Procure no JP

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Paulista Campeão da Copa Paulista 2010

Olá,

Após acompanhar a decisão do Paulistão feminino no sábado, cujo post já está publicado, no domingo voltei a botar o pé na estrada logo de manhã cedo, seguindo pela Via Anhanguera até a importante cidade de Jundiaí, com o objetivo de conferir no Estádio Dr. Jayme Pinheiro Ulhôa Cintra, o jogo de volta da decisão da Copa Paulista de Futebol que reuniu as equipes do Paulista F.C.L. e do Red Bull F.E.L.

A viagem foi bem tranquila, permitindo que eu chegasse ao meu destino com tempo de sobra para rever alguns amigos da imprensa paulistana e local. Trocamos muitas ideias sobre o futebol como um todo, em especial a situação atual dos times tradicionais do interior paulista. Depois do papo, fui para a beira do gramado e lá esperei a entrada das equipes e dos componentes da arbitragem, visando fazer as fotos oficiais dos participantes da partida. Por se tratar de uma decisão de título, também fotografei os troféus. As fotos estão apresentadas abaixo:


Paulista F.C.L. - Jundiaí/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Red Bull F.E.L. - Campinas/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus destinados ao Vice-Campeão e ao Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Como o Paulista jogava pelo empate, o time do energético saiu com tudo para o campo de ataque, tanto que, nos primeiros dois minutos conseguiu dois escanteios seguidos. Somente aos 8 minutos, o time da casa foi ao ataque através do avante Hernane que realizou boa investida pelo lado direito, exigindo boa defesa do goleiro Luiz Fernando.


Jogada ofensiva do Red Bull pela esquerda no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo sob um sol forte, a partida era disputada num ritmo intenso, com as duas equipes mostrando muito empenho. Nesse contexto, o Red Bull apresentava maior domínio territorial, enquanto o Paulista procurava se fechar e sair em velocidade quando recuperava a posse da bola.


Atletas dos dois time flutuando na disputa pela bola. Foto: Orlando Lacanna.

Os donos da casa não venciam em seus domínios há oito rodadas e, por conta disso, sua torcida demonstrava muita esperança na obtenção da vitória, sendo que aos 20 minutos, o Galo da Japi quase inaugurou o placar numa cobrança de falta por intermédio de Rodolfo, que obrigou o goleiro campineiro a praticar difícil defesa.


Ataque do Paulista pela ponta esquerda ainda na primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos vinte minutos, o panorama da partida não se modificou, ou seja, o Red Bull era mais incisivo indo mais vezes ao campo de ataque, enquanto o Paulista procurava bloquear as ações adversárias e tentava encaixar os contra-ataques. Apesar dos esforços dos dois times, o primeiro tempo terminou sem que ninguém conseguisse mexer no placar. Naquele momento o Paulista já estava com uma das mãos na taça.

Durante o intervalo fui convidado pelos repórteres locais a fazer uma visita à sala de imprensa e lá tive a oportunidade de divulgar o trabalho do JP a todos os presentes, sendo que vários deles já nos conheciam. Além da conversa, deu para fazer uma boquinha regada com muito refri e água mineral, pois o calor era literalmente infernal.

A bola voltou a rolar e o que se viu foi o Red Bull forçando o ataque, pois só restavam 45 minutos para tentar a vitória e conquistar o título. A estratégia deu certo, uma vez que logo aos 5 minutos, o camisa 7 Alex Rafael colocou o time visitante em vantagem no marcador, após boa escapada pela direita que culminou num tiro cruzado sem muita força, que o goleiro Vinicius não conseguiu defender. Festa da pequena torcida do Touro Vermelho.


Bola no fundo da rede jundiaiense no gol do Red Bull marcado por Alex Rafael. Foto: Orlando Lacanna.

O gol do time visitante criou um clima de apreensão junto à torcida local, porém seis minutos após, surgiu a oportunidade do empate nos pés do avante Hernane em cobrança de pênalti. Bola na marca da cal e aquela expectativa, mas para infelicidade da grande maioria dos torcedores, a bola foi chutada contra o poste direito da meta defendida por Luiz Fernando e, com isso, a oportunidade foi para o espaço.


Pênalti cobrado por Hernane que mandou a bola contra o poste direito. Foto: Orlando Lacanna.

A partida que era já boa em termos de empenho e movimentação, ficou ainda melhor, pois os dois times lutavam bravamente na busca dos seus objetivos. A partida assumiu uma cara de total indefinição, uma vez que o Red Bull poderia aumentar a vantagem a qualquer momento, assim como o Paulista poderia chegar ao empate.

À medida que o tempo ía passando, o torcedor do Paulista ficava mais tenso, vendo seu time lutar heroicamente, mas não conseguindo chegar ao gol salvador. Quando tudo indicava que o placar não seria alterado, eis que, na marca dos 41 minutos, o zagueiro Rodrigo Sabiá do Paulista mete a cabeça na bola, após cobrança de escateio pela esquerda e iguala tudo no marcador, levando à loucura o bom público presente. Festa da torcida tricolor e abatimento geral do time campineiro.


Momento exato da cabeçada de Rodrigo Sabiá empatando a partida. Foto: Orlando Lacanna.

Depois do gol de empate o estádio virou uma loucura, com os torcedores não parando de gritar e pedindo o encerramento da partida. Os últimos minutos se transformaram numa eternidade para os torcedores jundiaiense, que explodiram de alegria tão logo o árbitro encerrou a partida com o placar mostrando Paulista 1 - 1 Red Bull Brasil, resultado que garantiu o título ao Tricolor da Terra da Uva e uma vaga na próxima Copa do Brasil.

Vale lembrar que o Paulista já foi Campeão da Copa do Brasil em 2.005, quando disputou a final contra o grande Fluminense, vencendo-o por 2 x 0 no jogo de ida em Jundiaí e festejando a conquista no Rio de Janeiro, após segurar o empate de 0 x 0 no jogo de volta.

Após o encerramento da partida a alegria tomou conta dos atletas e comissão técnica do Paulista, que foram festejar a grande conquista com os seus torcedores junto ao alambrado. Foi uma festa emocionante.


Goleiro Vinicius do Paulista agradecendo a conquista, contrastando com a desolação do atleta do Red Bull. Foto: Orlando Lacanna.


Capitão Carlinhos recebendo troféu de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Vibração do pessoal do Paulista no pódio, após recebrem o troféu de Campeão. Foto: Orlando Lacanna.


Tradicional volta olímpica com o troféu sendo exibido à torcida. Foto: Orlando Lacanna.


Foto comemorativa com destaque ao técnico Fernando Diniz sentado no centro com os braços abertos. Foto: Orlando Lacanna.

Para encerrar, como de costume quando de uma grande conquista, deixo aqui registrado os cumprimentos do JP aos atletas, comissão técnica, dirigentes e torcedores do Paulista por mais essa campanha vitoriosa que culminou com a conquista de mais um título. Agora o sonho é chegar à Copa Libertadores da América, como já aconteceu em 2.006. Vale ressaltar que o técnico Fernando Diniz é campeão da Copa Paulista pelo segundo ano consecutivo sendo que no ano passado a conquistou dirigindo o Votoraty da cidade de Votorantim, em decisão contra o próprio Paulista.

Tudo encerrado e mais uma viagem de retorno a São Paulo, sendo que nessa tive a agradável companhia do repórter e agora narrador Paulo Júnior da Rede Vida. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário