Procure no JP

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

JP em Curitiba na decisão da I Recopa Sul Brasileira

Olá,

Seguindo a linha de mostrar aos amigos internautas alguma novidade futebolística, no sábado pela manhã, novamente botei o pé na estrada e dessa vez me aventurei na perigosa Rodovia Régis Bittencourt por quase sete horas para chegar até a belíssima capital paranaense, a cidade de Curitiba, local aonde foi realizada a I Recopa Sul Brasileira de Futebol Profissional.

Essa competição foi organizada pela Federação Paranaense de Futebol com o apoio da CBF e contou com a participação de quatro equipes que venceram as respectivas Copas de seus Estados. Participaram as equipes do Juventus representando São Paulo por ter vencido a Copa FPF - Heróis de 32, J.Malucelli vencedora da Copa Paraná, Marcílio Dias ganhadora da Copa Santa Catarina e Caxias que venceu a Copa Paulo Rogério Amoretty.

A primeira partida aconteceu na quarta-feira passada com o Marcílio Dias vencendo o Juventus por 4 a 1 e com isso se classificou para a final. No dia seguinte jogaram J. Malucelli e Caxias partida essa que terminou com a vitória dos gaúchos por 2 a 1, após empate de 1 a 1 no tempo regulamentar. Em razão dos resultados iniciais, a partida valendo pela final foi C.N. Marcílio Dias x S.E.R. Caxias que foi realizada no sábado à tarde no Eco - Estádio Janguito Malucelli, com a presença do JP.


Escudos do C.N. Marcílio Dias e da S.E.R. Caxias. Fotos: Orlando Lacanna.

E como manda a tradição, as fotos oficiais da partida estão abaixo:


C.N. Marcílio Dias - Itajaí/SC. Foto: Orlando Lacanna.


S.E.R. Caxias - Caxias do Sul/RS. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem composto por Maurício Batista dos Santos e seus assistentes Rubens Berton e Sérgio Aparecido Aléssio, todos do Paraná, acompanhados pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.




Troféus ao Campeão e Vice. Foto: Orlando Lacanna.

Agora vamos de bola rolando, numa partida que começou de forma bem animada, com as duas equipes demonstrando muita disposição, em especial a equipe catarinense de Itajaí, que levava muito perigo à meta gaúcha, tanto que aos 11 minutos criou a primeira grande oportunidade, mas a bola caprichosamente se chocou com o poste esquerdo do goleiro André.


Atleta de Santa Catarina flutuando em busca da bola. Foto: Orlando Lacanna.


Primeira oportunidade perdida pelo Marcílio Dias com a bola batendo no poste esquerdo. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo perdendo uma grande oportunidade, o time "Marinheiro" não desanimou e aos 23 minutos abriu o placar num belo gol de Valdson que aproveitou passe açucarado de Luis Ricardo que iria se tornar o grande nome do jogo. O time gaúcho sentiu o gol, mas mesmo assim tentava de todas as formas sair para o ataque, apesar do cansaço do jogo anterior que teve muita chuva e prorrogação, contudo não foi feliz, pois a defensiva catarinense não dava espaço. Aos 33 minutos, o árbitro marcou um pênalti a favor do Marcílio Dias que não ficou muito caracterizado, gerando muitas reclamações por parte do Caxias. O atacante Luis Ricardo cobrou e aumentou o placar.


Bola indo para o fundo do gol após cobrança de pênalti pelo atacante Luis Ricardo. Foto: Orlando Lacanna.

Aos 41 minutos, o árbitro marcou outro pênalti, só que dessa vez a favor do Caxias, cabendo ao meia Castor cobrar e propiciar ao bom goleiro Marcelo Vacaria praticar excelente defesa.


Goleiro do Marcílio Dias defende pênalti cobrado por Castor. Foto: Orlando Lacanna.

A perda do pênalti gerou um "apagão" no time do Caxias que permitiu ao Marcílio Dias criar duas ótimas oportunidades que acabaram sendo desperdiçadas e, dessa forma o placar da primeira etapa ficou mesmo em 2 a 0 a favor do time de Santa Catarina.

Durante o intervalo tive a oportunidade e o prazer de conhecer e bater um belo papo com repórteres de rádio do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Foi uma conversa super interessante, regada à água, pois o calor e o mormaço eram intensos.

Voltando ao jogo, a segunda etapa começou mostrando que o Caxias veio para o famoso abafa e se lançou com tudo ao campo de ataque, sufocando a defesa rubroanil. Logo aos 5 minutos, a Caxias teve outro pênalti a seu favor e Castor voltou a cobrar, sendo que dessa vez acabou convertendo.


Detalhe do gol do Caxias em cobrança de pênalti. Foto: Orlando Lacanna.

Após o gol do Caxias, o jogo ficou emocionante com os gaúchos forçando o empate e os catarinenses segurando e tentando sair em rápidos contra-ataques e, numa dessas aos 19 minutos, chegaram ao seu terceiro gol marcado por Luis Ricardo que aproveitou cruzamento rasteiro vindo da direita.


Atacante catarinense tocando a bola para o fundo do gol gaúcho no terceiro gol. Foto: Orlando Lacanna.

Esse gol foi uma ducha de água fria no ânimo dos gaúchos que mesmo assim quase diminuíram a diferença em boa jogada de ataque pelo meio, porém a bola se chocou contra o travessão do goleiro do Marcílio Dias. A partir daí, o jogo caiu um pouco de ritmo com os catarinenses tocando mais a bola e só esperando o tempo passar. Quando todos esperavam que nada mais de importante aconteceria, novamente o bom atacante Luis Ricardo marcou o quarto e último gol do seu time, o terceiro dele no jogo, aos 47 minutos concluindo de pé direito, com categoria jogada individual realizada pelo meio.

Final de jogo com o marcador apontando Marcílio Dias 4 - 1 Caxias que deu o título ao time catarinense de forma merecida, pois nas duas partidas realizadas fez boas apresentações. Essa conquista com toda certeza irá motivar ainda mais sua participação no campeonato estadual de 2.008. Logo após o término da partida, teve início a festa dos vencedores junto aos seus torcedores e rolou a solenidade de entrega dos troféus e medalhas, além da tradicional volta olímpica.


Capitão do Caxias com o troféu de Vice-Campeão ao lado do Presidente da Federação Gaúcha. Foto: Orlando Lacanna.


Troféu de Campeão sendo entregue pelo Presidente da Federação Paranaense ao capitão catarinense. Foto: Orlando Lacanna.


Marcílio Dias posando de forma descontraída e alegre para as lentes do JP. Foto: Orlando Lacanna.

Depois de tudo encerrado, iniciei meu retorno ao centro de Curitiba contando com uma providencial carona da equipe da Rádio Globo para em seguida rumar ao aeroporto para embarcar para São Paulo, pois eu não seria maluco de retornar via Régis Bittencourt com mais quase sete horas de viagem e ainda durante a noite. Durante o meu regresso, vim pensando com é interessante torneios como esse e esperando que haja continuidade nos próximos anos.Vale ressaltar que já existe uma pré-marcação para 2.008 em Santa Catarina, em 2.009 em São Paulo e 2.010 no Rio Grande do Sul.

Não poderia encerrar esse post, sem antes agradecer o apoio e simpatia da Ruthe Precoma e Andréia, assessoras de imprensa do J. Malucelli e Federação Paranaense para com o JOGOS PERDIDOS. Um abraço a elas.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário