Procure no JP

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Criciúma derrota o sensacional Alecrim pelo Grupo V da Copinha

Fala, pessoal!

Comecei a acompanhar o futebol de forma consciente por volta de 1985. Graças à revista Placar comecei a me informar sobre os vários campeonatos estaduais e nacionais da época. Não demorou para que começasse a montar uma lista de times "preferidos" espalhados pelo país. E após 28 anos, uma das equipes dessa lista finalmente voltou ao estado para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Falo do sensacional Alecrim Futebol Clube, time fundado em 1915 e que disputa a Copinha pela primeira vez em todos os tempos. O time profissional esteve pela última vez na região no distante 2 de outubro de 1986, quando perdeu para o Palmeiras por 3x0. Desde então, nunca mais tivemos a oportunidade de curtir um joguinho do Periquito.


Alecrim FC (sub20) - Natal/RN. Foto: Fernando Martinez.

Graças a isso, armamos uma mini-caravana até Santos, cidade que não via um jogo da Copinha desde 2001, com o seu Natal e o Mílton. Aliás, o litoral não tinha nenhum grupo desde 2005, quando São Vicente foi a sede. Na disputa do Grupo V, o onze potiguar enfrentou o Criciúma, atual vice-campeão da Copa do Brasil sub20 mas que possui como melhor resultado na Copinha apenas um sétimo lugar em 1995.


Criciúma EC (sub20) - Criciúma/SC. Foto: Fernando Martinez.

Na jornada inicial do grupo, o Alecrim, quinto time potiguar a representar o estado no torneio, tomou uma sonora goleada do Peixe por 8x0 e o time catarinense venceu o Capital/DF por 2x0. Cheguei cedo no Estádio Urbano Caldeira e logo estava autorizado a captar as imagens de dentro do campo. Na companhia do amigo Estevan Mazzuia, foi a primeira vez que pisei no histórico gramado.


Capitães dos times e quarteto de arbitragem. Foto: Fernando Martinez.

Apesar da torcida pelo Alecrim, imaginava que o Criciúma era favorito. A equipe catarinense até começou melhor, só que a pressão era apenas superficial e não aconteceu nenhuma oportunidade clara de gol. Depois de se defender na maior parte do tempo, após o trigésimo minuto o time potiguar passou a se aventurar no ataque, porém sem sucesso.


Zaga do Criciúma marcando sob pressão. Foto: Fernando Martinez.


Ataque do Tigre pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

O marcador ao término do tempo inicial era de 0x0 e como o calor estava completamente absurdo, fomos recarregar a bateria direto no barril de Gatorade oferecido aos clubes. Sem exagero, acho que viramos uns 10 copos da bebida em menos de 10 minutos.


Bom ataque do Alecrim ainda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Entre um copo e outro, os times voltaram a campo para o tempo final. O Alecrim mudou sua postura e jogou muito melhor do que seu adversário durante a maior parte dos 45 minutos. Pena que o toque final era falho e o gol teimava em não sair. O cheirinho do placar em branco ficava cada vez mais forte.


Atacante potiguar tentando alcançar a pelota. Foto: Fernando Martinez.

Por pura superstição resolvemos deixar de acompanhar o ataque do Tigre e mudamos de lado, indo para o ataque potiguar. A estratégia deu certo e aos 28 minutos Douglas abriu o marcador para o Criciúma com um belíssimo gol por cobertura. O gol atiçou os ânimos do Alecrim e dois minutos depois o árbitro marcou pênalti para a equipe.


Cobrança de pênalti de Paulo Victor para o Alecrim. Foto: Fernando Martinez.

Paulo Victor foi para a batida e o goleiro David acabou fazendo grande defesa, mandando a pelota pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, a bola sobrou para o camisa 2 Rafael que chutou forte para deixar tudo igual. Animados com o bom momento, os esmeraldinos partiram com tudo pra cima da zaga adversária mas cometeram um erro fatal. Permitiram o contra-ataque do Criciúma.


Comemoração dos atletas do time esmeraldino com o belo gol de empate de Rafael. Foto: Fernando Martinez.


De pênalti, Bruno Lopes fechou o marcador na Vila Belmiro. Foto: Fernando Martinez.

Em dois ótimos avanços do ataque catarinense, o camisa 9 Bruno Lopes, com gols aos 38 e aos 45 minutos em cobrança de penalidade máxima, fechou o marcador: Alecrim 1-3 Criciúma. Independente da segunda derrota na Copinha, o trabalho do atual campeão potiguar sub20 merece todos os elogios. Aproveitando, deixamos um abraço ao simpático e muito prestativo assessor de imprensa do clube, Gabriel Peres.

Depois de incluir o Verdão na Lista o jogo de fundo teve outro time novo na pauta, agora do Distrito Federal. Quem conta essa história é o amigo Estevan.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário