Procure no JP

quinta-feira, 28 de março de 2019

Massacre das Sereias contra o São Francisco/BA

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na quarta-feira o futebol feminino pediu passagem pela primeira vez no JP em 2019. O Plano A era ir no Canindé ver a Portuguesa na estreia da segundona, mas de última hora resolvi mudar de ares e escolhi o encontro entre Santos e São Francisco/BA pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro Série A1, a sétima disputa desde a retomada desse certame em 2013. Enquanto a Vila está em reforma, as Sereias estão jogando em outros palcos. Na rodada inicial atuaram em Itapira e dessa vez o escolhido foi o Estádio Francisco Ribeiro Nogueira, o famoso Nogueirão, em Mogi das Cruzes.

O Brasileirão das meninas foi alterado nessa temporada e as 16 equipes jogam um turno entre si com as oito melhores garantindo vaga nas quartas de final. A equipe do litoral, campeã em 2017, iniciou o certame com dois triunfos: venceu o Foz do Iguaçu e o clássico contra o Corinthians no Parque São Jorge. Já as baianas derrotaram o Sport e sofreram uma goleada de 7x0 contra o Inter de Porto Alegre, estreante no torneio. Resolvi cobrir essa partida pois algo me dizia que o Santos poderia emplacar nova goleada..

Peguei o trem na Estação da Luz e pela primeira vez fui direto até a Estação Mogi das Cruzes. Cortesia do serviço expresso recém-implantado, que dispensa a necessidade da insuportável baldeação em Guaianases em dias de semana das nove da matina às três da tarde (em breve, o trem vai seguir direto em todos os horários). Levei exatos 66 minutos para chegar no meu destino e dali andei aqueles quinze minutos de praxe até chegar no estádio. Há seis anos não via um jogo ali de quarta-feira.


Santos Futebol Clube (feminino) - Santos/SP


São Francisco do Conde Esporte Clube (feminino) - São Francisco do Conde/BA


Capitãs das equipes junto com o árbitro Adriano de Assis Miranda, os assistentes Renata Ruel de Brito e Leandro Matos Feitosa e a quarta árbitra Regildenia de Holanda Moura

Outra vez a divulgação do encontro foi quase nula e somente quem acompanha o futebol feminino de perto sabia da realização do cotejo. O público presente não passou de 50 pessoas, lembrando que a atual campeã paulista estava em campo. Tirando coberturas esporádicas em Copa do Mundo, Olimpíada e algumas finais (não todas, claro), a "grande mídia" não dá nenhuma bola para a categoria. Tirando as ótimas páginas "Planeta Futebol Feminino" e "A Vitrine do Futebol Feminino", duas grandes fontes de notícias no Facebook, pouco se salva de verdade. A categoria precisa ser levada muito mais a sério. Fato.

Cheguei no local sem pressa e deu tempo de conversar com o jornalista Edson de Lima e também com os amigos do trio de arbitragem. Quando a ação começou, a equipe santista confirmou a expectativa e trucidou o São Francisco. As baianas não passaram do meio-campo durante toda a peleja e as Sereias poderiam ter feito a maior goleada da competição até aqui (em tempo, na segunda rodada o Flamengo venceu o Vitória/PE por 10x0). Nos dez primeiros minutos não pintou chance, mas depois que Angelica, isso aos 13 minutos, fez um gol que foi anulado pela arbitragem, as alvinegras criaram bons momentos em série.

Aos 15 Gláucia, camisa 25, chutou de longe e a bola passou perto da trave esquerda de Isabela. Quatro minutos depois Sochor chutou à queima-roupa e Isabela fez defesa primorosa, mandando pela linha de fundo. No lance seguinte a zaga do São Francisco saiu errado e perdeu a bola para a mesma Gláucia. A avante chutou de fora da área, colocando a bola no canto direito. Aos 23. cruzamento da direita e Rita Bove, camisa 28, tocou de cabeça e fez o segundo.

A zaga visitante não conseguia segurar o ataque local e aos 27 Sandrinha chutou da intermediária, tirando tinta da trave. Aos 37, Gláucia, a melhor em campo, cabeceou e Isabela fez nova grande defesa. Antes do primeiro tempo acabar, Isabela salvou o terceiro gol em outro lance cara-a-cara, espalmando pela linha de fundo. Ao término da etapa inicial, o placar mostrava a vitória parcial santista por apenas 2x0. A conversa no vestiário certamente foi bem proveitosa, já que as comandadas de Emily Lima retornaram ao gramado ainda mais incisivas.


Angelina, camisa 7 santista, em bom lance dentro da área baiana


Chegada alvinegra pela esquerda do ataque


A visão de um lance das Sereias pelo alto e o visual sempre legal do Nogueirão


A firme marcação da atleta do São Francisco em nova chegada do onze paulista pela esquerda


Cabeçada da camisa 33 Cida local em lance do final do primeiro tempo

O primeiro momento de perigo aconteceu no segundo minuto. Isabela fez novo milagre em tiro de Angelina na entrada da pequena área. Aos oito, grande jogada de Gláucia pela direita. Ela levantou, a bola foi escorada por Maria Alves e sobrou para Dani Silva fazer o terceiro. Só dava Santos e aos 16, após boa jogada pelo meio, Amanda Gutierres fez o quarto. Com 19 jogados, a pelota foi cruzada da esquerda na cabeça da camisa 20 Dani Silva. Ela mergulhou entre as zagueiras e fez o quinto. Não conseguia atualizar o Twitter, escrever a descrição dos lances no caderninho e tirar foto, tamanha a quantidade de chances.

Aos 22, Sochor chutou com classe, porém a bola bateu na trave esquerda. Na sequência Angelina deu um sensacional chapéu numa das zagueiras e chutou sem pulo. A bola passou perto. Na sequência a mesma Sochor recebeu no meio e tocou na saída da arqueira baiana, marcando o sexto gol. Amanda Gutierres avançou pela esquerda aos 31, entrou na área e chutou. Isabela novamente fez boa defesa.

No lance seguinte, a camisa 14 Villamizar chutou e, vamos ser repetitivos, Isabela fez uma defesa incrível. No rebote, a venezuelana aproveitou o rebote e fez o sétimo. Dez minutos após, Amanda Guitierres avançou pela direita e chutou na trave. Na sobra, mesmo com a arqueira caída, Villamizar finalizou longe do gol. Já nos acréscimos, novo milagre de Isabela, agora em chute dela, Gutierres. Aos 47, após córner, a zaga salvou em cima da linha e no rebote Rita Bove fez o oitavo, fechando a fatura.


Um dos destaques do ataque do Santos, a camisa 11 Sochor criou vários momentos, principalmente no segundo tempo


Patricia Sochor em grande oportunidade que encontrou a trave esquerda de Isabela


Dividida de bola dentro da área do São Francisco


A camisa 9 Amanda Gutierres num dos vários ataques nos minutos finais da peleja


Isabela saindo da meta para afastar o perigo. A arqueira visitante foi magnífica e impediu que a goleada fosse ainda maior


Atletas e comissão técnica do São Francisco depois do apito final e o placar do jogo em Mogi das Cruzes. Apesar da derrota, elas merecem os parabéns. Não é nada fácil fazer futebol feminino no Brasil...

Fim de papo no Nogueirão com o placar de Santos 8-0 São Francisco/BA. As Sereias ainda estão com 100% de aproveitamento no Brasileiro Feminino A1 junto com Flamengo e Kindermann (as catarinenses são as próximas adversárias das santistas). As meninas baianas estão em 10º com três pontos. Apesar da segunda goleada sofrida, deixo os parabéns para a equipe franciscana. Quem acompanha a categoria sabe a dificuldade que é colocar um time em ação, então a maior vitória já foi conquistada. Na próxima rodada elas recebem a Ponte Preta. Vale registrar também a atuação de gala de Isabela. Não fosse pela atuação da arqueira, certamente o massacre seria ainda maior.

Retornei à capital numa relax, numa tranquila e numa boa pelos trilhos da CPTM. A noite de quarta-feira teve bastante sossego e filme na pauta, algo sempre bem-vindo numa rara folga na agenda. Futebol de novo vai rolar no final de semana com as decisões das séries A2 e A3.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Santos 8-0 São Francisco/BA

Competição: Campeonato Brasileiro Feminino A1; Local: Estádio Francisco Ribeiro Nogueira (Mogi das Cruzes); Árbitro: Adriano de Assis Miranda; Público e renda: Portões abertos; Gols: Gláucia 20, Rita Bove 23 do 1º, Dani Silva 8, Amanda Gutierres 16, Dani Silva 19, Sochor 23, Villamizar 32 e Rita Bove 47 do 2º.
Santos: Kemelli; Leila, Monique Peçanha, Cida e Katielle (Dani Silva); Sandrinha, Angelina e Rita Bove; Sochor, Maria Alves (Villamizar) e Gláucia (Amanda Gutierres). Técnica: Emily Lima.
São Francisco/BA: Isabela; Renata, Talita, Tamires (Samira) e Nathalia; Pipoca, Larissa (Jumaria), Lane, Bruna Piri e Joice; Ana Jéssica (Pelé). Técnico: Carlinhos.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário