Procure no JP

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Jogo nervoso e Juventus na final da Copa Ouro sub-18

Fala, pessoal!

Em todos os meus mais de 1900 jogos vistos in loco, nunca tinha rolado a oportunidade de ver um jogo numa manhã de segunda-feira, já que essa é uma combinação um tanto quanto rara por motivos óbvios. Enquanto a maioria das pessoas saía de casa para começar mais uma semana de trabalho, eu deixei meu lar e segui rumo ao Estádio Conde Rodolfo Crespi. Lá, Juventus e Itapirense se enfrentariam pela semi-final da I Copa Ouro sub-18 da APF.

Achei que não teríamos um bom público para essa peleja, mas ao chegar na Javari vi que cerca de 100 pessoas já estavam devidamente acomodadas na parte coberta, a maioria torcendo para a equipe do interior. Junto com esse pessoal, o amigo Nílton também se fazia presente, curtindo o seu primeiro dia de férias. Fui então para o gramado histórico fazer as fotos oficiais e exclusivas da partida.


CA Juventus (sub-18) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


SE Itapirense (sub-18) - Itapira/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães das equipes e o trio de arbitragem liderado pelo amigo Daniel Luís Marques na arbitragem e sua noiva Simony Mendes como assistente número 2. Foto: Fernando Martinez.

Invicta, jogando em casa e com cinco vitórias em seis jogos, a equipe juventina era favorita a vitória contra uma Itapirense que prometia surpreender, mesmo jogando no palco grená. E diferente do que vi nos confrontos anteriores por esse certame, com um futebol bem jogado e bastante emoção, esse duelo foi bastante truncado, nervoso e com lances ríspidos demais.


Bola alçada dentro da área da Itapirense. Foto: Fernando Martinez.

O panorama durante os 90 minutos foi simples: Juventus se defendendo e levando bastante perigo nos contra-ataques, e a Itapirense com maior posse de bola e boa qualidade técnica dos jogadores do meio de campo, mas sem chutar no gol. Num desses contra-ataques aos 19 minutos, o camisa 9 Douglas fez boa jogada pela direita. O goleiro defendeu o primeiro chute, mas o rebote voltou nos pés do atacante. Ele chutou de novo, e contou com a ajuda do camisa 3 da Vermelhinha Alisson, que tentou afastar e marcou contra.


Início da jogada do gol do Juventus, aos 19 do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


A zaga grená marcou direitinho a equipe visitante. Foto: Fernando Martinez.

A vantagem no placar fez com que o Juventus se fechasse ainda mais e chamasse a Itapirense para o seu campo. Mas o time visitante pecava no último toque. Com isso, o jogo chegou ao intervalo com a vantagem parcial para o Moleque Travesso. Na segunda etapa, o jogo ficou bastante quente, e senti que os atletas locais estavam nervosos demais, sem que pudesse compreender o motivo.


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Os juventinos chegaram muito perto de marcar o segundo gol, mas muito mesmo. Só que seus atacantes não estavam num dia inspirado, e sem exagero algum, pelo menos duas dessas chances foram absurdamente claras, no melhor naipe "até o seu Natal faria". A Itapirense tentava sem sucesso fazer uma blitz ofensiva, mas faltava um camisa 9 de verdade para deixar tudo igual no marcador.


Chance claríssima de gol desperdiçada por atleta juventino. Foto: Fernando Martinez.

Conforme o tempo ia passando, os atletas ficavam cada vez mais estressados. O árbitro Daniel Marques teve bastante trabalho para colocar os nervos da molecada no lugar, com uma farta distribuição de cartões amarelos e vermelhos. Até o apito final, a SEI não conseguiu criar nenhuma chance clara de gol, e o goleiro do Juventus saiu com o uniforme limpinho, já que não fez uma única defesa em todos os 90 minutos da pugna.


A Itapirense tentou empatar, mas nem chegou perto da igualdade. Foto: Fernando Martinez.

No final, o placar não poderia ser outro: Juventus 1-0 Itapirense. Vitória suada e sofrida do time da Mooca, que agora joga contra o Pão de Açúcar na grande final da competição, em data ainda a ser anunciada. Se não for num horário bizarro e num local de difícil acesso, tentarei me fazer presente. Durante o restante da segunda e na terça-feira fiquei na paz me preparando para uma espetacular rodada quádrupla num torneio genial perto de São Paulo. O JP não poderia ficar de fora dessa.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário