Procure no JP

domingo, 10 de julho de 2011

Portuguesa vence o Salgueiro e volta à liderança da Série B

Opa,

Começando com a leva de posts em jogos que estivemos presentes nesse final-de-semana, minha primeira contribuição veio de um torneio que eu estava com saudade de acompanhar in loco. Pela primeira vez em 2011, o Campeonato Brasileiro da Série B dá as caras aqui no JP, dessa vez com time novo na Lista. Debaixo de muuuito frio, fui para o Canindé ver a equipe da Portuguesa enfrentar o genial Salgueiro Atlético Clube de Pernambuco.

Na curta, mas vitoriosa história do Carcará do Sertão, essa foi a primeira vez que a equipe fez uma partida no estado de São Paulo. Desde que a equipe venceu o Paysandu na Curuzu e conquistou o acesso ao segundo escalão nacional, nós do JP sonhávamos com essa peleja. Graças a isso, tivemos presença maciça na casa rubro-verde. Além do que vos escreve, o seu Natal e o Mílton estiveram ali. E o jogo era tão especial que até o Estevan deu as caras, saindo da sua fase praiana e vindo passar frio na capital.

Falando do jogo, a Lusa era franca-favorita para os três pontos, já que vem mostrando um bom futebol e vitórias importantes no certame (mesmo ainda com derrotas até certo ponto inexplicáveis). Já o Salgueiro, que tem como objetivo se manter na Série B, teria como adversário também o frio. Acredito que fazia por volta de 10 graus na hora do jogo, e isso com certeza não é comum no dia-a-dia dos atletas pernambucanos. A equipe teve um gasto extra com gorros e luvas, além das camisas compridas que também não devem fazer parte do vestuário normal.


Chegada do Salgueiro pela esquerda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

A diferença técnica das agremiações foi vista logo nos primeiros movimentos da partida. A Portuguesa jogou o tempo inicial todinho dentro do campo de defesa do Salgueiro. Os atacantes rubro-verdes criaram boas chances para abrir o placar, mas esbarraram na grande atuação do arqueiro Marcelo. As melhores oportunidades saíram dos pés de Edno, Marcelo Cordeiro e Ivo. Mas nenhum deles conseguiu fazer o seu.


Zaga da Portuguesa se saiu melhor durante toda a etapa inicial, anulando os atacantes do time pernambucano. Foto: Fernando Martinez.

O Salgueiro até tentou chegar, mas o setor ofensivo da equipe não funcionava. Caso o jogo contasse com uma hipotética narração do saudoso Carlos Imperial, com certeza o time não levaria um "dez, nota dez". O primeiro tempo então chegou ao final sem a abertura do placar. A boa torcida presente mesmo no glacial Canindé já começava a ficar preocupada.


Saída de jogo do time local. Foto: Fernando Martinez.

Durante o intervalo fizemos a já tradicional "sessão nostalgia" nas arquibancadas. Muitas histórias clássicas do tempo da carochinha foram lembradas, algumas que eu mesmo já tinha me esquecido. Um dia ainda conseguiremos compilar tudo isso num livro. Um dia...

Para o segundo tempo, nada mudou em relação ao panorama da partida, já que a Portuguesa continuou superior. Só que o último toque ainda não era o ideal, e conforme o tempo ia passando, a torcida ficava cada vez mais preocupada. Afinal de contas, perder pontos em casa para o Salgueiro era algo impensável para uma equipe que busca voltar para a elite do Campeonato Brasileiro.


Escanteio para a Lusa na segunda etapa e todos prestando muita atenção na bola. Foto: Fernando Martinez.

Mas de tanto chegar, a Lusa abriu o placar aos 20 minutos. O atacante Ananias deu um belíssimo passe de calcanhar para Edno. Ele entrou pela esquerda e chutou cruzado, colocando a bola no canto esquerdo de Marcelo e fazendo a festa com a enorme torcida que acompanhava o jogo. Atrás do marcador, o Salgueiro botou as manguinhas de fora e foi em busca do empate nos minutos restantes da segunda etapa.


Boa saída de bola do goleiro pernambucano em ataque rubro-verde pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Mas a equipe, mesmo incentivada por muitos torcedores que foram passar frio no Canindé, não teve forças para reagir e chegar à igualdade. Final de jogo: Portuguesa 1-0 Salgueiro. A Lusa chegou aos 20 pontos na competição, volta à liderança e se afirma como uma das favoritas em busca de uma das quatro vagas na Série A em 2012. Mas ainda faltam quase cinco meses de futebol antes dessa definição. Até lá, só uma certeza: Ainda teremos muito sofrimento no Canindé.

Já o Carcará de Aço continua com os mesmos 9 pontos, rondando perigosamente a zona de rebaixamento. O futebol mostrado pelo Salgueiro com certeza não ganhou nota 10 em harmonia na gélida noite paulistana. Além disso, o trabalho precisa ser aprimorado para que a nota final do quesito evolução seja satisfatória.

Quase congelado e sem sentir meus dedos, ganhei uma carona do seu Natal até o Metrô Bresser, e dali fui para casa. Cheguei tarde, e depois de um tempo vendo notícias da Copa América fui dormir. Mas nem descansei muito, já que o sábado me reservava outra rodada tripla.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário