficou cada vez mais raro ir ao Pacaembu. 

E para deixar a peleja com um ar ainda mais histórico, a chegada ao estádio foi simplesmente surreal. Fui para o Metrô Clínicas fazer uma boquinha antes da peleja e ali fiquei durante cerca de trinta minutos. Nesse meio-tempo começou a chover, mas nada que chegasse a preocupar. Encontrei os amigos Sérgio e Renato e por volta das 18 horas resolvemos descer a famosa ladeira da Rua Major Natanael e ir para o jogo. 

O problema é que foi só colocarmos o pé no asfalto que São Pedro resolveu pregar uma peça nos três. A chuva antes tranquila se transformou num verdadeiro dilúvio e nenhuma capa ou guarda-chuva foram capazes de segurar a bronca. Resultado: em pouquíssimo tempo nós já estavamos molhados até a alma e durante os 180 minutos da rodada dupla ficamos secando ao relento. 

Encharcado dos pés à cabeça finalmente entrei no Pacaembu e então fui ver o começo de jogo nas numeradas cobertas. Dessa vez não deu tempo de captar as imagens posadas de longe, já que o jogo estava para começar e eu estava mais preocupado em tentar diminuir o estrago causado pela chuva. Em campo, as portuguesas buscavam repetir o milagre do domingo e com um empate garantiriam um lugar no pódio do certame. Para as mexicanas, o jogo servia como uma espécie de revanche. 


Início de ataque mexicano pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. 

E assim como aconteceu no primeiro jogo entre os dois selecionados, o México foi muito melhor, mas irritou sua torcida por perder muitos gols. Já Portugal procurou mais se defender e tentar arriscar oportunidades em esparsos contra-ataques. Só que a camisa 19 Sofia Huerta estava disposta a evitar qualquer tipo de surpresa. 


O México criou várias oportunidades de gol durante os 90 minutos, mas marcou apenas duas vezes. Foto: Fernando Martinez. 

A boa jogadora mexicana marcou duas vezes no primeiro tempo, aos 23 e aos 44 minutos, e levou o jogo para o intervalo com uma boa vantagem para sua equipe. No segundo tempo, apesar do marcador não ter sido alterado, vimos uma bela partida com muita animação dos dois lados. Foi uma despedida em alto astral. 


Outra investida ofensiva das meninas norte-americanas. Foto: Fernando Martinez. 

Ao apito final, o marcador mostrava Portugal 0-2 México. Com esse triunfo, as conterrâneas do Chapolin Colorado ficaram em terceiro lugar no certame e as meninas ibéricas terminaram em quarto. Agora era a hora da grande final, e para fechar o ano com chave de ouro, vivi mais momentos surreais durante os 90 minutos. 

Até lá! 

Fernando

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Portugal vence, elimina o México e classifica a Dinamarca para a decisão do Torneio Cidade de São Paulo

Opa, 

Após a vitória brasileira contra as dinamarquesas, a última rodada dupla no Estádio Paulo Machado de Carvalho continuou com o duelo entre Portugal e México e a eventual definição de quem se classificaria para a final da quarta edição do Torneio Internacional Cidade de São Paulo

As mexicanas haviam vencido as portuguesas nas duas vezes que haviam se encontrado até então. Uma nova vitória levaria a equipe da terra do Chaves para sua segunda final do certame em todos os tempos (a primeira foi em 2009, quando foram derrotadas pelo Brasil). As dinamarquesas torciam por um empate ou por um triunfo das ibéricas para irem também para a decisão pelo segundo ano seguido. Matematicamente Portugal ainda tinha chance, mas precisava golear por 8x0... Impossível. 


Seleção de Portugal (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Seleção do México (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem e capitãs. Foto: Fernando Martinez. 

Para aumentar ainda mais esse favoritismo, a seleção norte-americana vinha de uma histórica virada contra o Brasil na rodada anterior... Ou seja, se eu tivesse que apostar, jogaria todas as fichas nas companheiras de continente. Quando a peleja começou, toda expectativa foi confirmada com a maior posse de bola e na criação de muitas chances de gol por parte do México. 


Chegada mexicana pela esquerda no começo de jogo. Foto: Fernando Martinez. 

A cada lance de perigo, uma animada torcida de mexicanos vibrava nas arquibancadas do Pacaembu. Mas conforme o jogo foi passando, a situação foi se tornando cada vez mais complicada, já que apesar de várias chances, o gol teimava em não sair. Assim como aconteceu contra a Dinamarca na rodada anterior, Portugal se defendia com unhas e dentes, e viu a peleja chegar ao intervalo sem a abertura do placar. 


Atleta do México tentando evitar a saída da pelota pela linha de fundo. Foto: Fernando Martinez. 

No segundo tempo nada mudou e as mexicanas continuaram dominando as ações ofensivas sem conseguir o esperado gol. O relógio corria implacável e o "ocho" estava classificando a seleção dinamarquesa para a decisão. A camisa 1 Neide Simões fazia defesas milagrosas, e a trave (foram quatro os chutes que encontraram a baliza) ajudava demais as portuguesas. 


Escanteio a favor das portuguesas no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez. 

E para colocar uma pá de cal no sonho de classificação das simpáticas meninas mexicanas, Portugal conseguiu armar um contra-ataque preciso aos 29 minutos que terminou com o surpreendente gol da camisa 8 Edite Fernandes. A seleção norte-americana sentiu o golpe e, apesar de continuar com o domínio territorial, não teve mais forças para correr atrás da virada. 


Visão geral de um Pacaembu vazio para Portugal x México. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Portugal 1-0 México. Com a vitória, as portuguesas terminaram essa fase inicial na terceira colocação e as mexicanas em quarto. As duas seleções voltaram a campo na quarta-feira para a decisão do terceiro lugar, enquanto a final foi entre Brasil e Dinamarca, num repeteco de 2011. E mesmo sob um verdadeiro dilúvio, me fiz presente na jornada final, provavelmente a última rodada futebolística de 2012. 

Até lá! 

Fernando

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Brasil vence a Dinamarca e vai pra final do Torneio Cidade de São Paulo

Opa, 

Com 2012 chegando na sua reta final, no domingo aconteceu minha provável penúltima jornada futebolística do ano. Após uma manhã extremamente agradável e bastante festiva, na parte da tarde fui ao Estádio Paulo Machado de Carvalho para curtir a última rodada dupla da fase inicial do Torneio Internacional Cidade de São Paulo

O primeiro jogo da bela tarde de domingo foi, digamos, uma "final antecipada" entre Brasil e Dinamarca, se enfrentando pela primeira vez desde a decisão de 2011, que terminou com uma virada no placar e a conquista brasileira. Mas a seleção canarinho não poderia bobear, pois após a surpreendente derrota para as mexicanas na rodada anterior, a vitória era obrigação para que o time voltasse à final. 


Seleção do Brasil (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Seleção da Dinamarca (feminina). Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem e capitãs das seleções. Foto: Fernando Martinez. 

Para espantar a chance de outro revés, as brasileiras começaram a peleja mostrando as armas e impondo um ritmo intenso. Logo aos 7 minutos a jogadora Érika subiu mais alto que as belas zagueiras dinamarquesas e cabeceou no canto esquerdo da arqueira. 


Detalhe do primeiro gol do Brasil contra a Dinamarca, marcado pela camisa 7 Érika. Foto: Fernando Martinez. 


Comemoração do primeiro gol no Pacaembu. Foto: Fernando Martinez. 

Essa vantagem não assustou as meninas da terra dos vikings, e o jogo foi bastante disputado. A melhor chance da Dinamarca aconteceu aos 27 minutos com um belo chute que tocou duas vezes na trave tupiniquim, deixando a goleira Andréia assustada. Sem mais gols, o primeiro tempo então terminou com a vitória parcial da seleção sul-americana. 


Lance no meio de campo. Foto: Fernando Martinez. 

O segundo tempo rolou sem nenhuma mudança significativa no panorama da peleja. O Brasil tinha um leve domínio das ações, enquanto a Dinamarca assustava em alguns contra-ataques. Se levarmos na real mesmo, o tempo final foi bastante abaixo da média e as emoções ficaram restritas aos últimos minutos. Enquanto o jogo seguia, os amigos Mílton e Colucci eram pura animação com a conquista corintiana no Mundial de Clubes. 


Ataque perigoso das donas da casa no segundo tempo. Nesse lance, a bola bateu na trave. Foto: Fernando Martinez. 

Aos 44 minutos as meninas do Brasil conseguiram encaixar um belo contra-ataque e Débora, camisa 20 da seleção, entrou livre na área para tocar por cima da goleira e fazer o segundo. Porém na saída de bola, as dinamarquesas foram ao ataque e conseguiram um pênalti a seu favor. A cobrança ficou por conta da camisa 2 Line Hansen. Ela bateu firme e diminuiu para a seleção visitante aos 47 minutos. 


Gol da camisa 2 Line Hansen, diminuindo para as dinamarquesas. Foto: Fernando Martinez. 

Só que não tinha tempo para mais nada, e o jogo ficou em Brasil 2-1 Dinamarca. A seleção comandada pela melhor do mundo Marta (que se machucou ainda no primeiro tempo) conquistou a vaga na grande final pela quarta vez seguida. Até aqui foram dois títulos (em 2009 e 2011) e um vice campeonato na edição de 2011. 

O adversário do selecionado sul-americano agora dependia do jogo de fundo entre Portugal e México. As dinamarquesas foram para as arquibancadas torcer contra o time da América do Norte, pois somente uma vitória portuguesa confirmaria a presença da seleção vermelha na final. E lógico que eu fiquei por lá conferindo essa decisão... 

Até lá! 

Fernando

domingo, 16 de dezembro de 2012

O último triunfo do Betim Futebol Clube

Opa, 

Em vias de ser "extinto" com a mudança do Ipatinga EC para sua cidade, o Betim Futebol Clube jogou contra o favorito Taboão da Serra na disputa de uma vaga na final da Copa São Roque 2012. Aproveitando uma brecha na agenda, fui conferir essa peleja (a segunda da rodada dupla que começou com Juventus x Castelense), realizada no agradável Estádio Quintino de Lima


CA Taboão da Serra (sub-19) - Taboão da Serra/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Betim FC (sub-19) - Betim/MG. Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem e capitães dos times. Foto: Fernando Martinez. 

Na primeira fase, o CATS venceu seus três jogos, se classificando para a semi como favorito independente do adversário que se classificasse como segundo no outro grupo. Já o onze mineiro conquistou quatro pontos nas mesmas três partidas, vencendo o USAC, empatando com o Sorocaba e sofrendo uma sonora goleada para o Juventus por 4x0. 


Zaga mineira preparando para tirar a bola do seu campo. Foto: Fernando Martinez. 

Só que nem bem a peleja tinha começado e o Betim abriu o marcador. Tiago Jesus foi o dono do gol, acontecido no terceiro minuto. Atrás no placar de forma bastante inesperada, o Taboão não se desesperou e passou a ocupar o campo do time mineiro. Vimos algumas oportunidades desperdiçadas por falta de pontaria. 


Ataque paulista pela esquerda. Foto: Fernando Martinez. 

O Betim só se defendia e no segundo ataque do time, aos 21 minutos, conseguiu confirmar 100% de aproveitamento nas finalizações e marcou mais um. O autor desse tento, que deixou os paulistas em situação bastante incômoda, foi Lucas. A partir daí pudemos notar um visível nervosismo em todos os atletas da equipe local. 


Atleta do Betim se protegendo de atacante do CATS. Foto: Fernando Martinez. 


Escanteio para o CATS ainda no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez. 

O primeiro tempo seguiu sem mais nenhuma mudança no marcador e o intervalo chegou com a vitória parcial de 2x0 para os mineiros. O panorama não foi alterado durante o tempo final, no melhor esquema "ataque contra defesa". E assim como aconteceu na etapa inicial, o Betim foi fatal no seu primeiro ataque a ampliou a vantagem aos 16 minutos, com o gol de Fabrício. 


Lance no meio-campo. Foto: Fernando Martinez. 

A situação do CATS se complicou de vez agora com o revés parcial por 3x0. Nem o primeiro gol do time, anotado aos 18 nos pés de Thomas, aliviou um pouco a barra. O Betim se segurava heroicamente na defesa, não deixando espaços para o inoperante ataque paulista. O jogo era acima da média, e com a temperatura mais amena, os dois times mostravam muita disposição. 


Falta perigosa para o Taboão da Serra no fim do jogo. Foto: Fernando Martinez. 

No final, um resultado inesperado antes da peleja começar: Taboão da Serra 1-3 Betim. O triunfo classificou a equipe mineira para a final, na primeira vez que um time de fora do estado de São Paulo se garantiu na decisão da Copa São Roque em quatro edições disputadas. Tudo bem que no sábado a equipe tomou um 5x0 e viu o Juventus ser campeão, mas a campanha merece ser comemorada mesmo assim. 

E com a derrota na final, posso me orgulhar em dizer que vi a última vitória do Betim Futebol Clube em todos os tempos. A tal da "fusão" com o Ipatinga nada mais é do que uma forma de deixar o caminho livre para que o campeão mineiro de 2005 seja o único da cidade. Para os (poucos) torcedores fica a certeza de que "foi bom enquanto durou". 

Até a próxima! 

Fernando