Procure no JP

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Azulão segue sua via-crucis na Série C e fica no zero com o Macaé

Opa,

Depois de um sábado sensacional, o domingo de futebol foi bem fraquinho. Também, atualmente ir ver o São Caetano em campo é indício quase certo de sofrimento. Em mais um capítulo da sua via-crucis no Campeonato Brasileiro da Série C, o Azulão recebeu o Macaé no Estádio Anacleto Campanella.


AD São Caetano - São Caetano do Sul/SP. Foto: Fernando Martinez.

Em dez jogos disputados até então, o time do ABC venceu apenas dois (ida e volta contra o Guarani), empatou outros dois e perdeu seis, retrospecto que faz o time não sair da zona de rebaixamento há muito tempo. Para piorar, o time consegue a proeza de ter o pior ataque do certame com apenas cinco gols marcados.


Macaé EC - Macaé/RJ. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times e trio catarinense para a peleja com Edmundo Alves do Nascimento, Eder Alexandre e Alex dos Santos. Foto: Fernando Martinez.

Apesar da expectativa ruim, o primeiro tempo até que foi movimentado. A peleja teve três momentos diferentes: até os 15 minutos o Azulão jogou melhor e levou bastante perigo ao gol defendido por Daniel. Teve até bicicleta que passou perto da trave.


Marcação firme do Macaé. Foto: Fernando Martinez.


Lateral prestes a lançar a bola dentro da área fluminense. Foto: Fernando Martinez.


Bicicleta estilosa no ataque do Azulão. Foto: Fernando Martinez.

Dos 16 aos 30 minutos só deu Macaé. O goleiro Saulo fez simplesmente quatro defesas brilhantes, a mais bonita delas num tirambaço á queima-roupa, e impediu que a equipe fluminense saísse na frente do placar. Dos 31 até o fim da etapa inicial, o escrete do ABC voltou a ter o domínio das ações mas não marcou.


Uma das várias ótimas defesas do goleiro Saulo. Foto: Fernando Martinez.


Mais uma boa intervenção do arqueiro local. Foto: Fernando Martinez.


Atletas apostando corrida no ataque paulista. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final infelizmente tudo piorou. A peleja caiu demais de rendimento e o maior destaque ficou por conta da lenda Zé Galinha, o mais presente vendedor de amendoins da região, oferecendo seus produtos em francês e falando sobre sua bela filha Desiree Balalaika Lavoisier. Um gênio. Além disso, o São Caetano conseguiu desperdiçar um gol mesmo sem goleiro. Proeza do camisa 20 Róbson.


O segundo tempo foi ruim e poucas vezes os times chegaram ao ataque. Foto: Fernando Martinez.


Jogador do Macaé intercepta ataque local. Foto: Fernando Martinez.

O tempo passou e o placar final ficou em São Caetano 0-0 Macaé. Péssimo resultado para o Azulão, que continua na zona de rebaixamento e doidinho para jogar a quarta divisão em 2015, e para o time visitante, que continua fora do G4.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário