Procure no JP

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Em noite "tricolor", Bernô fica no empate com a Inter de Bebedouro

Fala, pessoal!

Fechando a rodada dupla do sábado fui até São Bernardo do Campo para conferir de perto um joguinho do Grupo 12 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. No gramado artificial do Baetão, Esporte Clube São Bernardo e Internacional de Bebedouro se enfrentaram com o favoritismo todo para o lado do time do ABC.

Debaixo de forte neblina, o destaque do jogo aconteceu antes mesmo da bola rolar. O Bernô entrou em campo de meias e calções pretos e camisa azul com punho e gola pretos. Na hora já me liguei que a combinação de cores era uma homenagem aos tempos de glória do clube, os anos 80.

Para quem não sabe, a equipe fundada em 1928 sempre foi alvinegra e jogou vários campeonatos paulistas de acesso até os anos 60. A equipe voltou ao profissionalismo exatamente em 23 de maio de 1982, após ter feito uma "fusão" com o Aliança, equipe que representava a cidade desde 1976, durante a segunda divisão daquele ano. As cores do time passaram a ser branco, preto (do Bernô) e azul (do Aliança).


EC São Bernardo - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.

De 1982 até 1988 o então tricolor viveu sua melhor fase na história fazendo grandes campanhas na Segundona e na Especial: terceiro lugar em 1986, quinto em 1982 e 1985 e sétimo em 1983, 1984 e 1988. O time caiu em 1989 e em 1990, já na terceirona, deixou de usar o escudo com a aliança e a camisa com os detalhes azuis.


Time do EC São Bernardo posado nos anos 80 ostentando a famosa camisa tricolor. Reprodução: STI Esporte.

O time jogou até 2001 e voltou ao profissionalismo em 2010. Na base a equipe ficou de fora das competições apenas em 2002, todas com o branco e preto. Resumindo: há mais de 20 anos o Bernô não jogava com o azul do Aliança no seu uniforme e tivemos a chance de acompanhar um momento histórico. Cabe aplaudir a iniciativa e torcer para que esse terceiro uniforme permaneça daqui para frente.


AA Internacional - Bebedouro/SP. Foto: Fernando Martinez.

Nessa noite única, o São Bernardo queria emplacar a segunda vitória consecutiva na fase depois de ter feito 1x0 no Lobo jogando fora de casa. Parecia uma tarefa relativamente fácil, pois além desse retrospecto, a Inter veio para a Grande São Paulo com salários atrasados e uma crise interna muito grande.


Capitães dos times junto com o árbitro Douglas Marques das Flores e os assistentes Herman Brumel Vani e Renata Ruel de Brito. Foto: Fernando Martinez.

A peleja começou sob forte neblina e com o time da casa jogando muito mais. O camisa 11 Daniel abriu o marcador aos 12 minutos e na sequência o Bernô poderia ter feito mais dois gols, tamanha a pressão que exercia. O time agora treinado por Paulinho Kobayashi fazia uma bela apresentação.


Bola levantada na área da Inter de Bebedouro. Foto: Fernando Martinez.

Só que esses gols perdidos fizeram falta a partir dos 30 minutos, quando a Internacional acordou e passou a jogar melhor. Cléber, goleiro local, começou a mostrar porque seria o nome da peleja. O camisa 1 foi responsável por duas ótimas defesas, impedindo o empate do Lobo.


Ofensiva local pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Bom ataque do Bernô no começo do jogo. A equipe perdeu a chance de fechar a vitória nos primeiros 30 minutos. Foto: Fernando Martinez.

De tanto insistir, a Inter conseguiu o empate aos 43. Num escanteio pela esquerda, a bola foi escorada no primeiro pau e sobrou para Paulo Henrique cabecear livre no segundo. Foi com o 1x1 no placar que os times desceram para os 15 minutos de descanso.


Mais uma chegada do time do ABC no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O São Bernardo voltou sem alterações para o segundo tempo mas esqueceu o futebol nos vestiários. O onze local não foi nem sombra daquele time que começou a partida de forma avassaladora e tomou sufoco dos alvirrubros durante os 45 minutos finais.


Disputa de bola dentro da área. Foto: Fernando Martinez.


Zaga da Inter protegendo a pelota. Foto: Fernando Martinez.

O ataque visitante conseguia driblar facilmente a zaga local, mas esbarrou na sensacional atuação de Cléber. O arqueiro fez pelo menos quatro defesas difíceis e segurou na raça o placar registrado no tempo inicial. Se fosse para esse jogo ter vencedor, teria que ser o Lobo.


Saída corajosa do goleiro visitante. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o São Bernardo 1-1 Inter de Bebedouro deixou o time do ABC com cinco pontos no segundo lugar da chave empatado com o Paulínia. A Inter é lanterna com dois e o líder é o União Mogi com oito. No próximo sábado Bernô e Paulínia se enfrentam, também no Baetão, para praticamente decidir quem será o vice-líder da chave.

Por conta da rodada dupla, estava morrendo de fome após o jogo terminar. Junto com a rapaziada que estava presente - Mílton, Ricardo Espina, Luiz e Cosme - fui até o boteco que fica ao lado do Terminal São Bernardo da EMTU para bater uma xepa.

O que se viu na meia hora em que permanecemos ali foi um misto de surrealidade e alucinação com um toque precioso de insanidade. Tudo com uma trilha sonora que foi de Pink Floyd a Mamonas Assassinas. Um pós-jogo genial digno dos que vivi na Copa do Mundo.

Voltei para casa ainda com os sentidos confusos por tanta alternatividade. A preguiça da madrugada ainda estava forte no domingo cedo e desisti de ir para a rodada matutina. Menos mal que de tarde tinha jogo do sub20 da 2ª divisão e então pude fechar o final de semana em grande estilo.

Até lá!

Fernando!

Nenhum comentário:

Postar um comentário